Análise – Rainbow: Nisha Rokubou no Shichinin

Informação Global:

  • Episódios: 26
  • Ano: 2010
  • Produtores: Madhouse Studios, FUNimation Entertainment
  • Géneros: Drama, Horror, Seinen
  • Idades: +17
  • Linguagem: Japonesa

Rainbow: Nisha Rokubou no Shichinin, desta vez trago uma análise não a um Anime recente mas sim a um já com 2 anos de existência. Não ficando atrás por isso, Rainbow tem Koujina Hiroshi como director mais recentemente reconhecido pelo seu trabalho em Hunter x Hunter (2011). Este é um Anime de 26 episódios desenvolvido pelos estúdios Madhouse e conta-nos a história de sete adolescentes que em 1955 e uma década depois da Segunda Guerra Mundial foram obrigados a viver juntos numa cela de uma escola de correcção situada em Shio. Confinados a um quarto onde sofrimento e humilhação é o pão nosso de cada dia, o grupo de jovens destina-se à espera de um raio de esperança no meio da escuridão neste mundo cruel. Rainbow mostra-nos o dia a dia e como enfrentam as dificuldades juntos.

A história e os motivos das personagens conseguem por vezes ser previsíveis o que é bastante comum num Anime em que nos é logo apresentado quem são os bons e os maus. Mas mesmo com cenas que nos dão a entender o que vai acontecer a seguir, Rainbow tem cenas de acção de suster a respiração, imensos momentos emotivos, acontecimentos inesperados, memoráveis actos de amizade, drama e um pouco de horror que no final de contas nos leva a admitir a história é bastante épica, extremamente real e que acaba por ser o ponto mais alto de Rainbow. Um bom exemplo de que o Japão também consegue fazer coisas sérias, frias e cruas com conteúdos explícitos, Rainbow supera as barreiras do Anime comum e torna-se um filme bastante real onde explora os limites físicos e psicológicos do ser humano.

Cada coisa a seu tempo, Rainbow mostra controle dos eventos pois não deixa nada por resolver. Temos um desenlace justo, nada como certos Animes que nos obrigam a recorrer à Manga para matarmos a curiosidade de certas questões que ficaram em aberto. A história não se limita a contar o quotidiano na escola de correcção e tal como aconteceu em One Piece ou até mesmo em Naruto, existe um timelapse que nos mostra as personagens uns anos depois. Rainbow tem por vezes cenas demasiado dramatizadas mas é algo que varia de pessoa para pessoa. Também notei que a segunda parte do Anime parece comprimida, como se quisessem contar muito num curto espaço de tempo e outra coisa que me incomodou foi o facto de haver uma personagem que nunca tem direito a um episódio inteiramente dedicado a ele enquanto que os outros têm, o que é um pouco injusto.

Quanto às personagens, como já referi, a história é centrada em sete personagens principais onde todas têm o seu devido tempo de antena e a sua evolução tanto individual como em grupo. Infelizmente há um deles que não tem tanta atenção como devia o que deixa algum secretismo quanto à sua presença. Minakami Mario é um dos sete protagonistas de Rainbow e talvez um dos mais importantes de toda a história onde foi condenado a dois anos na escola de correcção. Mario é um rapaz com dezassete anos que foi detido por ter causado sérias lesões a um professor que tentava violar uma estudante sua colega. Mario tem um espírito lutador, é leal a quem lhe mostra confiança e odeia ser menosprezado.

Rokurouta Sakuragi, um rapaz de dezoito anos e tratado como “An-chan” pelos seus colegas de cela, é o mais velho dos sete rapazes, é forte e tem uma óptima técnica de boxe que o faz prevalecer sobre todos os outros. A razão porque Sakuragi foi detido é desconhecida mas existem rumores de que ele próprio matou os seus pais. Mais tarde é considerado um rapaz digno de ser seguido e parece que Sakuragi é a chave para a libertação geral. Infelizmente não me é possível falar de todos individualmente mas Rainbow tem uma boa variedade de personagens algumas mais fáceis de gostar do que outras. Cada um tem a sua personalidade distinta e diferente mas juntos vão ultrapassar os seus problemas independentemente da dor e sofrimento que se segue.

O desenho e a animação de Rainbow não são dos melhores que andam aí mas decerto que não fica muito atrás. O facto de se tratar de um Anime mais realista, tanto as luzes como as cores e o desenho retratam o mundo tal e qual como conhecemos mas numa versão ainda mais escura. Cinzas, castanhos e pretos estão sempre presentes tal como o seu desenho carregado e não muito bonito. Na maior parte das cenas, temos conteúdos explícitos tanto sexuais como de violência física e até mesmo psicológica, algo que é raro acontecer e ser retratado em Anime. Resumidamente, Rainbow tem uma animação e desenho ao seu nível e transparece com facilidade a mensagem que o Anime quer transmitir.

Quanto à música, sendo um Anime que nos conta uma história antiga, sons fortes e guitarradas mais Rock dos anos 50 ajudam a criar o ambiente certo para Rainbow. Algumas cenas mais fortes ou quando os protagonistas ficam mais sérios, uma música de fundo mais distinta vem ao de cima para dar mais ênfase à cena. A escolha do tema “We’re not alone” dos Coldrain como opening foi sem dúvida épica e muito dentro do estilo do Anime, já o ending “A far-off distance” dos Galneryus é um Rock mais clamo, melódico e sentimental que não deixa de ser fiel ao estilo dos anos 50. Quanto às vozes, destaco Paku Romi (Edward Elric de Fullmetal) como Maeda Noboru e Koyama Rikiya (Kiritsugu de Fate/Zero) como Sakuragi Rokurouta que, já com alguma fama construída nas suas carreiras, conseguiram uma vez mais demonstrar o seu potencial.

Em conclusão, Rainbow é um Anime com uma história inspiradora. O final é justo e bom mas deixa um pouco a desejar visto que não engloba toda a história da Manga mas acho que não seja razão suficiente para pôr este Anime de lado. Quanto aos pontos negativos, existe algum exagero a nível emocional em certas cenas, alguns motivos e sequências previsíveis, uma personagem posta um pouco de lado e temos a segunda parte do Anime que é um bocado apressada e comprimida.

Rainbow: Nisha Rokubou no Shichinin pode não ter a animação mais comum e o desenho mais bonito dos dias de hoje mas é uma bomba de emoções que não pára nem vacila por um segundo, mesmo após alguns meses de envelhecimento no meu coração. Se querem ver algo crescido e adulto com cenas explicitas de nudez e violência mas ao mesmo tempo emocional, Rainbow é a escolha certa para vocês, porque para além de ser muito bom, é sem dúvida um Anime a recomendar.

Positivo:

  • História épica e inspiradora
  • Conteúdos explicitos
  • Controle de eventos
  • Desenlace justo
  • Timelapse
  • Evolução das personagens
  • Variedade de personagens
  • Desenho e animação transparecem o tema do Anime
  • Escolha musical dentro do estilo
  • Papeis detacaveis nos actores de voz

Negativo:

  • História e motivos previsiveis
  • Cenas demasiado dramatizadas
  • Segunda parte comprimida
  • Uma personagem posta de lado
  • Desenho “feio”

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
27 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
golden guy

parece um anime interessante,tenho que adicionar á minha lista de animes para ver

Patricia Nunes

You should! é muito bom mesmo^^

golden guy

ja agora o que achas de evangelion ?

Patricia Nunes

Evangelion? Excelente! xD vê que vale a pena. Não vais perceber grande coisa mas depois vê um video do youtube a explicar and everything makes sense xD tens de ver os filmes “death and rebirth” e “the end of evangelion” porque são o final do Anime, muito importante! Ainda à pouco tempo revi e estou a penar fazer uma análise 🙂

Drakath

Não faz muito o meu género de anime, mas depois de ler a análise com certeza que vou ver!

