Análise – Mary Skelter: Nightmares (Remake)

  • Plataformas: Nintendo Switch
  • Versão de Análise: Nintendo Switch
  • Informação Adicional: Imagens retiradas durante as sessões de jogo.

Tal como prometido na altura em que fiz a análise a Mary Skelter 2, chegou a vez de falar sobre o remake do primeiro jogo. Mary Skelter: Nightmares saiu originalmente em 2017 na PlayStation Vita e mais tarde foi lançado no PC. Com o lançamento de Mary Skelter 2 na PlayStation 4 e Nintendo Switch o jogo recebeu um remake que foi lançado em conjunto com cada cópia de Mary Skelter 2.

Para acederem ao jogo tanto podem fazer download de um DLC grátis que o desbloqueia ou então concluir a história de Mary Skelter 2. Em relação a qual podem experimentar primeiro, tal como disse na análise a Mary Skelter 2 ambos os jogos são histórias separadas em cenários alternativos, mas o conhecimento deste jogo oferece algum contexto sobre o segundo, enquanto que se tiverem concluído a história de Mary Skelter 2 terão algum conteúdo extra neste que está relacionado ao mesmo.

De qualquer maneira se estão na dúvida podem sempre seguir com Mary Skelter 2 e depois pegar neste. Para quem concluiu tanto o segundo jogo como a versão original de Mary Skelter: Nightmares podem seleccionar no início se querem saltar para o capítulo final deste remake ao responder quem é o verdadeiro vilão do jogo. Ao fazer isso irão iniciar o jogo a nível 50 e prestes a enfrentar a última dungeon, no entanto terão o mínimo dos materiais necessários em termos de equipamento e tudo o resto, o que dará alguma dificuldade nas dificuldades mais elevadas.

Sendo assim esta análise irá focar-se apenas no que este remake oferece ao jogo, e para quem estiver interessado numa análise mais a fundo pode então ler a análise que foi feita ao Mary Skelter: Nightmares original.

Dito isso não mudou muito, os visuais continuam os mesmos e a HUD não sofreu nenhuma mudança. Em termos de história nada foi alterado com a excepção da adição de uma nova dungeon após concluírem o jogo que apresenta um novo pedaço de história que irá desbloquear o verdadeiro final para o conjunto destes dois jogos.

No entanto algumas qualidades de vida foram adicionadas a este jogo, algo que o jogo original e também Mary Skelter 2 tinham como um ponto negativo era o enorme tamanho dos mapas mas o remake de Mary Skelter: Nightmares reduz o tamanho de alguns dos mapas. A Jail Roulette também teve algumas mudanças e a maneira em como a dungeon é alargada também foi mudada e também temos a adição da Jail Trial e a Jail Control que apareceram no segundo jogo.

Em relação à jogabilidade o jogo sofreu uma revisão para fazer um melhor balanço com o combate para adaptar a redução dos mapas. Devido a isso a quantidade com a qual irão dar de caras com os Nightmares irá aumentar esporadicamente, o que por vezes poderá tornar-se um pouco chato caso estejam a explorar as dungeons.

Como já foi referido anteriormente, o aspecto base do jogo não mudou, incluindo a HUD, e o mesmo aplica-se à banda sonora do jogo. Os DLCs, que eram jobs grátis baseados em colaborações, estão presentes no jogo incluindo até alguns que anteriormente nunca chegaram a ser lançados no Ocidente.

Este remake de Mary Skelter: Nightmares prova que a produtora está a ouvir e a pensar nos fãs. Não só é uma adição-barra-porte grátis que está presente com qualquer cópia de Mary Skelter 2 como até resolve alguns dos problemas que o jogo original continha, adicionando até novos elementos para expandir a história apresentada no segundo jogo.

Positivo:

  • Mapas foram reduzidos
  • História extra que faz ligação com o segundo jogo

Negativo:

  • Nightmares tornaram-se mais chatos

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram