Análise: Homem de Ferro 3 – Iron Man 3

É o arranque da Fase 2 da MarvelIron Man 3 é o primeiro filme de uma saga que contempla Thor: The Dark WorldCaptain America: The Winter Soldier e Guardians of The Galaxy, uma odisseia que culminará em 2015 com o segundo filme dos Vingadores.

Iron Man 3 é o terceiro filme dedicado a um dos personagens carismáticos do universo MarvelTony Stark, que mistura o génio extraordinário da engenharia bélica, com um ego massivo, problemático no universo da luta contra o crime. O protagonista oferece constantes dilemas, assentes na natureza do personagem, e desviantes do paradigma do herói.

Os dois primeiros filmes constituíram grandes sucessos de bilheteira, o suficiente para incentivar a aposta em filmes a solo de outras personagens, menos populares do que o Homem-Aranha ou os X-Men. Na prática, Iron Man nunca desiludiu: o primeiro e segundo filmes, apesar de não serem brilhantes, demonstraram competência na missão proposta… entreter. Posto isto, Iron Man 3 consegue manter o registo dos antecessores?

Não. Consegue ser muito melhor. Iron Man 3 é das boas surpresas do ano. Aparentemente a mão de Kevin Feige (quase que podemos apelidar de Beyonder ao Presidente da Marvel Studios) está mais influente do que nunca: a qualidade do argumento, a intenção da realização, a construção dos personagens. Estes elementos estão num patamar elevadíssimo e devem-se a uma estratégia de sinergias entre franchises e optimização dos lucros, privilegiando sempre a qualidade. Mas vamos à história. Prometo medir muito bem as palavras para não estragar a vossa experiência, caso ainda não tenham visto o filme, porque Homem de Ferro 3 é muito mais do que: vieram os maus, mas os bons ganharam.

Tony Stark tem tudo. É multimilionário, construiu uma armadura que voa e dispara energia, e é casado com a mulher perfeita. Um único senão: tem ataques de ansiedade. Mas até este detalhe provoca inveja, tendo em conta que deve-se ao facto de enfrentar alienígenas e acompanhar outros super-heróis em aventuras. A tranquilidade de Tony Stark é interrompida quando um poderoso terrorista, conhecido por Mandarim, decide ir além das questões políticas e interferir na vida de Stark, colocando em perigo as pessoas próximas do protagonista. Resultado: Tony terá de aprender a proteger as pessoas de quem gosta e emergir das dificuldades, valorizando mais a atitude do que a própria armadura.

Robert Downey Jr. (interpreta Tony Stark/Iron Man) não sabe representar mal, pelo menos tem um registo singular. Downey Jr. aplica a comicidade, atrevimento, determinação e astúcia de forma orgânica, respeitando a personagem da banda-desenhada. Admito que estava redondamente enganado quando lamentei a recusa de Tom Cruise para interpretar o papel. Durante o filme, Tony Stark completa o arco da personagem, muito difícil de delinear tendo em conta os dois filmes anteriores que consolidaram o personagem. Stark atravessa o filme como motor da história, provocando os eventos (se bem que há algumas coincidências precipitadas), aprendendo com os erros, desencadeando soluções e chegando mais forte ao epílogo (física e psicologicamente).

O elenco principal conta ainda com Gwyneth Paltrow (Pepper Potts), Rebecca Hall (Maya Hansen), Don Cheadle (James Rhodes/War Machine) e Jon Favreau (Happy Hogan). Destaque para Ben Kingsley, no papel do intimidante Mandarim – efectivamente o actor britânico só sabe representar muito bem – e Guy Pearce, no papel de Aldrich Killian. O actor que protagonizou Memento, de Christopher Nolan, é fantástico e o papel em Iron man 3 assenta-lhe na perfeição.

A realização é liderada por Shane Black (autor de Kiss Kiss Bang Bang e responsável pela anunciada adaptação cinematográfica ocidental de Death Note). No que respeita ao trabalho desenvolvido, o terceiro filme supera os antecessores: a história contém twists (!?), diálogos extraordinários, resoluções recompensadoras para os espectadores e eventos em crescendo até ao clímax.

Do ponto de vista técnico, o trabalho de Shane Black deve ser reconhecido pela sensacional direcção de fotografia: a abordagem oscila consoante a intenção da cena e do cenário, com luzes intensas a encher o ecrã. Há um problema a apontar, existem planos onde os actores não estão iluminados em concordância com o cenário gerado por CGI. Os efeitos visuais balançam entre o não distinguir o que é real e o que não é e o 3D embutido por obrigação.

Iron Man 3 possuí um nível de entretenimento altíssimo, não foi elaborado com o grau de complexidade de The Dark Knight ou o entusiasmo proporcionado pelo encontro das estrelas em The Avengers, mas conquista um lugar de destaque pelo notável argumento e pela espectacularidade dos acontecimentos. Tem alguns problemas, concretamente na concordância da lógica imposta (um miúdo de dez anos consegue causar os mesmos danos na armadura que uma ofensiva militar, ou, a ausência da S.H.I.E.L.D perante a gravidade dos acontecimentos), mas esses detalhes ficam diluídos no todo.

Vejam aqui a Vídeo Análise:

Positivo

  • Todas as cenas entre Tony Stark e Harley (Ty Simpkins)
  • Referências a Avengers, poderiam tornar-se cansativas, mas revelaram-se divertidas
  • Elenco bem dirigido
  • Analogia aos altos e baixos, comuns nos relacionamentos, no casal Stark e Pepper

Negativo

  • Algumas coincidências no encadeamento dos eventos a favor da velocidade do filme (apesar de aproveitadas para momentos cómicos ou cenas de acção)
  • Cena depois dos créditos: Existe, mas não vale a pena
  • Onde é que anda a S.H.I.E.L.D?

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
34 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Silver4000

Eu não diria bem “onde anda a S.H.I.E.L.D.?” diria mais “onde andam os Vingadores?”
Quer dizer, depois do filme decidem todos ir dar uma voltinha, e depois vai um para cada canto?

A Marvel tem que ligar os filmes melhor, para além da cena extra dos créditos. Em alguns filmes parece que so existem para a cena extra ser mostrada.

Edgar Silvestre

na teoria não pode ser Vingadores all the way, os personagens têm histórias paralelas. Agora o Tony Stark fica perdido e a SHIELD não o encontra o ajuda-o? Supostamente estão em todo o lado… enfim, tendo em conta as regras impostas não faz muito sentido

Silver4000

Sim, mas supostamente eles são um grupo de herois.
Ora um grupo de herois não tem forma de se contactar, ou até um local onde se encontrarem? Ou serà que no Avengers 2 vão todos encontrar-se ao acaso novamente?

Sim que devem ter historia fora do grupo também, mas podiam meter o cameo de um ou outro, que seria muito bem vindo e ajudaria melhor na ligação entre os filmes todos.

Tiago Ferreira

Pois, faziam como no Thor em que apareceu o Hawkeye, pelo menos uma coisa assim que nem fosse por uns segundinhos.

derpsta

Não vi a cena extra, não me apeteceu esperar pelo fim dos créditos… pelos vistos não perdi muito xD já me esclareci acerca dela no wikipédia lolol

Edgar Silvestre

sim, não há nenhuma revelação ou ponte para os Vingadores 2

Cerberus Batista

o homenzinho não tinha dito que o avengers 2 já estava feito?

Tiago Ferreira

Não está feito, o Joss Whedon só disse que já sabia a história toda dos Avengers 2 enquanto escrevia o 1. Acho que era isso.

Cerberus Batista

eu também estou na duvida mas eu acho que pelo menos ele tinha dito que o loki também ia entrar no 2

Rui Queirós

o que se passa depois dos créditos? não vi… porra, pensei que já não ia dar nada, o cinema ligou a luz… esperei até que ligassem as luzes, vi a primeira parte de créditos… porra

Edgar Silvestre

é o Tony Stark no psicólogo. A brincadeira é inteligente, porque supostamente um filme não deve ter narrador, mas o Iron Man 3 é narrado no príncipio, portanto, fecham a brincadeira como sendo o Tony stark a contar o que aconteceu. fica só o mistério no ar porque na realidade não é um psicologo, é outra pessoa qualquer, eventualmente um agente SHIELD

derpsta

a mim pareceu-me ser o Bruce Banner…

Edgar Silvestre

confere, era o actor Mark Ruffalo

Rui Queirós

obrigado

odeio quando ligam as luzes e ainda há coisas para ver

LFO

Gostei muito, mesmo. Saí da sala de cinema bastante satisfeito, sorriso de orelha a orelha 😀
O Sir Ben Kingsley teve tb um papel extraordinário.
“Grande Twist”
E RDJ esteve mais uma vez impec como Tony Stark, parece que foi uma personagem perfeita criada para ele protagonizar.

flyergd

Fui ver ao cinema… Simplesmente BRUTAL! Um dos filmes com mais explosões de sempre xD

Edgar Silvestre

por acaso é verdade, quase tudo explode em Iron Man 3. mas vale pela história e pelas personagens

Cerberus Batista

concordo o filme foi excelente mesmo, e já sabendo que o Robert D downey jr é o tony stark, é um bocado difícil de ver diferenças entres os dois, e mais uma vez perdi os after credits fogo.

Edgar Silvestre

vou ser muito rigoroso nesta análise. O Tony Stark não é propriamente cómico na BD, é muito mais playboy, egoista, vingativo, um personagem fácil de odiar. Eu acho que o Downey Jr tem uma postura mais simpatica e acessivel., sem contar que já está velho para o papel. Mas por ser um actor carismático, a versão que construiu do Tony Stark, prevaleceu sobre o personagem do BD

Cerberus Batista

depende do simpático toda a gente sabe que o robert downey jr também e playboy eu lembro-me há uns bons anos atrás ele estava tão bêbado que acordo num quarto de um criança que ele nunca tinha visto na vida que é um comportamento que consigo ver o tony stark a fazê-lo, claro que ele já não e assim mas como podes ver http://www.imdb.com/media/rm3366364672/tt1300854 ele aqui parece estar a imitar a personagem mas ate esta a ser ele próprio.

Diogo Arez

Eu adorei o filme muito bom e cheio de twists.
95/100

Edgar Silvestre

se o Kevin Feige passear pelo nosso site vai ficar vaidoso como um peru

Diogo Arez

Lol! e merece os créditos pois ele fez um filme impecável

Leonsuper

Tenho que ver este filme, boa análise. Fiquei muito desiludido com o Avengers, que não passou de um filme de acção razoável, com um bom elenco, mas desinteressante no geral. Mas gostei dos 2 primeiros Iron Man (especialmente o 1º), a minha série preferida de filmes dentro do Marvel Cinematic Universe, e estou bastante interessado neste 3º.

Edgar Silvestre

vale mesmo a pena. os dois primeiros filmes do Homem de Ferro não conseguiram conquistar-me, mas este está mesmo muito bom

Tiago Ferreira

Epa, adorei este filme. Superou as minhas expectativas.
Este filme está repleto de bom humor e acção do inicío ao fim, já para não falar na história que também está muito boa e mais interessante que a dos Avengers.
Como sempre, continua a trazer-nos uma music theme épica que já ouvi milhares de vezes em casa xD.
Se é assim que começam a segunda fase da Marvel então mal posso esperar pelo que vem ai.
Contudo, concordo contigo quando dizes que a cena pós-créditos não compensa.

SPOILER (início) – única coisa que não achei muita piada foi do golpe final ser feito pela Pepper, aquilo foi de facto épico mas preferia que tivesse sido o Tony Stark . E no fim? Parecia mesmo que ele ia fazer alguma cena épica no último take mas ainda bem que não fez e continuou com o seu excelente monólogo. – SPOILER (FIM)

PS: Podias fazer nas análises em vídeo como o Mário Augusto e metes o filme a dar no fundo enquanto falas para a câmara.

LFO

No Dark Knight aconteceu a mesma coisa.

Edgar Silvestre

vou experimentar completar a videoanalise com a minha presença, vamos ver como fica. Vou precisar da vossa opinião

Guest

Excelente análise como sempre 🙂 Aqui fica a minha:

Boa tarde. Aqui está a minha crítica ao filme “Homem de Ferro 3”

Por motivos de localização, tive de gastar 7.50 € para ver esta longa-metragem, visto que só estavam disponíveis sessões em 3D, o que me fez torcer o nariz. Mas no final, saí da sala de cinema com um sorriso enorme no rosto e surpreendido pelo rumo que o novo director deu a este herói.

Após a invasão alienígena retratada nos “Vingadores”, Tony Stark (Robert Downey Jr) sofre agora de ataques de ansiedade, impedindo-o de dormir em condições, e ocupa o seu tempo a tentar criar uma nova armadura sempre preocupado com Pepper Potts (Gwyneth Paltrow). Entretanto surgem duas novas ameaças: Um novo vilão (Ben Kingsley) que invade redes televisivas a anunciar os seus ataques terroristas e um cientista (Guy Pearce) que apresenta um avanço na medicina, EXTREMIS, um sistema de regeneração do corpo humano.

Shane Black preocupou-se em elaborar um filme mais completo que os anteriores, focando-se mais na dinâmica do elenco do que apenas criar algo com cenas de pancadaria sem qualquer tipo de fundamento.
Como sempre, Robert Downey Jr. carrega às costas o seu personagem de uma forma brilhante, sempre com o humor negro a que já estamos habituados. Este é talvez o filme, em que o actor está mais à vontade, o que proporciona diversos momentos divertidos e uma química muito boa com o elenco.
Destaque também os personagens secundários, nomeadamente James Rhodes (interpretado por Don Cheadle), que apresentou pela primeira vez, um aprofundamento da amizade com Tony Stark, o que proporciona um sentimento de personagens consistentes e não simples pedaços de cartão. Existem algumas pequenas surpresas no decorrer da ação e uma actuação surpreendente de Ty Simpkins, um rapaz do Tennessee.
Ao longo do filme, existem várias referências aos elementos dos Vingadores, como por exemplo “O martelo que caiu do céu”, o que resulta numa espécie de dinâmica muito boa com o que se passa no universo da Marvel. Percebe-se claramente que o director Joss Wheadon, deu algumas dicas a Shane Black, e os fãs agradecem.

Os maus da fita estão muito bem apresentados. Aldrich Killian (Guy Pearce), apresenta motivos plausíveis para se querer vingar de Tony e justifica a aposta. Ben Kinglsey como Mandarim, é um assunto completamente diferente. Nem todos vão gostar de algumas mudanças que foram feitas à volta do Mandarim e percebo bem porquê. Sem querer alongar-me muito, digamos que nem tudo é o que parece e que existe uma ligação entre todos os acontecimentos, o que altera o curso da trama várias vezes.
No entanto, existem alguns problemas a apontar: A personagem Maya, interpretada por Rebecca Hall, foi a grande sacrificada e senti que estava deslocada em relação ao roteiro do filme. Podia ter sido melhor aproveitada.

Enorme destaque para as cenas de acção, que estão espectaculares e bastante agradáveis à vista ao contrário de outros filmes do mesmo género.. (Sim, Michael Bay estou a olhar para ti). Fiquei também bastante contente com a nova banda sonora. Eleva a longa-metragem a outro nível e complementa a acção.

“Homem de Ferro 3” apresenta-se como o melhor filme da trilogia e que inicia a Phase Two da Marvel com o pé direito. Mais que recomendado para fãs de BD’s e que adoram um bom espectáculo visual, cheio de reviravoltas e personagens com carácter. Venha daí os “Vingadores 2” que eu já estou ansioso..

8/10

André Vieira

Excelente crítica Edgar ^^ Boa tarde. Aqui está a minha crítica ao filme “Homem de Ferro 3”. Tive de voltar a postar isto porque ficou como Guest (?)

Por motivos de localização, tive de gastar 7.50 € para ver esta longa-metragem, visto que só estavam disponíveis sessões em 3D, o que me fez torcer o nariz. Mas no final, saí da sala de cinema com um sorriso enorme no rosto e surpreendido pelo rumo que o novo director deu a este herói.

Após a invasão alienígena retratada nos “Vingadores”, Tony Stark (Robert Downey Jr) sofre agora de ataques de ansiedade, impedindo-o de dormir em condições, e ocupa o seu tempo a tentar criar uma nova armadura sempre preocupado com Pepper Potts (Gwyneth Paltrow). Entretanto surgem duas novas ameaças: Um novo vilão (Ben Kingsley) que invade redes televisivas a anunciar os seus ataques terroristas e um cientista (Guy Pearce) que apresenta um avanço na medicina, EXTREMIS, um sistema de regeneração do corpo humano.

Shane Black preocupou-se em elaborar um filme mais completo que os anteriores, focando-se mais na dinâmica do elenco do que apenas criar algo com cenas de pancadaria sem qualquer tipo de fundamento.
Como sempre, Robert Downey Jr. carrega às costas o seu personagem de uma forma brilhante, sempre com o humor negro a que já estamos habituados. Este é talvez o filme, em que o actor está mais à vontade, o que proporciona diversos momentos divertidos e uma química muito boa com o elenco.
Destaque também os personagens secundários, nomeadamente James Rhodes (interpretado por Don Cheadle), que apresentou pela primeira vez, um aprofundamento da amizade com Tony Stark, o que proporciona um sentimento de personagens consistentes e não simples pedaços de cartão. Existem algumas pequenas surpresas no decorrer da ação e uma actuação surpreendente de Ty Simpkins, um rapaz do Tennessee.
Ao longo do filme, existem várias referências aos elementos dos Vingadores, como por exemplo “O martelo que caiu do céu”, o que resulta numa espécie de dinâmica muito boa com o que se passa no universo da Marvel. Percebe-se claramente que o director Joss Wheadon, deu algumas dicas a Shane Black, e os fãs agradecem.

Os maus da fita estão muito bem apresentados. Aldrich Killian (Guy Pearce), apresenta motivos plausíveis para se querer vingar de Tony e justifica a aposta. Ben Kinglsey como Mandarim, é um assunto completamente diferente. Nem todos vão gostar de algumas mudanças que foram feitas à volta do Mandarim e percebo bem porquê. Sem querer alongar-me muito, digamos que nem tudo é o que parece e que existe uma ligação entre todos os acontecimentos, o que altera o curso da trama várias vezes.
No entanto, existem alguns problemas a apontar: A personagem Maya, interpretada por Rebecca Hall, foi a grande sacrificada e senti que estava deslocada em relação ao roteiro do filme. Podia ter sido melhor aproveitada.

Enorme destaque para as cenas de acção, que estão espectaculares e bastante agradáveis à vista ao contrário de outros filmes do mesmo género.. (Sim, Michael Bay estou a olhar para ti). Fiquei também bastante contente com a nova banda sonora. Eleva a longa-metragem a outro nível e complementa a acção.

“Homem de Ferro 3” apresenta-se como o melhor filme da trilogia e que inicia a Phase Two da Marvel com o pé direito. Mais que recomendado para fãs de BD’s e que adoram um bom espectáculo visual, cheio de reviravoltas e personagens com carácter. Venha daí os “Vingadores 2” que eu já estou ansioso..

8/10

Edgar Silvestre

muito bem André. Gostei da tua análise, estamos completamente de acordo. mantém o espírito crítico e acutilante. só uma pequena observação, o mértiro do projecto é do presidente da MArvel Studios, o senhor Kevin Feige, enquanto a WB anda às turras para lançar a Justice League, o barão da Marvel já tem definidos enredos para o segundo e terceiro Vingadores. Notável.

André Vieira

Hum muito obrigado por teres lido e dado essa informação! Realmente a WB tem as esperanças todas no “Man of Steel” enquanto a Marvel já vai muito adiantada e assenta em vários personagens. Espero que um dia façam um filme decente com o Deadpool e que recuperem os direitos do Homem-Aranha.. Gostava imenso de ver o Spidey num dos próximos filmes dos Vingadores.

Edgar Silvestre

por acaso acho que a Sony acertou com o Marc Webb, por isso a franchise do Homem-Aranha está bem entregue. o Homem-Aranha seria razoavel num cenário de Guerras Secretas, numa reunião com os Vingadores e X-Men. Sugiro que pesquises a minisérie. quanto à WB, estou louco pelo Man of Steel, e uma Justice League seria fantático, se bem que é mais provavel que apareça primeiro a Dark Justice Leagues (podes pesquisar aqui no site) do guillermo del toro do que o filme da JL.

André Vieira

O Marc Webb realmente fez um trabalho melhor que o Raimi. Já conhecia o trabalho do Andrew, em filmes como “Boy A” e fiquei bastante contente com a prestação dele no filme. No entanto, o vilão era demasiado genérico e vazio. Estou ansioso pela sequela, vamos ver como corre.
Por acaso nunca acabei de ler a “Marvel Secret Wars” mas tava quase.. Tenho de ver se arranjo o resto. Ver isso num filme seria um orgasmo para qualquer fã. Também gostava de ver a “Civil War” bem retratada.
Em relação à Dark Justice Leagues, se é do Del Toro é capaz de ser excelente! Eu acho que não vale a pena, tar a focarem-se sempre nos mesmos personagens e que podiam tentar algo novo.. No futuro podiam fazer uma longa-metragem sobre o Deathstroke.

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
34
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x