Análise – Ys Memories of Celceta

ys-memories-of-celceta-ana-pn_00021

Apesar de estar a viver tempos algo difíceis, a PS Vita foi recentemente ajudada pela PS4 com a introdução do serviço Remote Play. Mas como é óbvio, a portátil não pode só viver às custas da irmã mais nova.

Depois de Danganronpa: Trigger Happy Havoc ter dado um bom sinal de vida, eis que a NIS America lança na Europa Ys: Memories of Celceta, o novo RPG da saga que chega em exclusivo à PS Vita. Será este mais um dos grandes jogos para adicionar à colecção?

ys-memories-of-celceta-ana-pn_00020

Apesar de ser uma saga JRPG, Ys: Memories of Celceta está bem afastado dos combates por turnos. Esta foi uma das séries que resolveu explorar a vertente de acção nos RPG e os resultados sempre foram positivos.

A história conta uma das aventuras de Adol Christin e serve quase como que um remake completo de Ys IV: Mask of the Sun e Ys IV: The Dawn of Ys. Neste jogo, Adol começa o jogo sem memórias do seu passado após ter entrado na floresta de Celceta.

ys-memories-of-celceta-ana-pn_00007

O tema da amnesia é um dos grandes clichés dos jogos de RPG, mas em Ys: Memories of Celceta este é utilizado como uma ferramenta de jogo e uma forma de progredir na história. Como a missão principal de Adol passa por cartografar toda a floresta de Celceta, é lá que vão encontrar perdidas as memórias da personagem, as quais ajudam a perceber melhor o passado de Adol, assim como os mistérios desta floresta.

Tal como disse, Ys: Memories of Celceta incumbe o jogador com a missão principal de cartografar a floresta a pedido do império. Esta actividade é o centro da acção do jogo, mas é também uma das suas actividades mais divertidas. Cada zona do mapa tem uma percentagem para ser explorada e à medida que avançam, vão ganhando prémios e recompensas especiais que ajudam a chegar ainda mais longe e a ter meios para derrotar inimigos ainda mais fortes.

ys-memories-of-celceta-ana-pn_00016

Falando em inimigos, os combates de Ys: Memories of Celceta decorrem em tempo real num sistema bastante dinâmico e fluído que agrada imenso. Além dos ataques normais e especiais, a jogabilidade requer que usem habilidades de forma precisa (como o desviar e a defesa), para ganhar vantagem em combate. A presença de mais personagens na equipa também é uma mais valia e aumenta a estratégia, pois cada uma tem as suas vantagens e armas preferidas que dão vantagem contra certos tipos de monstros.

É engraçado ver como o combate pode ocorrer em qualquer lado, seja em terra ou água. É verdade que as animações sofrem um bocado, mas não afecta a fluidez. É também positivo que os aliados na nossa equipa tenham uma boa inteligência artificial e tentem sempre tomar as decisões certas em cada combate, ou recolham os objectos que os monstros deixam cair após serem derrotados.

ys-memories-of-celceta-ana-pn_00018

Ys: Memories of Celceta apresenta um mapa gigantesco recheado de várias zonas, aldeias e masmorras, o que lhe dá alguma variedade. É pena que as missões opcionais não sejam mais variadas e em maior quantidade, pois a história não é assim tão épica quanto isso e pode ser terminada em pouco mais de 20 horas de jogo intensivo.

No que toca ao visual do jogo, existem coisas positivas e negativas a apontar. Gostei muito dos menus e arte do jogo, especialmente das personagens, mas fiquei algo decepcionado com os gráficos, os quais parecem algo retirado directamente da PSP. Além disso existe uma espécie de filtro baço que desfoca ligeiramente a imagem. Os cenários em si são bonitos e variados, mas pouco detalhados.

ys-memories-of-celceta-ana-pn_00013

Os diálogos falados são muito poucos, o que é uma pena e até incompreensível dada a quantidade de diálogos importantes que são mantidos em certas alturas do jogo. Para compensar está cá a banda sonora que é um verdadeiro espetáculo e acompanha muito bem toda a aventura.

A PS Vita está a começar bem o ano e com Ys: Memories of Celceta já são dois jogos que devem ter em conta para a portátil. É verdade que este novo Ys não é um RPG tão bom como Persona 4 Golden mas é uma grande opção para os fãs do género que gostem de JRPG.

Positivo:

  • Direcção artística de qualidadepn-recomendado-ana
  • Combate rápido e divertido
  • Explorar o mapa é viciante
  • Grande banda sonora

Negativo:

  • Visual da era da PSP
  • Poucos diálogos com voz
  • Alguns picos de dificuldade exagerados
  • Podia ter mais Quests opcionais
  • Vários diálogos longos que não servem para muito

pn-muitobom-ana

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram