Análise – NieR: Automata

O mundo dos videojogos, tal como tantos outros, está cheio de ironia e coisas inesperadas. Quando Drakengard e NieR foram lançados originalmente, só meia dúzia de grandes fãs de jogos japoneses e RPG é que lhes deram o devido respeito.

Vários anos passados e um Drakengard 3 pelo caminho e eis que NieR Automata chega com um estatuto de grande aposta, misturando o pedigree dos anteriores, com a mestria da Platinum Games. Será que este estilo de jogos de culto está preparado para enfrentar uma audiência mais vasta? A verdade é que a audiência é que pode não estar preparada para NieR.

Sendo um grande fã do género e do jogo original, NieR Automata diz-me muito e as expectativas eram bastante grandes. Por isso fico contente por poder dizer que este é um jogo bastante próprio, diferente e arriscado, tanto quanto desafiante, divertido e inesperado. Alías, este é um jogo que não é para todos e muitas pessoas que conheço não iam perceber o seu real valor ou sequer continuar a jogar.

Mas vamos ao que interessa, NieR Automata está ligado a NieR e de certa forma a Drakengard, embora não seja obrigatório jogar os outros para aproveitar este jogo. Aqui jogam como a andróide 2B, acompanhados do colega 9S e um robô inteligente. Como tudo tem lugar num futuro onde os humanos fugiram do planeta e os andróides precisam de destruir as máquinas que tomaram conta do planeta, existe espaço para alguns momentos de história realmente únicos.

NieR Automata usa um fio condutor recheado de ironía e de deslumbre. Os cenários são estranhos e inesperados, existem conversas hilariantes e personagens com interações nada naturais. Como sabem não sou pessoa de contar spoilers, mas a partir do momento em que percebem certas críticas sociais e referências feitas através do mundo de jogo, vão perceber o quão brilhante a narrativa e situações são.

NieR Automata pode não ter um mundo aberto ao estilo de outras séries, mas contém várias áreas amplas interligadas, sendo que as novas zonas vão abrindo à medida que vão avançando na história. Existem zonas de floresta, deserto, cidade, entre outras, criando uma variedade inesperada e também desconcertante. O mundo não está recheado de vida ou actividade, mas a realidade da história acaba por fazer com que faça sentido.

Sendo um jogo de acção e RPG na terceira pessoa, vão encontrar muita coisa para fazer não só na história principal como nas missões secundárias que podem ir fazendo. Existem sempre focos de atenção e demandas para realizar que ajudam a melhorar a personagem e ganhar mais recursos. Com estes recursos podem melhorar 2B num sistema inicialmente confuso, mas igualmente prático de chips que conferem habilidades variadas.

O combate é tido em tempo real com os inimigos presentes no cenário. Este departamento teve mão clara da Platinum Games, pois os combates decorrem ao bom estilo de um Bayonetta ou Metal Gear Rising, embora com as suas variações óbvias. Tal como tudo o resto no jogo, o combate parece simples a início, mas existem muitas formas de o explorar e usar os Chips e modificações para criar novas variações.

Por vezes, em situações de história, a câmara muda de perspectiva e somos atirados para coisas como acção sidescroller ou plataformas à moda antiga. Estas alterações são interessantes, mas criam um certo desconforto ou confusão, especialmente nas horas iniciais onde o jogador ainda se está a começar a acostumar. Felizmente, as sequências de plataformas estão bem feitas e não são muito frustrantes.

Pelo caminho, foi ainda incluído um sistema online ao estilo de Dark Souls, sendo que podem encontrar os corpos de outros jogadores nos cenários. Quando encontram alguém, podem recolher alguns dos seus items e experiência ou fazer com que acordem e vos ajudem durante um bocado. Claro que a morte também vos marca e após uma derrota, precisam de voltar ao vosso corpo ou perdem todos os chips que tinham instalado, o que é altamente punitivo.

Em termos visuais, NieR Automata não é um jogo que seja dotado de um detalhe soberbo ou gráficos incríveis. Onde este jogo vai buscar parte do seu impacto é ao design artístico e ambiente que foram criados para este universo desolado e perdido no tempo. Os detalhes nos cenários são compensados pelos desenhos das personagens, assim como os ambientes mais vazios ganham com a fluidez a 60fps. Falando em fluidez, tenho apenas a apontar que o jogo soluça em certos momentos e zonas. Não é algo que estrague a experiência, mas é visível.

Se NieR tinha uma grande banda sonora, então era de esperar que NieR Automata também seguisse as suas pisadas. O resultado é claramente uma das melhores bandas sonoras dos últimos anos, com um misto de música épica, cânticos encantadores (ou assombrosos) e algumas das músicas mais memoráveis que ouvi. Para já parece ser uma das melhores bandas sonoras desta desta geração.

NieR Automata ainda é um jogo longo, mas podem fazer com que seja ainda maior através de todos os finais que podem tentar alcançar. