Joguei Star Wars: The Old Republic durante 2 semanas, e depois parei

star_wars_The_Old_Republic_especial_000_pn

Mais do que nunca, parece que não houve melhor altura para ser fã de Star Wars como agora. Recentemente foi lançado Star Wars Battlefront e em menos de um mês chega o novo filme The Force Awakens às salas de cinema. Depois de rever os filmes todos (na verdade, revi 5 e meio), fiquei com a pica e decidi começar a jogar Star Wars: The Old Republic.

Curiosamente, algumas pessoas ficaram surpresas quando referi que estava a jogar um MMO de Star Wars, como se nunca tivessem ouvido falar de Star Wars: The Old Republic. Talvez apenas não se lembravam mas certamente já devem ter visto as cinemáticas espetaculares uma vez ou outra. Aliás, foi a cinemática da nova expansão The Knights of the Fallen Empire que me incentivou a pegar no jogo.

Eu dispenso muito tempo a jogar, mas muito raramente dispenso esse tempo a jogar MMOs. O último MMO que me recordo ter dedicado muito tempo foi DC Universe, desde então devo ter experimentado outros mas só deve ter sido por umas horas, para além de que continuo a sentir-me como um peixe fora-de-água neste género de jogos.

star_wars_the_old_republic_especial_pn (2)

Eu já tinha jogado The Old Republic antes quando ficou com acesso livre durante uns dias, nessa altura ainda funcionava unicamente por subscrições. Fiquei surpreendido ao descobrir que a minha personagem original ainda estava guardada, mas optei por criar uma nova. Depois de preparar a minha Jedi Knight ciborgue, tentei atribuir um nome e um apelido. Pouco depois descobri que o jogo não distingue as duas coisas e junta tudo na mesma palavra. Voltei a criar a minha personagem de raiz e chamei-a Rwby.

Mas não comecei esta aventura sozinho, tive a companhia das personagens de dois membros da comunidade, Gesavaresspo e Shaqweefa. Não vou revelar as suas identidades, eles que o façam nos comentários se o pretenderem. Nós os três escolhemos a mesma classe portanto começamos no mesmo planeta, Tython.

Levei algum tempo a habituar-me aos controlos, julgava que os ataques básicos eram feitos automaticamente e que a personagem caminhava sozinha para um local selecionado como noutros MMOs. Felizmente tive a sorte de um dos meus companheiros ser um antigo jogador e ajudou-me a explicar como é que as coisas funcionavam no jogo.

star_wars_the_old_republic_especial_pn (5)

Inicialmente tinha a ideia de que podia fazer as missões principais com outras pessoas. De uma certa forma é possível, mas Star Wars: The Old Republic tenta ser este estranho híbrido de RPG focado numa história com escolhas morais dentro de um MMO. Mesmo que todos os membros do grupo tenham a mesma missão principal para cumprir, só fica a contar para o líder, portanto esses membros têm que voltar a fazer a missão. Existem outros tipos de missões onde fica a contar para toda a gente, mas não eram a mesma coisa.

Depois de acabar todas as missões principais em Tython, já estava a usar duas sabres de luz como um verdadeiro Mestre Jedi. Depois de adquirir o meu primeiro speeder em segunda-mão, segui para Coruscant onde fiquei a saber quem são os antagonistas da história e os seus planos para derrubar a República.

A partir daqui, já estava a começar a evitar as missões secundárias por serem algo aborrecidas e para não perder muito tempo em cada planeta. Também comecei a tentar evitar ao máximo combates desnecessários. Claro que um repel ou algo parecido daria jeito em situações destas, mas sentia que isto era um mau sinal no momento em que quereria evitar lutar o máximo possível.

star_wars_the_old_republic_especial_pn (1)

Apesar de fazer apenas missões principais, eu ganhava experiência suficiente ao ponto do jogo reduzir o meu nível em certas áreas por estar demasiado poderoso. Isto é uma forma dos novos jogadores conseguirem despachar a história principal mais rapidamente para seguirem para as expansões. No entanto, se não tiverem subscrição, não têm direito a expansão nenhum, assim como a vários benefícios.

Se querem jogar apenas pela história, não há necessidade de gastar dinheiro e podem jogar como jogador free-to-play à vontade, mas vão ficar sempre com aquela sensação de desfavorecido. Talvez o culminar destas restrições e o facto de começar a ficar aborrecido com o combate é que resolvi parar de jogar passado 2 semanas.

Ainda sou capaz de mudar de ideias no futuro, posso voltar para completar a história da minha Jedi Knight e para experimentar a tal expansão do Knights of the Fallen Empire. Por enquanto, preciso de fazer uma pausa do jogo.

star_wars_the_old_republic_especial_pn (4)

Isto não quer dizer que foi um desperdício de tempo. Uma vez que estava a jogar com amigos a maioria do tempo, havia sempre pretexto para fazer disparates, como aquela vez que atiramos um jogador sith para dentro de um Sarlacc. Ainda houve aquela outra vez em que eu e outro amigo ficamos presos no cenário e só conseguimos sair com a ajuda da habilidade doutro jogador.

Mesmo que não tenha visto tudo o que tem para oferecer, Star Wars: The Old Republic deu a chance de aprender novas coisas sobre o universo Star Wars e foi um regresso interessante aos jogos MMO. Quem sabe qual será o próximo jogo do género que irei experimentar.

Mais alguém já jogou Star Wars: The Old Republic? Não se esqueçam de comentar e partilhar a vossa experiência com o jogo.

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram