Análise – Zelda 2: The Adventure of Link

zelda-2-the-adventure-of-link-rev-top-pn

A NES foi um enorme sucesso nos anos 80 e 90, isto graças aos grandes títulos que acompanharam a consola durante essa década magnífica e prolífica para os videojogos. Nesta guerra em prol da expansão deste meio que muito adoramos, um dos maiores cavaleiros foi Shigeru Miyamoto – demasiado poético, não? – que nos trouxe grandes jogos como Super Mario Bros e The Legend of Zelda.

zelda-2-the-adventure-of-link-rev-7-pn

Depois do sucesso que foi a primeira aventura de Link, Miyamoto decidiu mexer um pouco com a fórmula para o segundo jogo, e assim nasceu Zelda 2: The Adventure of Link. Este ficou visto pelos fãs e pelo seu próprio criador como um jogo bastante diferente da série, e esta opinião gira em grande parte na mecânica de jogo, apostando numa acção side-scroller juntamente com uma navegação pelas várias localizações de Hyrule através de uma vista aérea.

A história teve um ligeiro contorno neste novo capítulo de The Legend of Zelda. Ao invés de ter sido raptada ou algo do género, a princesa Zelda caiu num sono profundo vítima de um feitiço. O jovem Link descobre que tem uma marca misteriosa na mão e que representa o símbolo do herói que irá salvar a princesa desta maldição.

zelda-2-the-adventure-of-link-rev-4-pn

Através da vista aérea vamos deslocar-nos e ver todas as zonas que estão ao nosso alcance, desde cavernas até aldeias. Assim que entrarmos numa dessas zonas a vista do jogo passa para uma perspectiva vertical ao género side-scroller. Dentro de cidades podemos ver pessoas e falar com elas para recebermos novas pistas e fazer compras, enquanto que no toca a inimigos vamos ter que combater usando a nossa espada.

A progressão do jogo é feita através de pequenos segredos que vamos desbloqueando para prosseguirmos. Logo no início do jogo por exemplo, grande parte das saídas da região onde estão baseiam-se em cavernas, cavernas essas que estão muito escuras e precisamos de apanhar uma vela para podermos atravessá-las sem problemas. Grande parte do jogo baseia-se neste aspecto.

zelda-2-the-adventure-of-link-rev-3-pn

Para um jogo da NES, Zelda 2: The Adventure of Link é um jogo interessante no que toca a apresentação. O jogo no geral é bastante colorido e com pormenores gráficos interessantes, e a transição entre a navegação e a vertente side-scroller faz-se de uma maneira bastante natural.

Zelda 2: The Adventure of Link é um jogo que poderá ser bastante diferente, especialmente para aqueles que procuram uma aventura clássica dentro do que a série costuma oferecer, mas como um jogo em si, é um bom jogo.

Positivo:

  • Aposta diferente dentro da série The Legend of Zelda
  • Jogabilidade um pouco rígida mas acessível
  • Apresentação interessante para um jogo da época

Negativo:

  • Mais barreiras do que propriamente puzzles

pn-bom-ana

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marco Correia

não curti nada este jogo, a uns meses saquei os primeiros Zelda, joguei o 1º e adorei, cheguei a este fartei-me e caguei para o resto xD

Kaiser

Tenho muita pena nunca ter jogado um Legend of Zelda e provavelmente nunca o vou fazer, apesar dos mais recentes me atraírem bastante não estou disposto a gastar dinheiro numa Wii para poder jogar o Skyward Sword ou o Twilight Princess.

Lfo

No FFII tb mexeram muita coisa e houve muita gente que não gostou, refiro-me àquele sistema de evolução.

Silver4000

Isto faz-me lembrar um outro jogo qualquer, até mesmo o logo…

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
4
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x