Muito boa análise como sempre, e já estava com saudades! xD Andaste um bocadinho desaparecida Patrícia…

Patricia Nunes

Eu também pensava que não fazia o meu género até ver o primeiro episódio e não conseguir parar de ver xD

Obrigado^^ e sim andei desaparecida… algumas mudanças na vida real… menos tempo disponivel :/ oh well…

onshowon

Fico contente por teres feito a análise do rainbow e por lhe teres dado o selo de recomendado do próximo nível =)

Realmente foi um anime que gostei muito, lembro-me de bastantes cenas que me deixaram com um nó na barriga e com bastante raiva (especialmente a cena que levou à fractura da mão que acima tens referenciada, mas também não posso deixar de lado todas as cenas em que aparecia um certo médico e um certo guarda da escola de correcção).

Apesar de não ter lido o manga, também achei que a história foi um bocado apressada na segunda parte do anime, sem duvida que uns episódios extra lhe fazem falta para contarem mais alguns pormenores da história. No entanto a primeira parte para mim está muito boa, bastante viciante, mal terminava um episódio tinha que ir logo a correr para colocar o próximo =)

A musica de abertura também estava excelente, claro que depende muito de gostos pessoais mas volta e meia ainda vou ao youtube para ouvir a we’re not alone.

O facto de também poder ouvir a voz do pako romi neste anime foi um brinde muito bem vindo (não fosse o fullmetal alchemist um dos meus animes preferidos, isto se não for mesmo o meu favorito). Ainda me lembro de estar a ver os primeiros episódios e a pensar “pah, conheço esta voz de algum lado… que personagem é que tem esta voz??… é o ED! FULLMETAL YEAH!”

Parabéns pela análise, está excelente, fico agora a aguardar pela a análise ao evangelion =) não posso ter sido o único a ficar com um nó no cérebro, aqueles últimos episódios… JASUS =)

Já agora, que achas do Monster? Já viste? Já ouvi falar muito bem mas ainda não me aventurei a ver uma vez que ainda tem bastantes episódios. Tropecei nele à uns anos quando terminei o death note e andava à procura de mais animes dentro do mesmo estilo para ver.

Patricia Nunes

Obrigado^^
Ainda bem que partilhas a mesma opinião que eu nesses aspectos 🙂
E é “a” Paku Romi xD é uma mulher ^w^ ela já fez montes de roles conhecidos no mundo Anime.
Evangelion estou a considerar fazer visto que revi recentemente o Anime e os filmes~
Nunca vi Monster :/ mas também sempre ouvi falar bem! A ver se um dia destes vejo… visto que o meu emprego actual anda a tirar-me o meu tempo livre para ver e analisar Anime, não posso prometer nada :v

Nirvanes

Porque é que sempre que aparece um anime que tenta usar um tipo de desenho diferente os Otakus dizem que não gostam? :/ Não percebo. Querem sempre a mesma coisa?

Patricia Nunes

O pessoal já não está habituada à Animação antiga porque a nova é praticamente excelente a nível visual em tudo xD é a mesma coisa de te darem a escolher jogar Tomb Raider com os gráficos da ps4 ou com gráficos da ps1, a primeira escolha é sempre a melhor. Daí dizer que o desenho não é do mais bonito nem tem nada a ver com aquilo que estamos habituados hoje em dia. Eu gostei daí ter posto como ponto positivo porque caracteriza bem o Anime só que também pus como negativo visto que muita gente não gosta.

Nirvanes

Eu não gosto das coisas muito uniformes… o desenho tem tantas formas de se expressar. Os japoneses são muito restritos, e desenho tem poucas nuances… na BD americana há mais variedade. E como isso acontece as pessoas ficam habituadas a ver quase sempre o mesmo tipo de desenho japonês e quando algo muda ligeiramente pronto… É o que acontece com algumas criticas que vejo ao Attack on Titan, que consegue tirar partido de um desenho mais sketchy e rabiscado com feições bem reais tiradas quase do desenho clássico para os titans e até para o ambiente em geral… as sombras e tudo mais são muito pouco preto no branco, são menos uniformes. Eu acho isso óptimo. Acho porreiro algumas das imagens que aqui tens do anime por exemplo, que entram também por aí!

Patricia Nunes

Não posso concordar melhor contigo^^ eu também prefiro um desenho mais fora do normal e mais rabiscado 🙂 mas pronto… tenho de também ter em conta a opinião geral de quem viu o Aime :/

Silver4000

Parece interessante, mas por amorde deus, ele a proteger a amiga de ser violada e ele é que é preso? é o tipo de ”estupidez humana” que me enerva…
Se o encontrar pelo youtube vejo, se não, é esperar por um PC novo x)
PS: Descobri ontem que existe um filme do Professor Layton, podias fazer uma anàlise 😛

Patricia Nunes

É porque ele quase espancou o professor até à morte xD Mas há um episódio dedicado a essa história no Anime.
Ok não sabia que havia um filme disso xD

Silver4000

Entendo,mas condenar à prisão… ele estava a defender a cachopa.
Mas pronto… o Japão é aquilo… penas de morte também…
Tamém não sabia que havia um filme, e como os jogos são muito aclamados pela historia fiquei curioso.

Patricia Nunes

Pois… na altura era assim até no mundo inteiro :/
Vou averiguar então^^

Squall_jb

Excelente análise (carregada de contiudo, esmeraste-te nesta 🙂 ) a um excelente anime, do qual já ouvi maravilhas, incluindo agora, infelizmente nunca tive estômago para o ver, e tendo em conta que um anime pressupõe entreter-te, deixar-me com raiva dos personagens não me parece muito saudável xD Em todo o caso, parece que é geral, quem vê Rainbow: Nisha Rokubou no Shichinin adora, por isso….pá, vejo, não vejo, tou indeciso. Diz-me só uma coisa Patrícia, tirando a cena que leva o mario a ser preso, o anime retrata maus tratos a alguma rapariga, ou é só mesmo com os rapazes??

Patricia Nunes

Obrigado^^
A sério, vê que vale mesmo a pena! Tens a enfermeira mas ela não chega a levar maus tratos :/ de resto e que me lembre, não há mais coisas com raparigas.

Squall_jb

Ok 🙂 happy to know, sendo assim vou ver, mais um anime que vejo por tua causa 😉

Patricia Nunes

Eheh assim é que se quer! Fico contente de conseguir despertar interesse em vocês com as minhas análises^^ vê que vale a pena!

Squall_jb

Olá olá, acabei agora de ver a série, 9/10 é o meu veredicto. Gostei muito de quase tudo, desde a temática até aos personagens. A única coisa qua me deixou de pé atrás foram os finais do sakuragi e da setsuko, que para mim foram um bocado sem sentido, mas pronto, em termos de personagens gostei muito do sakuragi como quase toda a gente, mas o mario e o turtle não ficam muito atrás. Concluindo, obrigado por me dares a conhecer o anime 🙂

Patricia Nunes

Ainda bem que gostas-te^^ Obrigado eu por teres ido ver :3

Cerberus Batista

ainda não tinha ouvido falar desta anime mas se é o koujina então deve ser bom gostei da historia até devo ver um dia destes.

Patricia Nunes

Vale a pena! Pondera ver^^

Bruno Roxas

Excelente análise Patrícia e de todos os animes que vi até hoje o Rainbow é o meu favorito, portanto fiquei mesmo bastante feliz que o tivesses analisado. 😀
Nunca imaginei que um anime que retratasse a vida de sete jovens numa prisão durante os anos 50 viesse a tornar-se tão importante para mim mas o certo é que se tornou num anime épico que me marcou mais do que qualquer outro. Das personagens principais aquela que mais gosto é sem dúvida alguma o Sakuragi, é uma enorme força para mim e é um grande exemplo a seguir. Tem todos os traços do estilo de personagem que mais admiro e só achei que merecia um final mais épico (não vou revelar qual foi o final para não spoilar). Gosto de todas as outras personagens do grupo e considero o Mario a minha segunda personagem favorita. Fiquei desiludido pelo facto do Ishihara não ter tido algum tempo de antena só para ele porque mesmo sendo mau pensava que ele só era assim por ser revoltado e gostava de ter sabido a história dele antes de se ter tornado guarda para perceber o porquê de se ter tornado assim porque a mim deu-me a entender que ele não é como o Sasaki que tem simplesmente maldade pura dentro dele. Adoro o opening e a música ”we’re not alone” é simplesmente épica, magnífica! Apontas como pontos negativos ”cenas demasiado dramatizadas” e ”desenho feio”. Discordo desses dois pontos. Em relação ás cenas demasiado dramatizadas não acho que sejam um ponto negativo porque dão um enorme essência ao anime e pelo menos a mim despertaram-me um emoção enorme e se não fosse esse drama tão excessivo talvez o anime não marcasse tanto e todos os ”dramas” têm uma razão de ser. Quanto ao ”desenho feio”, não considero o desenho feio e pessoalmente adoro os traços, expressões e design das personagens e do ambiente. Tem em conta que o anime se passa nos anos 50 e nesses tempos não se ligava tanto a ”beleza” como hoje em dia e daí acaba por ficar realista as personagens não serem propriamente ”perfeitas” no exterior aos olhos de quem assiste o anime. Em relação á segunda parte do anime, bastante gente a considera inferior á primeira parte mas eu não acho isso. Pessoalmente gostei muito mais da primeira parte enquanto todos estão na prisão mas tudo está relacionado com gostos pessoais. Enquanto que a primeira parte foi mais intensa, dramática, violenta e emocional, a segunda foi mais relacionada com as vivências de cada um e com o facto de lutarem pela sua liberdade e pelos seus sonhos. A segunda parte foi bastante mais calma e daí ter estranhado um pouco mas apesar disso não deixa de ser épica. Ah, e sempre achei que a narradora do anime iria aparecer no próprio anime e até cheguei a desconfiar de quem seria mas acho que isso não passou de uma suposição minha. Concluindo, Rainbow é para mim um anime que marcou bastante a minha vida e que me fez passar a olhar para o mundo com outros olhos. É magnífico quando uma ”fonte de entretenimento” tem este tipo de poder em nós e é por estas razões que considero Rainbow o meu anime favorito. Pessoalmente não considero que algo seja favorito por ser bom ou mau mas sim pela maneira como me marca e me desperta emoções. Adorei ler a análise Patrícia e obrigado por teres analisado este anime épico. 😀 Gostava de ter alongado muito mais este comentário e queria mesmo muito ter escrito muitas mais coisas sobre o Rainbow mas infelizmente não posso porque iria spoilar quem o fosse ler. :p Continua com as excelentes análises. 😀

Patricia Nunes

Obrigado^~^

Eu lembrei-me de teres falado em Rainbow e como o Chardin disse que também estava a ver, decidi ver também :3

A minha personagem favorita é o Sakuragi também xD O Ishihara podia ter tido mais informação do seu background… mais um exemplo de se saber pouco de certas personagens :/

Os pontos negativos de haver cenas demasiado dramatizadas e ter um desenho feio, são as criticas que tomei nota em outras opiniões do Anime. Para mim o drama esteve bom e o desenho é excelente para o estilo do Anime e aquilo que quer transmitir! Só que tenho de analisar como 3ª pessoa e para um Anime de 2010 tenho de admitir que a animação e deseho deviam de ser mais “recentes”. A questão do drama, temos de te em conta que nem sempre tudo corre mal e nem sempre há drama ao virar da esquina, a nivel geral tem drama a mais e foi o ponto que quase toda a gente aponta nos comentários a Rainbow e é kinda true…

A segunda parte do Anime, não é que seja má, que não é, mas até eu prorpia dei por mim a questionar “então e cenas épicas como na primeira parte?” e dei por mim a reparar “então mas isto agora sao aventuras de cada um deles em cada episódio?” são coisas que se notam que não se deviam notar xD eles comprimiram demasiado e deixaram 1 episódio dedicado a cada um e ainda pusseram 1 deles de lado, o que foi mega injusto -.-”

Com isto tudo, para mim Rainbow não deixa de ser um muito bom recomendado embora ter de ser obrigada a apontar alguns factos que são verdade.

Não tens de agradecer xD acho que o Anime mereceu uma análise e aqui está ela^^ pois… temos de ter cuidado com os spoilers D:

Obrigado!~

Flavio

Muito boa a análise!

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
27
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x