Análise – Star Wars: O Despertar da Força / Star Wars: The Force Awakens

1ana-star-wars-7-pn-img3

Star Wars transcende a Sétima Arte. Somos nós enquanto cidadãos do mundo na era moderna, entidades criativas e pessoas que contemplam as estrelas misturando fantasia com curiosidade. É quase impossível compreender o que nos leva a amar de forma visceral um produto de ficção, mas o que outrora foi uma franchise com tecnologia inovadora, adensou numa história eficaz e carismática. Até as renegadas prequelas, martirizadas ao longo do tempo, contribuem para o efeito de bola de neve que culmina com o fenómeno – O Despertar da Força.

Quando a Disney anunciou que tinha comprado os direitos à Lucasfilm, um sabor agridoce apoderou-se dos fãs. Se por um lado existe o desejo de regressar ao universo Star Wars, por outro, a ideia de uma mega empresa como a Disney deitar as garras afiadas na franchise, e, eventualmente, profanar um universo com valor sentimental no imaginário da cultura moderna a troco de dinheiro, poderia implicar o golpe final na franchise.

Num primeiro momento, a Disney escolheu Michael Arndt (responsável por Toy Story 3) para dar forma a uma nova aventura, enquanto alguns realizadores surgiam como possíveis candidatos ao cargo, nomeadamente: Brad Bird e Matthew Vaughn. O primeiro sinal de que a Disney estava a levar a missão muito a sério surgiu com a contratação da produtora executiva Kathleen Kennedy, uma das melhores em Hollywood, responsável por filmes como Jurassic Park e Regresso ao Futuro (o currículo estende-se ainda mais). Kennedy não foi de modas e escolheu J.J. Abrams para realizar o projecto. O autor de Lost e do reboot de Star Trek (o demo real para a garantir a nova saga Star Wars) dava garantias inequívocas de competência e após um período em que  “armou-se em difícil”, a paixão por Star Wars falou mais alto.

ana-star-wars-7-pn-img2

O Despertar da Força narra a história de Rey (interpretada pela talentosa Daisy Ridley), uma jovem solitária que sobrevive recolhendo sucata num planeta deserto. Interpelada por BB-8 e por Finn (interpretado por John Boyega), Rey parte para uma aventura que irá desvendar os propósitos da First Order (o novo Império) e os avanços da Resistência rebelde.

O elenco conta com os regressos de Harrison Ford, Mark HamillCarrie Fisher,  Anthony Daniels e  Peter Mayhew. Os novos personagens são assumidos por Adam Driver (recusou um papel em Batman v Superman para interpretar Kylo Ren), Oscar Isaac, Lupita Nyong’o, Andy Serkis, Domhnall Gleeson e Gwendoline Christie. Há a salientar que os novos actores conseguem estabelecer uma excelente química em cena com os veteranos, existindo uma harmonia e dinamismo orgânico em cada performance, dispensando grandes diálogos que explicam emoções e reacções.

ana-star-wars-7-pn-img3

A realização de J.J. Abrams vai ao encontro do que podemos ver em Missão Impossível 3 e nos novos filmes Star Trek, ou seja: ultra dinâmico; com gosto pelos travellingslens flares (em boa dose); e enquadramentos em 20º. Abrams consegue integrar muito bem as cenas nas sequências, e as sequências nos actos, o que permite ao espectador navegar na história à velocidade da luz e ignorar o relógio (já vamos ver se isso é bom ou mau).

Do ponto de vista técnico, o filme está perfeitinho. A escolha do conhecedor Lawrence Kasdan para o cargo de guionista foi acertada, e a história em si está concentrada e imaculada (talvez com mais visionamentos possuamos identificar alguns erros). O Despertar da Força recupera o que estava bem na trilogia original, aprende com as prequelas, e adiciona novos elementos que são mais-valias (jornada de Finn, relacionamento entre personagens conhecidas e motivações do vilão principal). A banda sonora é John Williams, ou seja, o melhor que existe. A produção com bonecos caracterizados e cenários reais são uma aposta vencedora, já efeitos especiais, surgem quando são necessários e fazem justiça ao título do filme (são guerras nas estrelas).

ana-star-wars-7-pn-img1

Quando foi disponibilizado o segundo trailer de O Despertar da Força: aquilo é que foi chorar baba e ranho. A música de Jonh WilliamsHan Solo, a Millenium Falcon… tudo isto conduz ao egoísmo e desejo desmesurado de repetir uma experiência transcendente, ou seja, repetir a sensação de encanto proporcionada pelo filme original. E com isto perdi toda a moral para apontar o dedo às groupies histéricas de Twilight.

O Despertar da Força é melhor do que qualquer uma das prequelas, quiçá, à luz de uma perspectiva técnica e liberta de emoções, pode ser entendido enquanto melhor do que qualquer um dos filmes da trilogia original. Mas temos de enquadrar cada filme no respectivo momento cronológico, histórico e filmo gráfico. A trilogia original é altamente inovadora e o facto de ter sido a primeira vaga faz com que seja intocável. Depois, vieram as sequelas/prequelas, embora sejam Star Wars, demonstraram que a saga é muito mais do que uma manobra de marketing e que os fãs a sério são exigentes e apreciam informação condensada em mitos e filosofia (exemplo da Força) que estimulam a imaginação. Por isso: gostei, gostei muito, quero mais e quero outra vez. O Despertar da Força é muito bom, ao qual é somado o valor sentimental. Em matemática, + com + dá ++ e inflaciona a nota final.

Positivo

  • Banda sonora
  • Reencontro com antigos personagenspn-recomendado-ana
  • Novo elenco
  • História
  • Suspense e pay-off

 

Negativo

  • Adam Driver não demonstrou, sem qualquer sombra de dúvida, que tem unhas para o papel
  • O destino de Kylo Ren na restante trilogia é previsível
  • J.J. Abrams exagerou na acção (entretêm mas os momentos dramáticos exigiam maior respiração)

placa excelente4

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
38 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
BigMacPT

Rey*
Finn*

Minor Spoilers ALERT

Não concordo em algumas coisas. Acho que Adam Driver foi excepcional, e senti mesmo que deu uma vida nova ao vilão Kylo Ren. Enquanto que Darth Vader era evil puro e duro, deu para perceber bem que Kylo é diferente, pois tem um lado humano e é muito mais frágil que Vader e na minha opinião Adam Driver é responsável por essas emoções terem sido tão bem transmitidas.
Depois não concordo com a nota, mas isso é muito mais subjetivo claro. Acho que o filme é muito bom mas não excelente, tem muito mais falhas nomeadamente ao nível do diálogo (alguns de início são muito meh, as introduções e assim). Gostei bastante do filme, mas penso que sofre por ser demasiado chegado ao star wars ep.4, porque vistas as coisas a fórmula é literalmente igual, não vou dizer todas pois já há muitos vídeos que o dizem. Gostava que, mesmo com algumas callbacks bem metidas, tivessem inovado mais em termos de história.

Edgar Silvestre

Eu sou um fã hardcore da trilogia original. Reconheço que estava a escrever a análise e de acalmar o hype, mas sou homenzinho para assumir as minhas responsabilidades. Eu gostei muito do diálogo e achei que era das boas coisas do filme, ou seja, limado até ao tutano para manter apenas o essencial. Quanto ao Adam Driver, eu gostei, mas fiquei com a sensação de que perde para os outros actores na maioria das cenas (com o Glesson, o Ford a Riddley e para o OScar Isac), eventualmente era a intenção do Abrams de apresentar um vilão inexperiente e em processo de aprendizagem. Quanto à nota final, vou ser pragmático, eu não acho que podia estar melhor do que está, portanto não tinha outra saída

BigMacPT

Eu não me expliquei bem na parte do diálogo, acho que está muito bom na sua maioria e adorei todo o humor e os diálogos emocionais, mas algumas cenas ao início, nomeadamente quando as personagens têm de se apresentar ou logo as primeiras falas do filme entre o Poe e outro velho são meh, a meu ver podiam ter sido feitas de forma muito mais inteligente, tal como foi a apresentação das personagens no ep.4. Se calhar são só nitpicks não sei xD De qualquer das formas mal posso esperar por ver outra vez *.* Talvez não me incomodem tanto estas falas e goste ainda mais do filme 🙂

Edgar Silvestre

o gatilho é simplista, concordo, mas retoma a aura do New Hope (e temos a melhor cena com o SPOILERS Kylo Ren imediatamente a seguir)

r2

Possíveis SPOILERS…A cara do Adam Driver não me deixa leva-lo a sério, quando tirou a mascara ouvi-se um gajo no cinema a gritar “Tem cara de paneleiro com orelhas de abano”, todo o cinema riu. A personagem está muito bem concebida mas o casting foi ao lado. De resto, como fã algo passivo de SW, este filme tinha cheirinho aos originais sendo quase tão bom como esses e claramente melhor que as prequelas.

Raizor

vou ser honesto quando ele tirou a mascara fiquei um pouco desiludido…

Edgar Silvestre

como disse ao BigMacPT, eu gosto do actor e o personagem é promissor, mas o Adam Driver contracenou com actores que dominaram todo o filme. Mas acho que vai revelar-se mais nos p´roximos filmes

Raizor

tambem quero acreditar que sim

r2

Acredito que a personagem possa ser mais que o Vader mas a cara de homem faz-me rir xD
O Kylo ainda tem muito que evoluir, nem um Sith é, basta olhar para os olhos que ainda estão “normais”, aliado ao facto que ainda sente a “ligthside”, como o próprio disse. Se bem que SPOILER, SPOILER, quando matou um certo individuo se libertou do seu lado bom e deu mais um passo para ser Darth Kylo, master of the knights of Ren , E disse desta forma para mencionar que o próximo filme vais ser sobre esses Knights, digo eu.

Edgar Silvestre

a mim palpita-me, e isto é especulação, o Kylo Ren vai rebelar-se contra os Sith a dada altura nos proximos filmes e lutar ao lado da Rey. O personagem irá fazer um caminho oposto ao de Anakin Skywalker nas prequelas.

r2

Também já me ocorreu essa ideia. Resta esperar…dois anos :/

Marco Correia

O Kylo e o Snoke não são Sith, nunca irá haver um “Darth Kylo”, o “Ren” no nome dele é o equivalente a “Darth”, é um titulo. Darth está para Sith da mesma forma que Ren está para os Knights of Ren.

http://www.slashfilm.com/kylo-ren-is-not-a-sith-in-the-force-awakens/

r2

Ahhhh Muito obrigado pela explicação

Leonsuper

Boa review. Fiquei muito satisfeito como filme, que é para mim o 2º melhor da série (V > VII > IV > VI > III > I > II).

SPOILERS INCOMING !!!!!!!!!!!!
spoilers

As personagens novas são excelentes e os actores também. Acho que prefiro a Rey neste filme do que o Luke no IV. O BB-8 está ao nível do R2-D2 e do C3PO, o Poe é muito fixe e o Finn é muito engraçado. O elenco está quase 5*. Só acho que a Chasma podia ter sido mais ameaçadora do que é e que o Domnhall Gleeson não é completamente convincente até fazer o discurso. Nada de muito importante. A história podia ser menos parecida com a do IV, mas tem muitos bons momentos. E em termos de comédia o filme está 5*.

O Kylo Ren é um vilão excelente. Não acho que o Adam Driver tenha desiludido, muito pelo contrário. Conseguiu interpretar muito bem o que deve ser o vilão mais complexo de Star Wars (filmes. não conheço bem o resto). Uma personagem muito insegura e não tão forte e experiente como por exemplo o Darth Vader. Gostei por exemplo do facto de ele usar a máscara apesar de não precisar dela, só porque quer ser como Vader, apesar de estar muito longe disso (para já).

Em certos aspectos é o que eu gostava que o Hayden e o George Lucas tivessem feito com o Anakin nas prequelas. Gostei muito dos poderes da Força que ele usou e do fato e máscara!

Em relação a ele, acho que não faz sentido colocares como ponto negativo “O destino de Kylo Ren na restante trilogia é previsível”. Se for previsível será um ponto negativo nos próximos filmes, não neste. E já agora, achas que é previsível acontecer o quê? Eu acho que por exemplo entre ele ficar no Lado Negro ou redimir-se a previsibilidade vai ser igual de certa forma. Se se redimir vai repetir o que aconteceu com o Vader e vai ser pouco original e se assumirmos que eles não querem repetir então apostamos logo à partida que vai ficar no Lado Negro.
Ele matou o pai, coisa que o Vader provavelmente não faria, por isso aposto na 2ª opção para já, até porque acho que a partir de agora acho (e espero) que não vão tirar tantas ideias dos filmes anteriores para a história.

Visualmente o filme está espectacular! Grandes efeitos especiais, muito bem filmado e só me lembro de ver um lens flare. x) O J.J. Abrams está cada vez melhor.

Edgar Silvestre

deixa-me realçar que não disse que o Adam Driver desiludiu, apenas achei que não ofereceu tudo o que eu achava fundamental no vilão. Reconheço no entanto que era um papel difícil de fazer. Mais difícil era o de Rey, e a nossa Daisy dá um espéctaculo, muito mais interessante do que o de Luke no New Hope (ainda assim o meu filme Star Wars preferido)

Leonsuper

Por acaso não tenho nada de negativo a apontar ao Adam Driver.
Estou muito curioso para ver como é que a personagem dele vai evoluir nos próximos filmes.

Sem dúvida! Acertaram em cheio na actriz ideal para o papel.

JPMatias

As minhas expetativas já eram elevadas, mas o filme ainda conseguiu ultrapassá-las. Durante as duas horas do filme voltei à minha infância e acho que passei o filme todo com um sorriso na cara. Voltar a ver o Han Solo e o Chewbacca deu-me arrepios e vêr as palavras “Star Wars” surgirem no ecrã com a música do John Williams foi uma explosão de alegria. Gostava ainda de dizer que quem puder deve ver o filme em Imax, é uma experiência inesquecível!

Edgar Silvestre

concordo. já li que o filme inspira-se em demasia SPOILERS no plot do New Hope, mas era precisamente isso que eu pretendia, além disso, sei que o ABrams hogou seguro no primeiro e pode expandir a história nos filmes seguintes

JPMatias

SPOILERS INCOMING!

Eu também tenho ouvido muito esse criticismo de que o Abrams fez um remake do original devido a situações como o ataque à “nova estrela da morte”, mas acho que não é isso que se passa, apenas existem momentos que servem como homenagem. Penso que estão construídas as bases para uma grande trilogia que, atrevo-me a dizer, pode vir a rivalizar com a qualidade da original.

Edgar Silvestre

agree

_GM_

Acabei de vir do cinema agora.

SPOILER ALERT

Adorei

alvexx

Bom, ainda estou para o ver… Que análise esquiva (no bom sentido). Sem um único spoiler. A mim, os spoilers nada me incomodam, mas há quem se mitigue e, por isso, parabéns pela análise. Muito técnica 😉

Edgar Silvestre

dou o meu melhor e abro a caixa de comentários para a discussão. Deixa a tua opinião depois de veres o filme

alvexx

Vê-lo-ei amanhã. No fim, passo então por aqui para deixar um comentário pessoal 😉

alvexx

Ora bem, mas que filme! ATENÇÃO DE SEGUIDA PODE CONTER SPOILERS!

Este é obviamente o melhor filme em termos técnicos, qualidade visual e som. Não é perfeito mas é muito, muito bom.
Em primeiro lugar, este filme inspira-se muito no episódio 4, se não estou em erro. Não é um defeito, que fique o ponto assente.
A morte do Han Solo apesar de previsível no momento, poderia ter-me chocado mais se o filme transmitisse maior emoção. Não achei a ação exagerada – apesar de muita -, achei que faltou clima (a criação de um ambiente mais emocional, talvez a tal “respiração” que referiste).
Adam Driver tem uma prestação entre mediana a medíocre, muito aquém do que se pede para um vilão do género. Especialmente quando ele retira a máscara pela primeira vez, contava ver uma personagem mefistofélica, terrível, e não transpareceu isso, ou melhor, não transmitiu medo ou desconforto… nenhum.
As batalhas foram impressionantes.
E certas personagens mereciam mais destaque.

Sem dúvida um excelente filme Star Wars 🙂

Edgar Silvestre

O actor ideal para o papel de Kylo Ren seria Anthony Perkins (Psyco), eu gostava de um Norman Battes do espaço

Madré

Eu ao contrário da maior parte das pessoas, estava com expectativas bastante baixas para este filme, para mim se o filme fosse relativamente melhor que as prequelas já ficava bastante contente. Ora o filme não só está melhor que as prequelas, como está ao nível da trilogia Original, e portanto dadas as minhas baixas expectativas adorei o filme.

Acho que o filme cria os alicerces ideais para o Episódio VIII e Episódio IX, com várias questões deixadas no ar sem resposta, aberto e várias interpretações. Além disso o filme criou uma boa base a nível de elenco, com as novas personagens a integrarem-se muito facilmente na história e na interação com personagens carismáticas do Universo Star Wars. Existe muito por onde explorar, podem ser tomados vários caminhos e podem ser feitos vários paralelismos com personagens de filmes passados.

No geral gostei muito do filme, e apesar de haver uma coisa ou outra que podia ter sido diferente (não vou estar aqui a dizer, para não spoilar ninguém) acho que é um excelente filme e no geral concordo com a análise feita.

Edgar Silvestre

posso estar enganado, mas o Abrams já tem o episódio VIII e IX alinhados e o feedback dos fãs irá puxar aqui e acolá por personagem X ou Y, quiça por alguma situação. Eu gosto de filmes com o final em aberto e de mistério, atiça a curiosidade e, como disseste, a imaginação

Madré

Também fiquei com essa ideia. Acho que a história já está toda pensada e este filme veio estender a passadeira para os próximos. Além do mais parece-me que o filme está a ser bastante bem recebido no geral e que portanto não devem existir grandes alterações ao que está delineado (ao contrário do que aconteceu com as prequelas). Também gosto bastante de filmes com finais abertos, pela discussão que proporciona e por tudo o que se cria em torno dos filmes.

Edgar Silvestre

há que reconhecer que nas prequela o George Lucas cortou o Jar Jar Binks até ao mínimo no episódio II e III, e isso deveu-se ao backclash dos fãs (mas eu gosto da fan thery que o Jar Jar é um SIth Lord)

Madré

Era exactamente a isso que me referia relativamente às mudanças nas prequelas. O Jar Jar Binks para ter tido tanto “screening time” no Episódio I, é porque na ideia do George Lucas iria ter um papel mais importante do que teve no Episódio II e III. Por acaso tenho muita curiosidade em saber qual era a ideia original do Geroge Lucas para as prequelas e o que ele teria feito se o Episódio I tivesse sido bem recebido, mas duvido que isso alguma vez se saiba. A teoria do Jar Jar como Sith Lord até está engraçada e alguns argumentos até fazem algum sentido, principalmente a comparação que a teoria faz entre o Jar Jar e o Yoda.

André O Maior

Nunca o hype foi tão grande no cinema. Nenhum senhor dos aneis (ou Hobbit) supera.
Vi este sábado um Star Wars de antigamente feito com a tecnologia de agora. É mais do mesmo. Quem é fã vai adorar, quem não gosta vai continuar a não gostar.
Não sou fã até porque não sou do tempo, mas gosto, e este é agora o meu preferido 🙂

Edgar Silvestre

isso é a magia do cinema, o mesmo filme pode despertar diferentes experiências. O Despertar da Força existe por si só, por tudo enumerado na análise, mas custa-me a acreditar que alguém tenha saído do cinema sem interesse por o episódio VIII

Kanudo

Acabei de ver o filme no cinema… pela 2ª vez. Acho que isso dá a entender que gostei bastante.

É a continuação perfeita da trilogia original e deixa-me bastante entusiasmado para os próximos filmes, mas há demasiadas ocasiões de paralelismo com A New Hope. Se tivesse que analisar o filme, daria um ‘Muito Bom’ devido a isso, não por ser necessariamente algo negativo, mas porque torna o filme menos único.

Espero que a personagem da Phasma tenha mais tempo de antena nos próximos filmes, mas que não acabe por ser uma Boba Fett 2.0 (relativamente nos filmes).

A minha opinião quanto ao Kylo Ren vai depender muito do seu desenvolvimento nos próximos filmes. Ainda só vimos um género de estado larva dele e tem bastante potencial.

Madré

Também fiquei com pena do pouco “screen time” que a Phasma teve, estava à espera que fosse ter um papel mais preponderante já neste filme.

Acho que o Kylo Ren tem um potencial gigante e se for bem trabalhado pode vir a ser um dos melhores vilões/personagens do franchise.

PS: também estou a ponderar ir ver o filme uma segunda vez ao cinema, ainda para mais tendo em conta que o Blu-Ray só sai em Abril.

Edgar Silvestre

a nota ficou inflacionada pela nostalgia. eu vi Star Wars em VHS, várias vezes

marceloo447

Adorei completamente o filme, acho que está tudo muito bem doseado e quando apareceram as personagens dos filmes anteriores fiquei com um sorriso de orelha a orelha. O Kylo é um vilão cheio de potencial, com muito debates interiores, prevejo que se rebeliará contra a Primeira Ordem e lutará ao lado da Rey.
Quando o filme acabou estava capaz de ver os próximos dois logo de seguida e ,SPOILER, fiquei à espera que o Luke falasse coisa que acabou por não fazer, nem uma palavrinha foi capaz de dizer. 🙁

NeedToSleep

Até agora sempre gostei de Star Wars (mais de uns filmes que outros) , comprei os filmes todos em Blu-ray e tb leio os comics .

Apesar de faltar muita história nos filmes, na minha opnião Star Wars segue uma lógica do qual faz sentido ( em que tudo tem uma razão de ser) , seguindo esse padrão , o VII não fez qualquer sentido .
Pareceu-me uma réplica do VI

Efeitos especiais altamente ( foi a unica coisa que gostei)

Não pretendo ver a continuação

Vou ficar pelos comics.

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
38
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x