Top7 – Motivos que justificam o reboot do Homem-Aranha

Neste ano foi lançado o reboot da saga cinematográfica do Homem-Aranha, imediatamente surgiram especulações e exigências adquiridas pelo mega sucesso de Batman nas mãos de Christopher Nolan. Parecia obrigatório que fosse criado uma versão mais dark e introspectiva do trepador de paredes, ainda mais com a desistência de uma linha imposta pela primeira trilogia de Sam Raimi, que não avançou para um quarto filme por conflitos com actores e incertezas com o orçamento.

Com a aquisição da Marvel pela Disney, foi natural o relançamento de um dos mais poderosos franchises dos super-heróis Marvel, e o aracnídeo criado por Stan Lee ganhou vida novamente.

O filme não construiu consenso na crítica e nos fãs, foi argumentado que a história não descola do primeiro filme, o que resulta na mesma experiência. São nomeadas imprecisões no argumento do filme e que a motivação do vilão é insípida e banal. A verdade é indiscutível, é um projecto melhor do que o antecessor realizados por Sam Raimi, e o segundo filme que está agendo para 2014, cujas filmagens começam no principio de 2013, promete superar o primeiro filme e rivalizar com os restantes filmes de super-heróis.

Por isso o Próximo Nível apresenta os 7 motivos pelos quais The Amazing Spider-Man (2012) é melhor do que a trilogia Spider-Man (2002, 2004 e 2007).

1º RealizaçãoMarc Webb, apesar de não ser um realizador conhecido é um dos mais talentosos cineastas da geração à qual pertence. Autor de um dos filmes mais arrebatadores alguma vez criados ((500) Days Of Summer), Mar Webb trabalhou na realização de videoclips e em equipas técnicas antes de assumir grandes produções, e até ao momento está  a justificar a aposta. Spider-Man de 2002 foi realizado por Sam Raimi, realizador de clássico Evil Dead, Raimi herdou um guião supervisionado por James Cameron e colocou em prática um estilo gráfico e de acção semelhante com a genética dos comics. A pergunta exigia-se, em que é que ficamos? Numa fase híbrida ou na transição para a Sétima Arte? Marc Webb escolheu a Sétima Arte.

2º Peter Parker – Com a máscara, o Homem-Aranha é transversal a qualquer actor, mas na realidade Andrew Garfield e Tobey Maguire impõem duas prestações completamente distintas como jovem aracnídeo. Peter Parker de Tobey Maguire é frágil, inseguro, impreparado, e o facto de adquirir os poderes é como sair a sorte grande, só assim consegue emancipar-se como homem, deixando no ar… e se nunca tivesse sido mordido por uma aranha geneticamente alterada? Andrew Garfield, que já tinha participado em A Rede Social e Boy A, oferece um Peter que ostraciza-se por vontade própria, é mais nerd do que dork e não admite que o apoquentem. Fazendo uma comparação, Andrew Garfield é muito melhor actor do que Maguire, e foi potenciado para trabalhar um Peter Parker mais identificável ao espectador, que desperta o respeito ao invés de pena.

3º Emma Stone – Apesar de partilharem uma beleza extraordinária e serem bastante talentosas como actrizes, Kirsten Dunst e Emma Stone receberam dois papéis completamente distintos. Na base são personagens de caractér romântico com Peter Parker, mas na verdade Gwen Stacy (Emma Stone) é uma personagem independente, corajosa e na prática não assume o papel de donzelas em perigo, que infelizmente é o carma de Kirsten Dunst. Nos três filmes de Sam Raimi, a acção de Mary Jane Watson resume-se a ser capturada pelos vilões e gritar por socorro. Cronologicamente, nas bandas desenhadas, Gwen Stacy surge primeiro do que Mary Jane Watson, por isso mais um ponto a favor da nova versão.

4º Vilão – É um bocado complicado gerir este tópico porque na prática sempre existiu o Doutor Curt Connors (Dylan Baker) na saga de Sam Raimi, mas nunca chegou a transformar-se no Lagarto. Essa oportunidade foi dada ao britânico Rhys Ifans  (Nothing Hill). Ifans não interpreta um vilão brilhante, as motivações já foram vistas no cinema um milhão de vezes e no laboratório secreto nos esgotos só falta a companhia das Tartarugas Ninja. Em comparação com os vilões de Sam Raimi, este Lagarto é… ok, por demérito da saga original. O Duende Verde de William Defoe, apesar de muito mais perigoso do que o Lagarto, está vestido com uma armadura à Power Rangers o que descredibiliza a personagem e não aproveita as qualidades do actor. Alfred Molina é um actor muito consistente, mas os momentos de esquizofrenia do Dr. Otto Octavius em que conversa com os tentáculos de metal são para esquecer (podiam assumir que a radiação deixou-o louco e ponto final, transpareciam os pensamentos e as intenções com silêncio e acção). No terceiro filme então foi o fim da picada, o Venom de Homem Aranha 3 não é o Venom das Bandas Desenhadas, o casting foi um desastre com a escolha de Topher Grace, a personagem de Eddie Brock foi um desperdício total pelo potencial que reúne. De longe o melhor vilão assinado por Sam Raimi foi o Homem de Areia (interpretado por Thomas Haden Church), com motivações legítimas, um arco de personagem real e com uma resolução recompensadora.

5º A história fiel aos Comics – Para todos os efeitos, The Amazing Spider-Man procura repeitar os BD´s e superioriza-se nessa aspecto a Spider-Man de 2002. Nas bandas desenhadas, Gwen Stacy foi a primeira namorada de Peter Parker, os pais de Peter Parker são mencionados na nova versão e há um mistério sobre o desaparecimento, até o facto de Peter construir os atiradores de teias! Não só respeita a história original, engrandece a genialidade da personagem.

6º Cenas de acção – É sempre divertido ver o Homem-Aranha disparar teias, a combater os ladrões, a subir prédios e a demonstrar agilidade… Mesmo tendo em conta que Sam Raimi faz um bom trabalho, The Amazing Spider-Man leva uma vantagem crucial, a direcção de fotografia por intermédio de John Schwartzman, o jogo de luzes e os contrastes, apesar de tecnicamente serem difíceis de concretizar, atribuem um efeito de espectacularidade em favor do filme de Marc Webb. A somar, o novo Homem Aranha está com muito mais estilo, com uma postura mais curvada e com maior intimidade com o espaço cosmopolita.

7º Química Andrew Garfield/Emma Stone – Estes dois actors não só alcançaram química com as personagens no Set, mas com eles. Graças ao trabalho realizado em O Fantástico Homem-Aranha, Garfield e Stone começaram a namorar, algo que nunca nos passaria pela cabeça com Maguire e Dunst, porque ela é claramente muita areia para o camião de Tobey. Portanto esperemos que a química entre os pombinhos não desapareça entretanto, para manter o registo e dar credibilidade no momento em que Gwen Stacy (Spoiler Alert!) morrer no segundo filme… ups.

Fico a aguardar as vossas opiniões. Qual dos estilos agrada-vos mais?

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
34 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Miguel Dias

Este reboot foi a melhor coisa que aconteceu à franchise. O filme tem muitas qualidades mas, entre elas, a maior é a importância que dá ao Peter Parker enquanto personagem. A transformação psicológica no Homem-Aranha está muito mais trabalhada e é muito mais fascinante do que a versão do Tobey Maguire.

O que gostei menos foi realmente o vilão. Achei-o completamente desprovido da profundidade das outras personagens e espero que no próximo filme tratem disso. Tal como tu, Edgar, também eu odiei a versão do Topher Grace do Venom e acho que o Marc Webb deveria fazer justiça à personagem nas versões cinematográficas da franchise tal como o Christopher Nolan fez com o Bane em The Dark Knight Rises. Cumprimentos

Edgar Silvestre

obrigado Miguel. A minha pulsação aumenta quando imagino um Venom no grande ecrã, mas como deve ser, com um bom actor, com a transformação do Eddie Brock (que não é má pessoa, é sobretudo vítima das circunstancias), e depois, claro o Carnificina… era brutal.

Miguel Dias

Também gostava de ver o Carnage mas o Venom é prioridade. Acho que no próximo filme deveriam apostar no Venom e não no Electro. Vamos a ver o que eles decidem fazer. Cumprimentos

Edgar Silvestre

concordo, mas também acho que devem consolidar as personagens antes de “rebentar com tudo” com o Venom. por outro lado, se pretendem dar um estilo “mais realista” como foi feito recentemente com o batman, vai ser complicado gerir a personagem do Venom

Miguel Dias

Já não há muito realismo com a história da aranha geneticamente modificada lol mas tens razão. As origens extra-terrestres do Venom podiam ser omitidas e podiam adoptar a via da cura do cancro da série Ultimate. Talvez fosse melhor. Cumprimentos

derpsta

eu gostei imenso do reboot, não percebo todo o hate que houve.

Edgar Silvestre

provavelmente porque é a mesma história, mas queriam o que? que o Peter Parker fosse mordido por um rinoceronte radioativo? tinha de ser uma aranha, tinha de morrer o tio ben… mas felizmente adicionaram o mistério em relação aos pais. é um upgrade muito bom

_GM_

eu vou ler isto com mais calma… mas resumidamente gostei mais deste filme do que a trilogia anterior

Edgar Silvestre

podia ter esmiuçado o elenco secundário, cenários, banda sonora, mas acho que estão focados os elementos mais importantes

_GM_

Já li e concordo com tudo. Eu nunca fui um leitor de Banda Desenhada, mas lembro-me de ver nos desenhos animados e mesmo em alguns jogos um Homem Aranha cómico, com algumas piadas. Isso eu notei neste filme e não nos outros 3. Por exemplo a cena do ladrão de carros para mim foi divertida http://www.youtube.com/watch?v=4WtnQT1YgkQ

E já agora, escreveste mais acima do artigo, no 4º paragrafo The Amazung Spider-Man lol

Edgar Silvestre

ahahaha, este teclado qwerty é tramado, obrigado pela correcção, estava tão entusiasmado com o texto que passou despercebido

Nirvanes

Vi os do Rami, este não… mas este parece-me melhor. Apesar de achar que o Garfield entrou claramente para chamar as senhoras ao cinema (mas ele dá um bom Peter! Melhor do que o Tobey… Mas um Peter da pinta :P).
Se tem um perfil psicológico mais forte melhor assim! Eu penso ter lido há uns tempos um artigo em em como um realizador que tinha o projecto em mãos (antes do Rami, e era um gajo conhecido tipo o Nolan…. mas acho que não era ele) ter dito que queria dar um cariz mais dramático á adaptação, e para isso decidiu que iria passar à frente da treta toda sobre como tudo começou (aranha morde peter etc) e começaria directamente numa altura mais madura e tensa na vida do Spiderman. O Raimi acabou por ficar com o projecto.

Edgar Silvestre

O Raimi é bom realizador, mas a genes do trabalho dele é pouco madura para um filme com o calibre do Dark Knight ou desta versão do Homem Aranha, mas um dos grandes trunfos é a cinematografia, contra-luz, ambientes escuro, tudo muito bom

Nirvanes

Eu não vi este, mas acho que é sempre positivo um carisma filmes com caris dramático mesmo com super herois de forma a que as pessoas percebam que eles também são humanos.

O melhor exemplo para mim são os Watchmen (há o filme, do Zack Snyder, que até é uma boa adaptação da BD), eu li a BD e acho-a uma das maiores obras sobre super heróis… percebermos que têm as suas falhas, os seus defeitos. Watchmen não tem um arco tipico de ‘underdog’ para heroi. É o retrato mais escuro da América dos Super e Heoris e da Guerra Fria que já li.
É também por isso que gosto dos Batmans do Nolan!

Edgar Silvestre

é um bom ponto de vista, pegar na história numa fase mais avançada, mas iria perder-se a consolidação da personagem do Peter Parker, ou então lançar duas linhas temporais com uma linha temporal mais avançada c outra que fosse relatando o passado. Mas há poucos guionistas em Hollywood capazes de escrever algo assim, talvez o guionista do Crash e do Casino Royale

Nirvanes

Ora, quem sabe. Essa ideia da história paralela também era boa!

Kanudo

A trilogia Spider-Man não é má de toda mas eu tendo a gostar mais dos filmes que são mais fieis às origens, daí ter achado que o Amazing Spider-Man foi um bom reboot à série, apesar de pequenas falhas. Espero que a sequela consiga superar.

P.S: Nooo! Don’t die Emma Stone 🙁

Edgar Silvestre

na BD a Gwen Stacy morre nas mãos do Green Goblin, até ao momento está confirmado o Electro como vilão (Jaimie Fox), a ver vamos que vemos o aparecimento do Green Goblin

Raizor

Edgar, na tua opinião, qual seria o actor ideal para fazer de Venom ?

Silver4000

Eu também nao percebo o porque de as pessoas criticarem tanto o reboot, vendo a tristeza que o 3° filme foi.
Eu adorei o reboot, e estou mesmo ansioso para ver os outros.
Ainda por cima com as personagens que jà pairam na mesa para a sequelas.
Sobre o spoiler, eu acho que jà ouvi algo sobre isso… é mesmo uma pena, pois esta Gwen foi mesmo boa, melhor que a Mary Jane, que so serviu para a cena do beijo no 1° filme (que nem foi grande coisa, mas aparentemente faziam muito alarido com isso…)

Edgar Silvestre

o primeiro Batman do Nolan também passou despercebido e o Dark Knight foi um sucesso fantástico.

CopoLavado

Uma grande verdade. Até ao ponto de, na minha ignorância, pensar que o Batman Begins era “independente”.

Leonsuper

Não é assim tão mau como alguns dizem, mas o reboot é prejudicado por a história ser parecida com a do 1º da trilogia do Sam Raimi. Além disso o vilão é muito genérico e não consegue estar sequer perto do nível do Joker ou do Bane nos Batman, por exemplo. Mas estou confiante que a partir de aqui vai ser sempre a subir!

Edgar Silvestre

é essa a minha expectativa também. o Lagarto não é um vilão com o potencial do Carmage ou do Venom, mas estas personagens bem trabalhadas podem oferecer uma experiência tão recompensadora como um Bane ou o Joker. Aliás o Carmage ainda consegue ser mais perigoso do que o Joker

neopotter

Eu gosto das duas realizações, tanto a do Marc como a do Sam, mas tenho a dizer que gostei mais da forma como a do Sam começou, apenas por uma razão: começou com um vilão mais “real” que a do Marc.

Compreendo o porquê dos fãs da comic gostarem mais do filme do Marc porque começou logo com o Lizard, mas acho que depois de filmes como a recente trilogia do Batman, ficou provado que as “massas” preferem heróis/vilões mais reais em contraste com os vilões “fantasiados” que aparecem nas comics (basta ver o exemplo do bane, que toda a gente adorou e é algo diferente do da comic).

E com isto não estou a dizer que não gosto do novo filme, só estou a dizer que gostei mais da forma como o outro começou. Para alguém como eu, que não acompanha as comics de forma tão estrita como um verdadeiro fã, acho que começou duma forma mais suave, introduzindo a historia de forma mais leve ao pessoal que não conhece o universo.

Edgar Silvestre

eu como fã de há muitos do Homem-Aranha, pretendo desfrutar do melhor que podem oferecer. E é evidente que uma melhor personagem é construida com elementos que a dimensionam tridimensionalmente. E na minha opinião o Webb conseguiu fazer isso muito bem. A trilogia do Raimi é divertida, muito cartoonesca, fica no entanto a sensação que os dramas de Peter Parker não estavam a ser levados de forma séria, e a prova disso é o desastre no Homem Aranha 3

neopotter

Pois, lá está o que referi: tu como fã, tens outra opinião… É sempre um caso de se já era-mos fãs ou não. Acontece-me o mesmo quando vejo um livro que já li, adaptado ao cinema xD

Pedro Rocha

Resumo este post ao seguinte comentário, eis o porque deste ser um site mais vocacionado para os videojogos. E com isto me calo.

Nirvanes

Imagino que discordes então. Mas olha que a tilogia do Raimi não é nada de especial para ser difícil utrapassa-la.

Pedro Rocha

Eu gostei mais da outra. Mas a mim o que mais me causou espécie foi a comparação de Emma Stone e Kirsten Dunst, para mim, a segunda é muito melhor que a primeira….

Nirvanes

Ainda tenho de avaliar a prestação da Emma Stone, mas a Kirsten Dunst também não faz assim um papel tão especial… ainda para mais a MJ que ela retrata é, como o Edgar diz, a rapariga dependente que é sempre preciso salvar. É um papel tipico, não que a Kirsten tenha culpa, mas se calhar o facto da personagem da Emma poder ser mais interessante também torna a prestação dela melhor.

CopoLavado

Concordo em todos os pontos, e sou alto fã do aracnídeo, segui as BD’s, os jogos, os filmes e os desenhos animados, e tenho a dizer que o novo filme surpreendeu-me e muito. O mesmo não posso dizer pelos anteriores.

Já quanto ao próximo vilão, espero sinceramente que seja um desconhecido às massas (como o Electro). Quando aparecer o Venom (que eventualmente irá acontecer) o filme irá tomar uma tonalidade muito mais séria e assombrosa ao nível do Batman: TDK (Ideal para final de uma trilogia, por exemplo).

Por agora conto com a pobre morte da Emma Stone, e o aparecimento do Green Goblin. Não gostei muito do design do Lagarto, mas enfim, não se pode ter tudo.

Edgar Silvestre

a história do Peter parker wrestler, a tentar encontrar o lugar no mundo vem da BD, nos comics é giro, e o Sam Raimi teve o bom gosto de vestir o Maguire com um dos primeiros fatos em rascunho que o Stan lee desenvolveu para o home Aranha, mas na p´ratica, num filme de 90 minutos, poderia ser abreviado e o Marc Webb, conseguiu isso

CopoLavado

Ouch, é verdade e esqueci-me de enunciar esse pormenor. 🙂

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
34
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x