Grounded tem estado longe dos radares, mas o projecto está no bom caminho

Grounded foi anunciado em 2020 e tornou-se num dos jogos de sobrevivência mais interessantes destes últimos anos. A Obsidian Entertainment está responsável pelo lançamento, mas a verdade é que tenho visto ou procurado pouco do jogo recentemente.

Pude experimentar o jogo durante algumas horas recentemente e realmente fiquei bastante convencido com o que joguei. Conhecia a temática que envolvia pessoas em tamanho reduzido e um “pano de fundo” centrado no jardim de uma casa cujos inimigos que se baseiam em simples insectos como formigas, aranhas, joaninhas e afins.

Do ponto de vista da jogabilidade, Grounded continua a fazer muitas coisas bem e que se espera neste tipo de jogos, desde a gestão e arrumação dos items até à construção da nossa base.  De uma forma bastante primal, descobrimos rapidamente se podemos atacar sem problema ou planear bem o que fazer, como é o caso das pequenas formigas que são mais fáceis de matar, mas aranhas e abelhas são mais complicadas.

Como muitos jogos do género, assim que começarmos a “ficar com o bichinho” do jogo e descobrimos rapidamente que as possibilidades são imensas, ficamos mais ambiciosos e aventureiros pelos biomas fora. Ficamos também instintivamente bastante calculosos sobre o que fazer a seguir e sem falar que ter mais alguém para jogar é quase como obrigatório.

A criação da nossa base é também algo que irá consumir grande parte do nosso tempo e dá-nos ferramentas para que possamos dar asas à nossa imaginação. Mesmo assim senti alguma dificuldade no que toca a criação de alguns elementos como portas em partes da base que pareciam bastante simples.

O jogo continua a receber updates constantemente, e a Obsidian Entertainment faz um bom trabalho com as mesmas algo que se traduz num número bastante impressionante de jogadores num espaço de dois anos. Existem muitas arestas por limar pelo que encontrei vários bugs pelo caminho desde gotas de água ficarem suspensas no ar ou monstros ficarem completamente “bugados” e imóveis, mas nada que estrague a experiência.

Na sua essência, Grounded continua a ser um projecto a meu ver que é bastante aliciante. Começando pela jogabilidade bastante sólida e mecânicas intuitivas, mas algo que cativa um tipo de jogadores diferentes é o facto de ter todo este ambiente de “Querida, Eu Encolhi os Miúdos!” num formato de videojogo.

Ainda não existe uma data de lançamento para a versão final mas os rumores apontam para 2023.

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram