Análise – The Witch and the Hundred Knight: Revival Edition

the-witch-and-the-hundred-knight-revival-edition-analise-review_00001

Estávamos em Abril de 2014 quando a NIS America resolveu lançar finalmente The Witch and the Hundred Knight na Europa. Tal como revelei na altura, este era um jogo que aguardava com alguma curiosidade, mas que acabou por ser apenas um jogo jeitoso.

Quase dois anos depois, eis que chega The Witch and the Hundred Knight: Revival Edition, uma versão aprimorada e melhorada do original, com uma série de extras e a correr na actual geração.

The Witch and the Hundred Knight: Revival Edition é muito igual ao original, pois as adições não são assim tão vastas, além da visual, que salta logo à vista. Quem não o jogou o original, não vai reconhecer as mudanças, mas o melhoramento em termos gráficos é sentido.

the-witch-and-the-hundred-knight-revival-edition-analise-review_00003

Agora o jogo corre com melhor resolução e acima de tudo (a melhor parte), com melhor fluídez. Não que o jogo original se arrastasse, mas agora parece bem mais fluído.

Em termos de adições, agora podem jogar com Metallia, a bruxa má que serve como vossa chefe. Metallia pode ser desbloqueada com o progresso feito na Tower of Illusion, uma nova área com mais zonas para explorar, inimigos e coisas para apanhar.

Apanhar coisas continua a ser a ordem do dia, pois The Witch and the Hundred Knight: Revival Edition é um jogo de acção e RPG ao estilo de um Diablo. É bem mais simples em termos de mecânicas, mas igualmente complexo na quantidade de variantes que podem aplicar ao Hundred Knight. A jogabilidade continua a ser competente, mas está longe dos expoentes do género.

the-witch-and-the-hundred-knight-revival-edition-analise-review_00002

Algo que lhe continua a faltar também é uma boa repartição de carisma por todas as personagens, especialmente com a vossa. Metallia rouba sempre as cenas e nem sempre da melhor forma, com a sua atitude mandona e egoista. Depois, continua a faltar uma grande motivação, afinal, não somos mais do que um pau mandado da rapariga, que parte para as localizações para cumprir objectivos e aterrorizar (caso queiram) as outras pessoas.

Tal como a versão original, The Witch and the Hundred Knight: Revival Edition consegue ser um jogo bastante divertido, desafiante e com boas ideias, no entanto, continua a sofrer de um grande problema: existem jogos do mesmo género que são melhores.

Por isso mesmo, quem procura JRPG de acção ao estilo Diablo, mas quer algo com mais humor e boa desposição, pode sempre dar uma vista de olhos a The Witch and the Hundred Knight: Revival Edition.

the-witch-and-the-hundred-knight-revival-edition-analise-review_00007

Positivo:

  • Visual melhorado
  • Mais conteúdo
  • Metallia é caso de amor/ódio
  • Sistema de combate profundo
  • Banda sonora e vozes japonesas

Negativo:

  • Metallia é caso de amor/ódio
  • Jogabilidade complica demasiado
  • Metallia não muda a jogabilidade

pn-bom-ana

Latest posts by Daniel Silvestre (see all)
Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram