Passatempos Aniversário-Natal – Inazuma Eleven 2: Blizzard

inazuma-2-blizzard

Boas a todos e sejam bem-vindos ao sétimo passatempo de aniversário-natal do PróximoNível.

Para este novo Passatempo temos para vocês em conjunto com a Nintendo Portugal um Inazuma Eleven 2: Blizzard para Nintendo DS/Nintendo 3DS.

Podem ler as regras completas de participação aqui.

Não se esqueçam, as vossas análises não devem ter mais de 15 parágrafos e devem ser feitas sobre qualquer um dos jogos desta série e em qualquer versão.

As análises devem ser colocadas neste Post. A data limite é o dia 22 de Dezembro pelas 23:59 por isso não deixem para o último minuto!

Boa sorte a todos!

Podem ver a lista completa de jogos e dia de cada jogo aqui:

Passatempos Aniversário PróximoNível

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Silver4000

Hoje é dia 20 Daniel 😛

Daniel Silvestre

Hum? O que? Não sei do que falas xD

M0Lh0DES0jA

E para a Vita nao vai haver nada? =/

ZLGNF

Espero que este passatempo ainda não tenha terminado…

A pouco e pouco os jogos da série Inazuma Eleven vão chegando à Europa. Enquanto nós mal tínhamos 2 jogos da série, o Japão já ia muito mais avançado. Felizmente a série tornou-se extremamente popular cá e estes atrasos estão rapidamente a ser corrigidos. Num espaço de 3 anos, a Level-5 lançou 4 jogos cá, sendo um deles Inazuma Eleven Strikers para a Wii.

É difícil fazer uma comparação entre este jogo e os anteriores. Enquanto os jogos da DS eram excelentes jogos com alguns elementos RPG, boa narrativa e muito conteúdo, Inazuma Eleven Strikers foi reduzido a um jogo de futebol arcade. E não dos bons.

É só olhar para o menu do jogo e é possível detectar imediatamente um dos maiores problemas do jogo, a falta de conteúdo. No modo de Exibição é possível jogar contra o computador ou até 4 jogadores no mesmo sistema. No início existem 9 equipas disponíveis com outras para desbloquear. Antes de iniciar o jogo é possível escolher o estádio, o habitual em jogos de futebol, mas sem a possibilidade de escolher o clima do campo nem a bola de jogo.

Depois existe o modo torneio, onde o jogador escolhe uma equipa e compete numa serie de jogos normais e iguais a qualquer outro no modo de Exibição. Não existem torneios personalizados nem sequer animações após a conquista deles. Do mais básico possível.

Também existe um modo dedicado a mini-jogos, num dos quais o jogador irá esmagar os botões enquanto tenta dar murros ao famoso pneu de Mark. É possível desbloquear algumas medalhas, mas se não tiver alguém a ajudar o computador só irá atrapalhar.

Por último, temos então o modo principal do jogo. O Club Room irá servir como modo campanha, aqui o jogador tem a possibilidade de criar uma equipa e evolui-la ao longo de diversos jogos. Infelizmente este modo de história não tem nada. Ao derrotar cada equipa ganhamos pontos Inazuma.

À medida que se vão derrotando as equipas também é possível contratar os seus jogadores com os pontos adquiridos. Para além de jogadores é também possível comprar items para melhorar o desempenho dos jogadores ou novos equipamentos. Obviamente o objectivo é ter a nossa Dream Team com os nossos jogadores preferidos e mais fortes que nunca.

Durante os jogos os jogadores tornam-se mais fortes à medida que ganham skill points mas, mais importante, é também ai que os jogadores iram fortalecer as suas relações. Se a relação entre dois jogadores for forte o suficiente é possível desbloquear novas técnicas. Mas não há cá mariquices nem nada, isto aqui não é um visual novel! Para fortalecer as relações não-amorosas entre os jogadores é possível utilizar os mini-jogos ao seleccionar qual o par que queremos que criem laços…

Este jogo é extremamente incompleto e falta-lhe um verdadeiro modo que faça justiça à série. O Club Room foi uma uma boa tentativa mas infelizmente não oferece nada único e diferente. Assim sendo falta então falar sobre as partidas de futebol em si. Será que conseguem salvar este jogo? Nope, nem lá perto.

A jogabilidade deste jogo pouco intuitiva, frustrante e extremamente desequilibrada. Como em outros jogos na série, cada jogador tem um special move, seja ele de ataque ou defesa. O problema é que o jogo recorre demasiado a isto. Cada jogada só resulta em golo se usarmos esses poderes e quando os usamos bem podemos rematar de uma ponta à outra pois existe sempre uma possibilidade de marcar. Adeusinho estratégia…

A marcação de faltas é também muito estúpida. Quando faça falta nada é
assinalado mas quando não faço já é…What?
Engraçado também é ver os jogadores a utilizarem
os seus moves para tirar a bola quando esta está fora do seu alcance. Oops. Os special moves ao início até se toleram, mas ao fim de algum tempo cansam uma pessoa e tornam o jogo lento e até desmotivante. O facto de ser preciso utiliza-las para marcar golo é ridículo.

Ao abusarem dos special moves, o guarda-redes da equipa adversária irá cansar-se e ai então é que os golos entram. Portanto, o mínimo de estratégia que é possível ter neste jogo é criar uma equipa de avançados e ter tudo a rematar de qualquer ponto do campo. Por mais brutais que as animações sejam, elas são poucas. As animações, falas e relatos repetitivos e reciclados tornam-se rapidamente irritantes.

Inazuma Eleven Strikers é um jogo mau. Quer em comparação com outros
jogos da série, quer em comparação com Fifa/PES, quer em comparação com Football Manager. Tem pouco e faz ainda menos, o maior problema deste jogo é o facto de ser mais dedicado às partidas de futebol. Como um jogo arcade é demasiado lento, frustrante e desequilibrado. A única coisa positiva são as animações que, felizmente para os que têm o jogo, iremos vê-las vezes e vezes sem conta.

Dexter

Já muitos de nós jogamos RPG’s como Pokémon ou Final Fantasy, e com certeza, muitos de nós jogamos jogos de futebol como Pro Evolution Soccer ou FIFA. O que com certeza muitos de nós não devemos ter jogado é um RPG de futebol. A Level-5 tomou a liberdade de assumir o risco, Inazuma Eleven, o jogo baseado na série televisiva chegou finalmente à Nintendo DS na Europa.

Em Inazuma Eleven assumimos a pele de Mark Evans, um guarda redes que adora futebol e que está a lutar arduamente para salvar a equipa da sua escola. O insucesso desta vai levar o governador a fechá-la, sendo que a derradeira oportunidade de a salvar será vencer um jogo amigável contra os Royal Academy. Escusado será dizer que a tarefa não será fácil, primeiro a equipa de Raimon não tem jogadores suficientes, segundo, a Royal Academy já é a campeã nacional há quarenta anos seguidos. É assim que basicamente a nossa história começa. Com o desejo de vencer o campeonato nacional, Mark Evans tenta reforçar a sua equipa e garantir a sua salvação. Não interessam se sabem muito ou pouco de futebol, o que interessa é estarem disponíveis para trabalhar em equipa e gostarem do desporto. A teimosia de Mark servirá como factor preponderante para levar a sua avante ao longo de dez capítulos extremamente excitantes e viciantes.

O mundo do nosso jogo é a cidade de Inazuma Town. À medida que vamos progredindo no jogo vai-se desbloqueado novas áreas da cidade como a Torre, a casa do Mark e a estação. Será na estação que o jogador partirá para os vários jogos (não entendo porquê mas jogamos sempre fora). Obviamente que para ganhar esses jogos, que têm mesmo que ser ganhos (aconselho-vos a gravar sempre antes de irem para o jogo, de outra maneira levarão com um game over e têm que regressar ao vosso último save) vai ser preciso muito treino, ora não estivéssemos a falar de uma equipa de futebol! Este treino pode passar por jogos amigáveis contra equipas com as quais já nos batemos anteriormente, ou simplesmente a andar pelo mapa, pois vamos por várias vezes seremos confrontados com algumas “batalhas” em que o objectivo passa por ou marcar um golo, ou impedir que o adversário marque, ou simplesmente roubar a bola ao adversário. Estes são desafios quatro contra quatro geralmente rápidos!

Todos os jogos e desafios vão dando experiência aos jogadores que nele participam. Esta experiência servirá aos jogadores para aumentares as suas características e aprenderem truques especiais novos para roubar a bola, rematar, fintar, ou defender. São estes os truques que marcarão toda a diferença no jogo, quer por parte do adversário quer por nossa parte.

Desta maneira, antes de praticamente todos os jogos do campeonato vamos necessitar de treinar um ataque mais especial que os outros, seja para defender um remate especial do adversário, ou para marcar um golo contra um guarda-redes impenetrável, esta componente está praticamente presente ao longo de todos os capítulos. Para além do modo história e de treinos o jogador pode fazer muito mais, como recrutar novos jogadores para a equipa. Para recrutar jogadores, poderemos recorrer a Celia (jornalista e olheira do clube) que nos procura alguns jogadores interessados, ou então a Nelly (uma das manageres do clube) que graças aos seus conhecimentos e influências consegue recrutar membros das equipas que previamente jogaram contra a nossa.

Por último, antes de falarmos um pouco mais do jogo de futebol propriamente dito convém referir que há vários itens para apanhar ou comprar. Estes itens são à base de bolos, leite, água, bebidas desportivas, chuteiras, luvas, pêndulos etc. Enquanto as bebidas servem para restaurar alguma da stamina da personagem, a comida serve para recuperar a energia responsável pelos ataques especiais (ambas podem ainda ser restauradas em locais próprios mediante a utilização de pontos de prestígio, basicamente o dinheiro do jogo que vai sendo ganho através de vitórias). Já as chuteiras, luvas e pêndulos conseguem aumentar algumas das características dos nossos jogadores acrescentando um pouco de personalização ao jogo, ora não fosse este um RPG!

Quanto a jogabilidade esta pode ser feita de duas formas, podemos controlar as personagens através do estilete, ou dos botões da consola. Já no jogo, a utilização do estilete é obrigatória. Será com o estilete que iremos desmarcar os nossos jogadores, recuperar, passar a bola e rematar à baliza. É de relativo interesse no entanto que estabeleçam uma estratégia de forma a facilitar o jogo ainda que este só se revele particularmente complicado em alguns encontros, nomeadamente o primeiro e o último!

Se pensam todavia que Inazuma é apenas criar uma equipa e ir ganhando jogos até ao sucesso então estão muito enganados. Inazuma apresenta uma narrativa muito bem estruturada e conseguida cheia de intriga, traições, voltas e reviravoltas e ainda a presença constante das memórias de há quarenta anos atrás que é também o epicentro de todo o desenvolvimento da história. A narrativa acaba por ser tão extensa que por vezes se revela um dos principais contras do jogo, ainda que não seja por isso que este peque.

Em suma, Inazuma Eleven é uma experiência muito original, com um ambiente gráfico e sonoro com vários piscares de olhos a Pokémon. Ainda assim, consegue surgir com uma vida muito própria e uma combinação incomum mas que resulta quase na perfeição.

Nota: 9/10

A Favor:
Respira originalidade
Elevado grau de vício
Longevidade considerável
Jogabilidade estrutura e narrativa muito bem conseguidas

Contra:
Game Over’s

Cerberus Batista

dexter foi a anime que foi baseada no jogo não ao contrario porque o jogo saiu no dia 22 de Agosto 2008 e a anime saiu 5 Outubro 2008.

Cerberus Batista

Boas minha gente, cá estou eu e trouxe a minha análise ao
jogo Inazuma Eleven 2:Blizzard da Nintendo DS.

Inazuma Eleven 2 foi-nos trazido pela Level-5 em 2 edicões a
Blizzard e a Fire Storm (sendo que a Fire Storm só chegou ao Japão) chegando cá
à Europa em 2012 a 16 de março, ao contrário do seu antecedente não se saiu tão
bem por cá.

A historia do jogo foca-se no Mark Evans um jovem
guarda-redes que joga na “Raimon Junior
High School” sendo a equipa de futebol da sua escola que foram os
campeões da Football Frontier (a empresa que organizou 1 campeonato mundial de
futebol.)

Até que um dia apareceram uns alienistas da escola Alius que
era situada em outro planeta longínquo com o mesmo nome que a sua escola Alius,
sendo uma escola que treinava alunos para tornar o futebol numa arma para
destruir outras escolas, depois de destruir a Raimon
Junior, pondo Mark Evans numa aventura pelo Japão a fora à procura de
novos jogadores para deter os aliens de
destruirem o Japão.

A jogabilidade deste
jogo tal como acontece com o primeiro é bastante complexa, pois em várias
partes do jogo (como por exemplo: a explorar a cidade, a procurar jogadores
para a nossa equipa) é usado um estilo rpg mas quando estamos a competir contra
outras equipas é um estilo muito mais complexo; também temos de organizar a
nossa equipa como a posições dos jogadores, podendo usar finishers e habilidades
que cada personagem possui.

Com isto finalizo a minha análise ao Inazuma Eleven 2: Blizzard.

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
7
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x