Análise – Noragami

Ana-Noragami (1)

  • Episódios: 12
  • Temporada: Inverno 2013
  • Produtores: Bones, Avex Entertainment, FUNimation EntertainmentL, Kodansha, Ai Addiction
  • Géneros:  Acção, Aventura, Shounen, Supernatural
  • Idades: +13
  • Linguagem: Japonesa
  • Adaptação: Manga

Numa temporada em que Shinichiro Watanabe voltou a juntar forças ao estúdio Bones Inc. para fazer  Space ☆ Dandy refazendo assim uma combinação vencedora no mundo da animação (trouxeram, por exemplo, Cowboy Bebop e Samurai Champloo), todos ficaram expectantes para saber com que armas é que a segunda série do estúdio  ia tentar combater pelas audiências.

Dirigido pelo estreante Kotaro Tamura, que já havia dirigido alguns episódios singulares e sequências de abertura para outros animes, mas que agora se aventura no seu primeiro papel de director geral, Noragami  deixou muita gente de água na boca quando o seu episódio piloto foi estreado no Anime Festival Asia.

Depois de alguns episódios de Space ☆ Dandy que confesso estarem um pouco abaixo das minhas expectativas iniciais, (entretanto já melhorou, e bastante) e de não ter mais nada para ver, decidi dar uma hipótese a este anime que muito pixel fez circular pelas mais variadas redes sociais. Hoje em dia sempre que posso agradeço num templo qualquer a um deus qualquer que esteja a dormitar por aquelas bandas, e deixo lá sempre uma moedinha de 5 cêntimos não vá qualquer coisa faltar ao Yato.

Ana-Noragami (2)

O enredo do anime gria em torno de 3 personagens principais : Yato, Yukine e Hiyori Iki. Hyori (Maaya UchidaSankareaSanka Rea”, KChiho Hyuuga “) é uma aluna do ensino secundário que certo dia vê uma pessoa correr atrás de um gato pela rua fora e atira-se para o meio da estrada para a tentar salvar visto que se aproximava um autocarro a grande velocidade. Esta acaba por colidir com o tal transporte rodoviário indo de seguida parar ao hospital. Já no hospital recebe a visita de Yato (Hiroshi KamiyaShingeki no KyojinLevi”, Monogatari SeriesAraragi Koyomi”), a pessoa que tentou salvar, e este revala-lhe que Hyiori sacrificou-se em vão, visto que ele é um deus e que na realidade não precisava de ser salvo por ninguém.

O único problema é que agora Hiyori tornou-se num Half-Phantom, uma pessoa que tão depressa está normal como de repente está presa numa dimensão que se situa entre a Near Shore (o “reino dos vivos) e a Far Shore (o “reino dos que já foram”). Mais tarde ambos conhecem Yukine (Yuki KajiShingeki no KyojinEren Jaeger”, Pokémon XYCitron”) , um rapaz bastante jovem que infelizmente já perdeu a vida, mas que no entanto serve como arma (Sekki) para Yato derrotar os monstros, chamados Phantoms, que invadem e causam distúrbios na vida das pessoas na Near Shore.

Ana-Noragami (3)

Nesta adaptação foram feitas duas story arcs. A primeira é feita tal e qual como acontece na manga. Introduz várias personagens que servem de bastião do passado de Yato e incorpora tanto novos aliados, (como, por exemplo, Kofuku ou Tenjin) como a sua mais antiga inimiga, a deusa Bishamon.  Na segunda parte deste anime teremos uma arc completamente criada de raiz para esta animação, cujo principal antagonista é Rabo um deus já esquecido  que em tempos combateu ao lado de Yato. Tanto a adaptação como o conteúdo original são do melhor que se vê em animação hoje em dia, provando que mesmo que o conteúdo não seja um autêntico papel químico do material original é possível agradar a gregos e a troianos.

No que toca a animação nota-se claramente o lado genial do estúdio. Desde a sua formação  que a Bones foi exímia em animar cenas de luta e de confronto e o toque de Midas que Tamura protagonizou, está patente nas mais várias vertentes, desde a multidimensionalidade das personagens até às sequências de teor cómico, que servem para introduzir os mais variados temas e desenvolvê-los  de uma maneira mais adulta, à medida que se vão homogenizando com o fluxo do enredo principal.

Tal como referi no parágrafo anterior, não há uma única personagem cujo o propósito seja uma constante. Desde as personagens principais até à última personagem secundária que nós à primeira vista nem sequer achamos que era importante, todas elas têm um propósito (no mínimo dos mínimos) secundário. Este constante de personagens multifacetadas mantém-nos presos à série, nem que seja para ver o que uma nova personagem nos pode trazer.

Ana-Noragami (4)

E se a animação é do que melhor se apresenta hoje em dia o trabalho sonoro não fica nada atrás. Toda a banda sonora varia desde música orquestral, até a ritmos electrónicos completamente frenéticos que põem  até o mais pesado pé de chumbo a bater ao som da música. A Opening pediu emprestada a música Goya no Machiawase da banda Hello Sleepwalkers e a ending tem como título Heart Realize numa parceria da banda Supercell com a cantora TiA.

No departamento de vozes o elenco é composto por actores que fazem parte dos mais variados clássicos da indústria como por exemplo:  Attack on Titan, Monogatari Series, Bleach, Code Geass ou Fullmetal Alchemist. Nota particular para os três actores principais que executam  na perfeição as variações cómicas e dramáticas das personagens.

https://www.youtube.com/watch?v=mD7OlVs_pRI

Noragami é um anime que veio apanhar o público de surpresa e foi claramente um dos titãs de acção desta temporada a par de Kill La Kill e a distantes léguas de qualquer competição. 12 episódios sabem a pouco – muito pouco, mas com a qualidade demonstrada pela equipa responsável  e a cada vez maior base de fãs, certamente que teremos mais adaptações da manga que ainda está a prosseguir (já há 2 arcs de reserva).

Positivo:

  • Personagens multidimensionaispn-recomendado-ana
  • Secção original faz jus ao material original
  • Animação de luxo
  • Banda sonora
  • Ramificação e desenvolvimento das personagens
  • Constante troca de registo entre cómico e dramático

Negativo:

  • 12 episódios sabem a pouco

 

placa excelente4

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Avolta

Boa análise, tocas-te nos pontos mais importantes e isso basta 😉

Quanto ao anime, achei bem engraçado, a história, as personagens (apesar de achar a Hiyori um bocado “pãozinho sem sal”) e sem dúvida a animação!!

Não acompanho o manga, mas sem dúvida alguma que gostava que houvesse uma continuação a explicar por exemplo o passado do Yato e um bocado mais sobre a Mayu (Tomone) …

Kanudo

Se fosse a ti, corrigia o “tocas-te” para “tocaste” para o pessoal não ter interpretações obscenas do que estás a dizer 😛

Lfo

Indeed
“tocas-te nos pontos mais importantes e isso basta”
xD

Avolta

Só por causa disso, nop, não corrijo. Assim podem ter todas as interpretações que quizerem 😉

ShadowDust

Vou começar a tomar banho de calções, pelo sim pelo não

Lfo

Que bons animes RomComs saíram nos últimos anos?

ShadowDust

Preferes um tipo específico de RomCom (tipo Harem e assim) ou anything goes?

Lfo

RomCom no geral.

ShadowDust

-Nisekoi
-Boku wa Tomodachi ga Sukunai (Haganai)
-Bokura Wa Minna Kawaisou (Kawai Complex Guide to Good Manners and Hostel Behaviour)
-Mikakunin de Shinkoukei (Engaged to the Unidentified)
-Tonari no Kaibutsu-kun (My Little Monster)
-Yahari Ore no Seishun Love Comedy wa Machigatteiru ( My Teen Romantic Comedy SNAFU).

São os que vi que mais depressa me vêm à cabeça.

Ainda não vi, mas já me falaram bem de Golden Time e de
Sakurasou no Pet na Kanojo (The Pet Girl of Sakurasou).

Lfo

Vi o Sakurasou quase todo, mas depois por algum motivo deixei, a ver se vejo os outros.

Silver4000

Yahari é RomCom? Nem reparei nas tags mas também hoje em dia tudo o que é romance leva tag de comédia…
.
Quanto a RomCom não sei, mas o Yahari é definitivamente excelente.

ShadowDust

It’s in the title x) Mas sim é RomCom. A comédia é obvia só que ao contrário de muitos RomCom’s o romance é singular, apenas entre duas personagens.

Silver4000

Oh right, mas com um titulo daquele tamanho… but he does say that it’s screwed up x)
.
Fiquei mais abismado pelo Hachiman, I love SoL mas também tenho um fraquinho pelas personagens que fazeman àlises profundas da humanidade/sociedade. O Hachiman e o Kyon são duas delas.

ShadowDust

Sim, o Hachiman é basicamente o pilar da série, especialmente a maneira como ele percebe o intelecto humano. Se ele enquanto MC fosse apenas um bocadinho diferente do que realmente é, a série não merecia uma recomendação.

Gomes PT

Excelente análise! Vou começar a ver o anime agora 😀

ShadowDust

Depois não te esqueças de dizer de tua justiça 😀

Halfbeerd

Boa analise!
Unico defeito no anime é mesmo ser muito curto!

Silver4000

Hum… com tão poucos episodios e ainda é metade adaptação e metade original…
é algo complicado qunado so é uma cour, muitas das adaptações não fazem as coisas bem. Mas vamos ver como é.

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
18
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x