Antevisão – Mayhem in Single Valley: Confessions

Confessions trata-se de um pequeno capítulo grátis que reúne pedaços da aventura de Jack em Mayhem in Single Valley. Como este capítulo trata-se apenas de um demo e o jogo principal ainda está a ser criado, aquilo que vou partilhar serão apenas as minhas primeiras impressões. A demo durou-me aproximadamente uma hora e meia e posso admitir que me deu uma boa amostra do que o jogo poderá ser. Mayhem in Single Valley está a ser desenvolvido pela Fluxscopic Ltd e será publicado pela tinyBuild, o seu é género ação-aventura e possui um estilo muito próprio que tenho a certeza que os mais apreciadores de retro vão adorar.

No que parece ser um dia normal, afinal acaba por tornar-se o dia do apocalipse e Jack é a sua principal testemunha! Enquanto estava a preparar-se para sair de casa e começar a sua nova vida na universidade, o protagonista assiste a um estranho derrame de substâncias tóxicas no lago da cidade e quando dá conta está um esquilo radioactivo a roubar a sua mochila. Ao atravessar a vedação da sua casa, este apercebe-se que vários animais contaminados já estão a transformar as pessoas em zombies e a praga espalha-se a um ritmo acelerado. Jack é o único que pode acabar com esta desgraça, pois só ele sabe de onde isto tudo surgiu. Será que ele vai conseguir impedir o planeta de ficar condenado?

Ao iniciares a jogabilidade, poderás reparar que não existe aquele típico tutorial para te orientar, pois é através do menu da pausa que podes ver quais os comandos de controlo e também guardar o teu progresso, se assim preferires. Felizmente, o jogo tem autosaving! Quando acedes ao inventário de Jack, tens acesso a itens coleccionáveis; a objectos-chave e a uma lista de objetivos que ajuda a guiar pela narrativa principal.

Confessions apresenta-nos vários cenários diferentes que vão encontrar-se no jogo completo, estes possuem uma incrível arte pixelizada e algumas áreas extra que puxam pela nossa curiosidade. Podes explorar desde desertos áridos; cavernas escuras; uma escola assombrada; um zoo contaminado e outras mais!

Apesar dos caminhos serem bastante lineares, foram muitas as vezes que decidia investir o meu tempo a ficar encalhada em áreas aleatórias. A razão é simples: não só porque gosto de explorar tudo aquilo a que tenho direito, como também pensava que essas áreas podiam ser de alguma forma relevantes para passar de nível, mas frequentemente acabava por estar errada.

Não diria que a minha desorientação no jogo fosse algo negativo, por vezes até tornava-se bastante engraçado! Um momento cómico foi quando fiquei a confrontar múltiplas vezes o mesmo urso para pegar num item que estava a brilhar e que parecia ser útil para avançar na história. Depois do pobre Jack já ter morrido sucessivamente, é que me apercebi que ele nem conseguia agarrar no respetivo objeto, por muito que eu quisesse. O porquê dele não conseguir agarrar? Ainda me permanece um mistério.

Em termos de combate, os teus inimigos são os animais radioactivos, alguns pequeninos e outros nem por isso, é importante não os subestimares… estas criaturas conseguem ser muito mortíferas. Se não estiveres bem equipado, os animais podem acabar contigo num só golpe, por isso tenta manter a distância. Apesar de centrar-se num apocalipse, o jogo em si não se leva muito a sério e isto sem dúvida torna a jogabilidade mais divertida, uma das minhas partes favoritas foi, por exemplo, quando Jack era perseguido por um gorila radioactivo que lhe dava um abraço de “amor” logo ao apanhá-lo.

As tuas armas são uma fisga, explosivos, paus e até comida. Sim ouviste bem, comida! Ainda estás a lidar com animais que possuem a sua própria natureza, utiliza isso para teu benefício e tenta distraí-los com os seus alimentos favoritos. Como forma de escudo, podes utilizar tampas de metal dos baldes do lixo, mas fica atento porque a sua durabilidade é muito fraca. Se não tiveres nenhuma forma de proteção podes sempre esquivar-te de ataques.

Tenho de admitir que no início tive alguma dificuldade em aprender a utilizar a fisga do jogo, porque pensava que a dita arma já vinha com munições, depois é que aprendi que tinha de apanhar as pedrinhas para conseguir abalar os adversários. Pelo que eu vi, nenhuma das armas consegue realmente matar os animais zombies, a única forma de os eliminares é atingi-los até eventualmente eles caírem de algum precipício, isto se houver algum precipício…

Os puzzles são adaptados consoante os cenários que jogas. Seja num deserto, em que tens de utilizar a direção do vento para poder saltar para o próximo penhasco, ou numa caverna, onde tens de utilizar estrategicamente o lume para afastar os morcegos de Jack. Podes também interagir com maior parte dos objetos presentes no jogo, seja mexer com eles ou puxá-los. No entanto, deixo o aviso que por vezes as físicas podem tornar-se um pouco absurdas e atrapalhar durante a jogabilidade, tirando isto, até têm a sua piada! Por vezes, até testava os seus limites ao fazer Jack alcançar lugares que não pareciam acessíveis ou simplesmente para desarrumar todo o cenário.

Tendo em conta que o jogo está ainda em fase de desenvolvimento, é normal existirem alguns leves bugs, mas não foi algo que dei demasiada importância. No entanto, houve um bug em particular que chegou quase a impossibilitar-me de avançar com o jogo e este já levei mais a sério. O bug acontecia no capítulo em que Jack estava na escola e após ter ajudado a menina fantasma, ela supostamente deveria abrir um portal para avançar para o próximo nível. Contudo, mesmo depois de já ter repetido esta parte algumas vezes, o portal nunca chegava a aparecer. O que me safou foi a minha persistência! Decidi esperar uns bons minutos com a testa de Jack colada na parede até o portal eventualmente aparecer e por acaso resultou.

Um bónus do jogo é que podes alterar a música retro quando quiseres, várias cassetes podem ser coleccionadas durante o jogo, assim como alguns objetos misteriosos representados sob a forma de easter eggs. As músicas em si têm batidas muito fixes que ajudam a dar logo outro ambiente aos níveis!

O jogo completo de Mayhem in Single Valley tem data de lançamento prevista para 2020 e estará disponível por PC, via Steam. O demo Mayhem in Single Valley: Confessions encontra-se atualmente grátis na Steam para quem tiver interesse em experimentar.

Andreia Mendes
Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram