Análise – Looney Tunes Cartoons 2020 T1

Durante muito tempo os Looney Tunes tiveram o seu devido lugar no pódio do entertenimento e da cultura pop. Até ao final dos anos 90 era praticamente impossível nunca se ter ouvido falar nestas personagens, a Warner Bros bem tentou trazer alguma inovação, como por exemplo, com o lançamento de Space Jam (1996). Contudo por alguma razão, os Looney Tunes começaram a cair no esquecimento das novas gerações, e a ter cada vez menos protagonismo com a chegada do novo século. Desde essa época, que o estúdio responsável pelas personagens, tentou de várias forma diferentes reinventar estas últimas, como foi o caso de Loonatics Unleashed (2005) ou de The Looney Tunes Show (2011).

Agora, em 2020, graças à integração da Warner Bros no serviço da HBO Max, foi possível a estas personagens voltar ao spotlight uma vez mais. A série em questão tinha como missão, segundo o criador Peter Browngardt, replicar a estética da animação e o tom dos cartoons clássicos das décadas de 40, 50, e 60, a famosa era de ouro dos Looney Tunes. E isso reflectiu-se também, na estrutura dos episódios, tendo esta “primeira temporada”, dez episódios de onze minutos cada, com três curtas por episódio, dando um total de trinta curtas distintas.

Em termos de enredo, cada curta é única, portanto cada uma conta uma “mini-história” igualmente distinta. Neste aspecto, consegue ser bastante idêntico às tais obras de onde se inspira, uma vez que aqui o que interessa são as diferentes situações imprevisíveis onde as personagens são colocadas. Tendo aquele tom humorístico, com bastantes explosões e dinâmica, que as curtas clássicas tanto nos habituaram ao longo das décadas, especialmente para quem cresceu a assistir estes últimos (como foi o meu caso).

Por falar nas personagens, este é um aspecto tanto que me agradou, como achei mal aproveitado. De um lado, todas as personagens mantém aproximadamente um visual fiel ao original, contudo, o tipo de design escolhido, torna-se, por vezes, discrepante com os cenários de fundo. O que resultou, em algumas ocasiões, sentir que algo que estava a ser apresentado, não se encaixava bem no tipo de animação escolhida. Ainda assim, graças à dinâmica das ações que vão acontecendo, este promenor acaba por ser esquecido, com o hábito.

Adicionalmente, refiro que embora, grande parte do elenco de personagens principais esteja presente, como é o caso de Bugs Bunny, Daffy Duck, Sylvester, Porky Pig, entre outros. Há outra grande fatia de personagens que são esquecidas nesta série, como é o caso de Foghorn Leghorn, Taz ou Speedy González. Mesmo assim, naquelas que apresenta, faz um excelente trabalho, em recriar cuidadosamente a sua essência, uma vez mais, para a televisão.

A banda sonora é outro ponto forte, tendo várias músicas e jingles tradicionais que retornam, e isso inclui, não só a abertura, como todos os efeitos sonoros utilizados ao longo da série. Aspecto este que reforçou a imersão e nostalgia, de estar a assistir um daqueles episódios antigos. Em termos de estilo e animação, como referi, este é um elemento igualmente autêntico, pois não só recria o antigo, como atualiza numa abordagem mais moderna, aquilo que se poderia esperar de uma versão remodelada dos Looney Tunes, para 2020.

Resumidamente, Looney Tunes Cartoons (2020) é a melhor atualização que as personagens da Merrie Melodies, alguma vez tiveram. Todos os seus componentes contribuem para restabelecer novamente, e sobretudo, para as gerações mais novas, estas personagens (por vezes esquecidas) tão gratificadas da cultura pop e da herança que o entertenimento do século XX nos deixou. É sem dúvida, uma obra que quem cresceu a assistir Looney Tunes, tem de ver, seja pelo apego pelas personagens ou meramente pelas memórias e nostalgia que a série desperta.

Positivo:

  • Retorno notável e triunfante dos Looney Tunes;
  • Recria com perfeição os aspectos das curtas clássicas;
  • Boa forma de introduzir as personagens à nova geração;
  • Tom divertido que entretém;

Negativo:

  • Pouco aproveitamento do elenco das personagens  que compõem este universo;

João Luzio
Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram