PróximoNível: TOP 10 Jogos do Ano 2015

jogos-do-ano-2015-destaque-pn

Tal como prometido, as votações da equipa de editores e comunidade iam resultar no verdadeiro e derradeiro TOP 10 dos melhores jogos de 2015.

Como foram escolhidos estes jogos? O primeiro lugar de cada Top, tanto da comunidade como dos membros da redacção contou por 10, com os restantes lugares a contabilizar; 9, 8, 7… e por aí em diante.

Feitas as contas e somadas as intervenções, todos os tops culminam nesta lista.

Aqui estão os melhores jogos de 2015 do PróximoNível.

10 – Ori and the Blind Forest –  14 Pontos

ori-and-the-blind-forest-rev-top-pn

A início, Ori parecia apenas um dos jogos com o visual mais bonito do ano, no entanto, revelou também ser um dos melhores jogos de plataformas e puzzle do ano. Embora seja o último da lista, ainda esteve alto em algumas das escolhas da equipa. Afinal, os olhos também comem.

Leiam a nossa análise de Ori and the Blind Forest aqui:
Análise – Ori and the Blind Forest

ori-and-the-blind-forest-rev-3-pn

 

09 – Splatoon – 16 Pontos

splatoon-analise-review-pn-1

Splatoon é o que acontece quando a Nintendo resolve arriscar num novo IP. Para tornar Splatoon num jogo ainda mais merecedor deste lugar, é um shooter online, algo que sempre pareceu meter medo à Nintendo. Pode ser que seja o começo para coisas ainda maiores e melhores. We are Squids now!

Leiam a nossa análise de Splatoon aqui:
Análise – Splatoon

nintendo-direct-splatoon-vejam-aqui-em-directo

 

08 – Steins; Gate – 17 Pontos

steins-gate-0-opiniao-topo-pn-n

O Mathias e a Adriana são os principais responsáveis pela entrada directa de Steins;Gate para o oitavo lugar da tabela. No entanto, não é fazer favor nenhum ao jogo. Quem já viu ou jogou Steins;Gate sabe bem que é tanto um Anime como um jogo genial. E nem foi preciso alterar o passado para fizesse parte desta lista.

Infelizmente ainda não temos análise de Steins; Gate para vos mostrar, mas podem contar com ela num futuro próximo.

steins-gate-game-europa-2015-pn-n

 

07 – Monster Hunter 4 Ultimate – 17 Pontos

monster-hunter-4-ultimate-analise-review-pn-n_00011

Para este, os culpados foram essencialmente Eu e o Alexandre Barbosa. Ambos colocámos Monster Hunter 4 Ultimate nas nossas listas e nenhum está arrependido disso. A chegada do modo Online a esta edição na Nintendo 3DS foi um dos pontos altos do ano e um autêntico sugador de horas de vida de quem o jogou. Já estamos prontos para bater nos bicharocos do X.

Leiam a nossa análise de Monster Hunter 4 Ultimate aqui:
Análise – Monster Hunter 4 Ultimate

monster-hunter-4-ultimate-analise-review-pn-n_00004

 

06 – Tales from the Borderlands – 23 Pontos

tales-from-the-borderlands-analise-review-pn-n_00031

Embora esteja embrenhada em centenas de jogos de cada vez, a Telltale não tinha muito por onde falhar com Tales from the Borderlands. Felizmente, não só não falhou, como conseguiu criar algo digno da série original. Tales from the Borderlands conseguiu até fazer com que Game of Thrones fosse devorado por Skags, o que é um feito ideal para o incluir no top.

Leiam a nossa análise de Tales from the Borderlands aqui:
Análise – Tales from the Borderlands

tales-from-the-borderlands-episode-2-atlas-mugged-imagens-pn-n_00003

 

05 – Undertale – 24 Pontos

undertale_ana_destaque_pn

Undertale é certamente o menino querido deste ano, mas existem muitos motivos para isso. Este RPG apareceu do nada e foi considerado pouco depois como um dos melhores e mais inovadores jogos do ano. Undertale surgiu tanto nos tops dos editores como da comunidade, por isso não há nada a apontar, nem a “perdoar”.

Leiam a nossa análise de Undertale aqui:
Análise – Undertale

undertale-rev-4-pn

 

04 – Bloodborne – 28 Pontos

bloodborne-analise-review-pn-n_00057

Quem melhor para criar um jogo ao estilo de Dark Souls, se não os seus próprios criadores. Bloodborne não foi só um dos melhores jogos do ano, como superou as expectativas, calou quem dizia que ia ser mais um Dark Souls e ainda ajudou a PS4 a ter o seu primeiro grande exclusivo obrigatório. Eu fui o principal responsável pela pontuação, mas a comunidade e alguns membros da equipa também ajudaram. Parece que afinal temos todos um certo fascínio pela caça.

Leiam a nossa análise de Bloodborne aqui:
Análise – Bloodborne

bloodborne-antevisao-pn_00004

 

03 – Rocket League –  32 Pontos

rocket-league-rev-top-pn

Futebol com carros? Claro que é uma boa ideia! Embora pudesse ser uma piada, Rocket League é isso mesmo. Quem diria que futebol com carros podia vir a ser um e-Sport, e em certos momentos, mais divertido do que ver futebol a sério. Um claro exemplo de como o Youtube pode trazer um jogo ao estrelato, que é realmente bom.

Leiam a nossa análise de Rocket League aqui:
Análise – Rocket League

rocket-league-rev-6-pn

 

02 – Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain – 36 Pontos

metal-gear-solid-5-the-phantom-pain-data-pn-n

Mesmo que aparentemente inacabado. Mesmo que envolto em controvérsia e crises dentro da Konami, Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain conseguiu perfurar por todos os problemas e ainda chegar ao segundo lugar da lista. O apoio a Kojima foi enorme e tanto a equipa como a comunidade deram 36 pontos em votações, que o colocam no segundo lugar da lista. Este ano, Snake só precisava de mais um braço para estar ao nível de…

Leiam a nossa análise de Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain aqui:
Análise – Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain

metal-gear-solid-v-recebe-imagens-em-1080p-pn-n11

 

01 – The Witcher 3: Wild Hunt – 43 Pontos

the-witcher-3-wild-hunt-analise-review-pn-n_00053

Os pontos não enganam, The Witcher 3: Wild Hunt é o derradeiro jogo do ano, tanto para a comunidade, como para a maioria da malta da equipa, que o colocaram, ora em primeiro, ora algures no seu top. A história de Geralt encheu as medidas a todos os jogadores, fosse pela acção, exploração, combate ou até por envolver certas cenas com unicórnios.

O mundo de The Witcher 3: Wild Hunt vale a pena visitar e é um mundo de onde é complicado sair. Depois disso, houve também muito conteúdo gratuito e uma expansão digna desse nome.

Por isso mesmo, esta é a escolha do PróximoNível para o melhor jogo do ano em 2015.

Leiam a nossa análise de The Witcher 3: Wild Hunt aqui:
Análise – The Wicther 3: Wild Hunt

———

Qual a vossa opinião sobre os resultados e o que acharam dos jogos de 2015? Deixem os vossos comentários e opiniões em baixo.

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.