PróximoNível: Jogos do Ano 2014 – As escolhas do Daniel Silvestre

jogos-do-ano-2014-tab-pn

Boas a todos e sejam bem-vindos ao meu TOP 10 de melhores jogos de 2014.

Este ano ficou marcado por uma série de grandes jogos e uma afluência enorme e positiva de jogos orientais que voltaram a ter peso.

Tal como já foi descrito, esta sequência de TOP 10 de cada editor correspondem aos gostos pessoais de cada um.

O Top 25 de melhores jogos do ano do PróximoNível será escolhido em conjunto com a comunidade no início de 2015.

Fiquem então com a minha lista.

donkey-kong-country-tropical-freeze-ana-pn-n_00065

10 – Donkey Kong Country Tropical Freeze (Wii U)

Apesar ter acabado por cair em esquecimento ao longo dos últimos meses, a Wii U começou o ano em grande com Donkey Kong Country Tropical Freeze.

Tendo a obrigação de continuar a boa tradição da série e competir até com o grandioso Super Mario 3D World, este é um jogo de plataformas tão desafiante quanto divertido e uma das melhores propostas do género para qualquer plataforma.

Podem ler a análise de Donkey Kong Tropical Freeze aqui:
Análise – Donkey Kong Tropical Freeze

———

persona-q-shadow-of-the-labyrinth-analise-review-pn_00008

9 – Persona Q: Shadow of the Labyrinth (Nintendo 3DS)

Fazendo parte de um das grandes séries de sempre, Persona Q: Shadow of the Labyrinth podia muito bem ter sido um passo em falso, ou viver à sombra dos louros já criados, mas tal não aconteceu.

Persona Q: Shadow of the Labyrinth é uma grande mistura entre o estilo de jogo de Etrian Odyssey e o universo de Persona, o que resultam num jogo genial, divertido e carregado de horas de diversão.

Podem ler a análise de Persona Q: Shadow of the Labyrinth aqui:
Análise – Persona Q: Shadow of the Labyrinth

———

diablo-3-reaper-of-souls-ultimate-evil-edition-analise-review-pn_00050

8 – Diablo 3 Reaper of Souls Ultimate Evil Edition (PS4 e Xbox One)

Confesso que não sou grande fã da versao PC de Diablo. Por isso mesmo, é que Diablo 3 Reaper of Souls Ultimate Evil Edition faz parte desta lista.

A versão consola (que joguei na PS4), é um chamamento aos grandes RPG de acção como Baldur’s Gate Dark Alliance ou Champions of Norrath. Diablo 3 Reaper of Souls parece melhor nas consolas do que no PC.

Podem ler a análise de Diablo 3 Reaper of Souls Ultimate Evil Edition aqui:
Análise – Diablo 3 Reaper of Souls Ultimate Evil Edition

———

dragon-age-inquisition-analise-review-pn_00064

7 – Dragon Age: Inquisition (PC, PS3, PS4, Xbox 360 e Xbox One)

Todos sabem que até gostei de Dragon Age 2, por isso, não seria difícil gostar de um jogo que fez bem em tudo.

Dragon Age: Inquisition mistura o melhor de cada um dos jogos anteriores, para uma das melhores aventuras de RPG deste ano, a qual vale bem a pena viver.

Podem ler a análise de Dragon Age: Inquisition aqui:
Análise – Dragon Age: Inquisition

———

pokemon-omega-ruby-alpha-sapphire-analise-review-pn-top

6 – Pokémon Alpha Sapphire e Pokémon Omega Ruby (Nintendo 3DS)

Anunciados de forma quase inesperada, Pokémon Alpha Sapphire e Pokémon Omega Ruby são dois jogos com a tarefa difícil de serem tão bons como Ruby e Sapphire lançados no Game Boy Advance.

Felizmente para eles, ao início estranha-se, mas depois entranha-se, ficando cada vez melhor à medida que a história avança. Pode não ser tão sólido como X e Y, mas é um grande jogo de Pokémon na mesma.

Podem ler a análise de Pokémon Alpha Sapphire e Pokémon Omega Ruby aqui:
Análise – Pokémon Alpha Sapphire e Pokémon Omega Ruby

———

shin-megami-tensei-4-analise-review-pn_00066

5 – Shin Megami Tensei 4 (Nintendo 3DS)

Depois de vários meses de espera sem qualquer tipo de informação ou confirmação para o lançamento europeu, eis que a Atlus fez finalmente o que estava certo e Shin Megami Tensei 4 chegou ao nosso território.

Para este jogo, a Atlus resolveu aproveitar o estilo clássico da saga e aplicá-lo a novos elementos actuais indicados para a Nintendo 3DS.

Como não podia deixar de ser, o resultado final é em tudo fantástico e Shin Megami Tensei 4 acabou ser um dos melhores jogos que joguei este ano.

Podem ler a análise de Shin Megami Tensei 4 aqui:
Análise – Shin Megami Tensei 4

———

freedom-wars-analise-review-pn-n_00001

4 – Freedom Wars (PS Vita)

Para uma consola que ninguém quer, nem ninguém joga, surge o meu quarto jogo favorito deste ano, Freedom Wars.

As expectativas já eram boas para este RPG ao estilo Monster Game, mas o no todo, Freedom Wars superou todas as expectativas. Estamos a falar de um grande jogo, uma grande história, grande conteúdo e grande banda sonora.

Freedom Wars é uma das melhores razões para comprar a PS Vita e prova bem a qualidade da consola.

Podem ler a análise de Freedom Wars aqui:
Análise – Freedom Wars

———

super-smash-bros-wii-u-analise-review-pn-n

3 – Super Smash Bros (Wii U e Nintendo 3DS)

É impressionante a importância que Super Smash Bros. ganhou ao longo dos últimos anos. O que começou por ser um jogo casual de pancada para jogar com amigos, transformou-se num autêntico fenómeno.

Este final de ano foi dominado por Super Smash Bros, tanto que a Nintendo aproveitou para o lançar na Wii U e Nintendo 3DS, sendo um dos jogos mais vendidos do ano para as duas plataformas.

Seja a jogar sozinho ou a 8 na Wii U, Super Smash Bros é um vício tremendo para todos e um dos jogos obrigatórios deste ano.

Podem ler a análise de Super Smash Bros aqui:
Análise –Super Smash Bros

———

hearthstone-open-beta-janeiro-pn-n

2 – Hearthstone: Heroes of Warcraft (PC e Mobile)

Ao início não dava nada por ele, mas agora que 2014 chega ao fim, olho para trás e vejo que Hearthstone: Heroes of Warcraft foi o jogo que mais joguei.

Ao longo deste ano, quase todos os dias liguei o PC ou o Tablet para jogar mais uma e outra partida de Hearthstone. Construí dezenas de decks, abri milhares de cartas e fiz mais de 1000 jogos.

É impressionante como um jogo tão simples consegue superar outros de alto gabarito para ser o meu segundo jogo favorito deste ano.

Podem ler a análise de Hearthstone: Heroes of Warcraft aqui:
Análise – Hearthstone: Heroes of Warcraft

———

dark-souls-2-ana-top

1 – Dark Souls 2 (PC, PS3 e Xbox 360)

E aqui está ele, o meu jogo favorito de 2014. Dark Souls 2 foi aquele jogo que me fez querer jogar mesmo depois da análise estar feita e quem me levou a tentar completar tudo a 100%.

Dark Souls 2 não é melhor que o primeiro jogo, mas também não é inferior. Muitas coisas foram melhoradas e outras alteradas que lhe dão uma abordagem diferente e uma progressão única.

A viagem por Drangleic é uma das mais impressionantes, satisfatórias e recompensadoras deste ano. Um jogo que comprova a genialidade da From Sotware e define que os jogadores ainda gostam de dificuldade e de um bom desafio. Dark Souls 2 é sem dúvida o meu jogo do ano.

Podem ler a análise de Dark Souls 2 aqui:
Análise – Dark Souls 2

 ———

Artigos –PróximoNível: Jogos do Ano 2014 – As escolhas do Luís Lemos

 Fiquem atentos ao PróximoNível para mais listas de Jogos do Ano dos editores e para poderem votar nos 25 jogos do ano.

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kanudo

Dark Souls II, grande surpresa xD

Daniel Silvestre

Ou não : )

JPMatias

Tal como o Kanudo disse, já estava à espera de ver o Dark Souls II em primeiro xD.
Excelente lista Daniel! Eu apenas trocaria o Donkey Kong pelo Mario Kart 8 e teria acrescentado também o Saphafow of Mordor. No entanto, gostos são gostos e esta lista está bastante boa!

Daniel Silvestre

Como já disse, com tão pouco espaço, alguns tinham de ficar de fora : )

Raizor

já desconfiava que fosse Dark Souls 2 😛

Lfo

Não jogaste o Child of Light?

Daniel Silvestre

Por acaso sim, mas não entre 10 tive de deixar alguns geniais de fora.

Ruben Correia

Concordo plenamente com o nº1, Dark souls 2 é um jogão 🙂 da lista só tirava o Persona e acrescentava o bravely default que gostei bastante.

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
8
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x