Análise: Vikings – temporadas 1 e 2

20823568_vikings_season_2__140325154615

Vikings é uma série que retrata o povo homónimo no inicio da sua era em 793 D.C. seguindo os primeiros ataques a Britânia. Vikings é produzido para o mesmo canal que nos trouxe o meme “Aliens”, o canal História. Sendo um canal primariamente focado em analisar factos históricos, esperava-se que esta série seguisse esse caminho, no entanto Vikings tem outras ideias.

V2_01_07042013_BW_00667

Utilizando os feitos deste povo, misturando lendas e alguns textos antigos, chega-nos então a história de Ragnar Lothbrok, um jovem camponês Viking que sonha em atravessar o oceano para chegar a novas terras. Somos também apresentados a muitos dos costumes Viking desde os rituais que permitem a passagem de um rapaz para a vida adulta até às leis.

A história de Vikings está muito bem construída pois mantém o espectador interessado até ao fim, não existem momentos desperdiçados, aliás é uma das séries que poderia sair beneficiada de mais 3 ou 4 episódios por cada temporada, uma vez que estes 10 episódios por ano sabem a pouco.

2x02

O ambiente da série está muito bem conseguido no que toca a terras Viking, desde as aldeias ás fortificações e templos,- tudo está disposto de uma forma muito natural. Já durante as invasões a Britânia a história é outra, devido há necessidade de criar fortificações medievais como castelos, muralhas ou conventos e de estes aparecerem em grandes planos os efeitos especiais aqui não são do melhor. Nota-se rapidamente de que não se tratam de verdadeiras construções, mas é um bom esforço para as poucas cenas que envolvem estes planos.

VIKINGS-2

Nas duas primeiras temporadas vamos conhecer um rol de personagens onde existe um pouco de tudo, desde malucos, a malucos com armas, malucos inteligentes, guerreiros ponderados, invejas, intrigas, amor e ódio. Uma das personagens que marca a série é Floki, um carpinteiro bastante peculiar, pois para além de guerreiro e carpinteiro ainda é bastante conhecedor da natureza que o rodeia.

E é por isto que Vikings se destaca das de mais séries produzidas neste canal, poderiam ter optado por um documentário e despachar a história em 3 ou 4 episódios mas, em vez disso, temos uma história com pés e cabeça que nos entretém enquanto somos apresentados à cultura Viking.

Vikings é uma série que espantou e encantou, tendo apanhado muitos espectadores de surpresa, não só por surgir num canal que habitualmente não produz este género de entretenimento mas também pela qualidade. Foi uma das séries que mais gostei de ver nos últimos tempos e espero ansiosamente pela terceira temporada.

Pontos positivos

  • Personagenspn-recomendado-ana
  • História
  • Floki e Ragnar são personagens muito bem trabalhadas e executadas
  • Ambiente da série é muito bom…

Pontos negativos

  • … excepto em certos momentos onde são necessários grandes planos
  • Cenas de batalha por vezes não ajudam à credibilidade

pn-muitobom-ana

Latest posts by Alexandre Barbosa (see all)
Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nirvanes

A minha namorada pediu-me para sacar isto, por acaso nunca tinha lido nem visto nada da série até agora!

tylarth

Vi as duas temporadas de enfiada, mais propriamente em 3 dias. Na minha opinião é bastante empolgante. O pior é que são mesmo poucos episódios. E isto já fora de Vikings, penso que existem mais culturas que seriam engraçadas de ver neste tipo de série.

Madre

Tinha lido algures que o Canal História (que é quem está a produzir o Vikings) estava a pensar alargar isto para outras civilizações/períodos históricos.

Quanto à série: adicionava aos pontos fracos o elenco de actores que não é dos melhores… Então dos mais escandalosos é o filho do Ragnar (não me lembro agora do nome), tanto em versão miúdo como em versão adulto são horríveis… O próprio Ragnar também não é nada de outro mundo (actor), no entanto neste caso nota-se uma clara evolução com o decorrer da série e no fim acaba por desempenhar muito bem o papel (faz-me lembrar algumas expressões faciais e não só o Jax de Sons of Anarchy – acho até as duas personagens parecidas). Quanto ao Floki, é claramente o melhor actor e faz um papel brilhante.

Outro ponto importante de realçar é que esta série não tem nem de longe nem de perto o cachet que outras grandes séries dispõem (o canal história não tem o dinheiro da AMC ou HBO) daí estas pequenas falhas no elenco.

Quanto ao resto, história fantástica, bem escrita, personagens cativantes, bons cenários, é uma mid-term entre fantasia e realidade… Muito boa mesmo.

onshowon

o meu primo (chato do caraças) não se tem calado para eu começar a ver esta série, agora com esta análise deixaste-me com alguma curiosidade.

Silver4000

Acabei de a ver, é sim uma série que surpreende pois uma pessoa não sabe o que esperar visto a natureza deles ir contra o nosso moral, e por vezes a própria natureza das personagens sobrepõem-se, o que torna as coisas ainda mais inesperadas.

Quanto ao número de episódios, sinceramente acho que o número até estaria bem não fosse os time skips que fazem de vez em quando, por vezes fico perdido a quanto tempo passou, ou quanto tempo dura cada viagem até Britânia, mas tirando isso gostei de ver as diferenças entre a cultura Cristã (e um pouco mais civilizada) e a Normandia (ou lá como se diz) que é violenta e muitas vezes sem morais.

O cast tem tanto o seu ponto forte como fraco, a personagem Floki é claramente a melhor, embora tenha caído um pouco na segunda temporada, e detestei o actor do Bjorn adulto, é aquele tipo que já se viu em imensos filmes Americanos, sempre cheio de músculo e tal e coise…

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
5
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x