Jogos do Ano 2020 – As escolhas do Alexandre Barbosa

2020 foi um ano atípico, no entanto, para os amantes de videojogos não faltaram novos lançamentos, apesar dos incontáveis adiamentos. A minha vida, tal como a de muitos, sofreu grandes alterações, algumas planeadas e outras que aconteceram. O importante é continuar em frente e chegada a recta final de 2020, temos uma nova geração e imensos jogos que nos acompanharam ao longo dos últimos 12 meses, estes foram os meus 10 favoritos.

Existem vários jogos que queria colocar nesta lista, mas infelizmente só posso destacar 10. Este ano dediquei algum tempo a jogar vários jogos que foram lançados em anos anteriores e só recentemente consegui jogar como: Frost Punk, 198X, Arcade Spirits, The Saboteur, entre outros. E tenho também dois jogos que claramente merecem estar nesta lista, mas dado só os ter adquirido no dia de Natal, não os conseguiria colocar na lista de forma correta, assim faço aqui este pequeno destaque a Hades e Yakuza: Lika a Dragon.

(As listas dos melhores jogos do ano são criadas pelas experiências e opiniões pessoais de cada editor, sendo a escolha dos seus favoritos.)

10- Mafia: Definitive Edition (PC, PS4, XBox One)

Este era um jogo que precisava de um remake de forma quase desesperada. O original é praticamente impossível de jogar nos dias que correm, e esta nova versão faz-se valer das bases de Mafia 3 para entregar uma versão daquilo que este último devia ter sido. De missão em missão, com ambientes narrativos únicos e pouquíssima repetição de missões, Mafia: Definitive Edition volta a acender a chama da série… Mesmo com o terrível, Mafia II: Definitive Edition a borrar a pintura, o Mafia II original continua a ser fantástico.

 

9- Astro’s Playroom (PS5)

Que bela tech demo. É um jogo extremamente divertido que demonstra como utilizar algumas das novas capacidades da PS5, em especial o DualSense e ainda nos deixa a querer mais. Esta viagem pelo mundo Playstation está repleta de homenagens, e momentos caricatos, conseguindo manter-nos a jogar quer seja para colecionar artefactos ou destronar os nossos amigos dos rankings online.

 

8- Streets of Rage 4 (Nintendo Switch, PC, PS4, XBox One)

O que eu gosto de andar à porrada, nos videojogos, claro, não me interpretem mal. Como um grande fã do género não podia deixar passar este ao lado e não me arrependi da compra. O cuidado tido em incorporar as origens de Streets of Rage em algo novo é visível, e o que não falta é conteúdo ou incentivos para jogar várias vezes. Uma experiência de arcada moderna que consegue fazer as delícias dos fãs de longa data.

7- Final Fantasy VII Remake (PS4)

Não gosto do Final Fantasy VII original, mas este convenceu-me. Apesar de conhecer a história foi bastante interessante ver os twists presentes nesta versão do jogo. Gostei bastante de toda a experiência e apesar de alguns altos e baixos, o resultado final deixou-me muito satisfeito e empolgado pela 2ª parte, algo que não pensei ser possível com um remake.

 

6- Immortals Fenyx Rising (Nintendo Switch, PC, PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series)

Immortals Fenyx Rising é uma espécie de filho bastardo de Breath of the Wild e Assassin’s Creed. Ora um foi dos meus jogos favoritos de 2017 e o outro é uma das minhas séries favoritas de videojogos. O que poderia correr mal? A resposta é: muito pouco, se forem fãs do género e gostarem de comédia.

5- Crash Bandicoot 4: It’s About Time (PS4, XBox One)

Já estava na altura? Já. Onde anda o 5?

4-Doom Eternal (Nintendo Switch, PC, PS4, XBox One)

Apesar de não cumprir o que está no título, pois acabei o jogo em apenas algumas dezenas de horas por um par de vezes, o que implica que existe um fim e não é eterno; adorei cada momento de ação frenética a esmurrar, esventrar, golpear, disparar, cortar, queimar, explodir, entre muitas outras opção e resumindo: aniquilar demónios. Vários sistemas do Doom 2016 foram melhorados e a jogabilidade é agora mais fluída, rápida e visceral. Tudo aquilo que eu quero de Doom.

 

Este ano o meu TOP 3 confunde-se facilmente e é praticamente impossível de escolher o meu favorito. No final de contas decidi que o factor de diferenciação seria o entusiasmo causado ao longo de toda a aventura, o que acabou por dar alguma vantagem à narrativa do jogo que se encontra em 1º lugar e, a meu ver, é um lugar merecido.

 

3- Ghost of Tsushima (PS4)

Samurais. Preciso de dizer mais? Pronto, já que insistem… Esta foi uma aventura bastante prazerosa e uma nova experiência. A descoberta é a personagem mais importante de Ghost of Tsushima que quando aliada a uma jogabilidade excelente, cria uma experiência nova e de qualidade. Por si só, aquando do seu lançamento, já seria conteúdo mais do que suficiente para me deixar satisfeito, mas o lançamento do modo multijogador alguns meses depois, acabou por me puxar de volta para este mundo.

 

2- Assassin’s Creed Valhalla (PC, PS4, PS5, XBox One, Xbox Series)

Nem todos os anos posso dizer que tenho um novo Assassin’s Creed favorito, felizmente 2020 é um desses anos. Assassin’s Creed Valhalla levou-me em viajem por mais de 100 horas, sempre com uma surpresa escondida atrás de cada colina. A forma como toda a história converge em Valhalla e finalmente entrega respostas levantadas desde 2012, fez-me ficar satisfeito. Podia continuar a enumerar as razões que me levam a gostar tanto de AC Valhalla mas isso implicaria escrever aqui a análise completa.

 

1- The Last of Us Part 2 (PS4)

O primeiro jogo foi um dos exclusivos PS3 que menos gostei e quando anunciaram a sequela eu preferi ficar bastante afastado de tudo o que rodeava o tema. Com o aproximar do lançamento, sempre tive a intenção de jogar The Last of Us Part 2 e acabei por analisar o jogo aqui no PróximoNível, provavelmente um dos jogadores menos interessado em fazê-lo. Mas “caramba”, se não comi as minhas próprias palavras. Fui constantemente surpreendido pelo jogo, com o desenrolar da aventura e cada vez mais certo de que a minha opinião anterior, era válida e não estava maluco. A jogabilidade parece ter sido melhorada pelas críticas que teci anteriormente, ou tinha razão, ou tenho um espião da Naughty Dog a tomar notas através da minha PS4, deixo ao vosso critério qual é a hipótese mais credível… Pelo sim, pelo não, já desconectei a PS4 da Internet.

Estes foram os meus jogos favoritos em 2020, pelo menos os que consegui jogar a tempo deste artigo.

Latest posts by Alexandre Barbosa (see all)
Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram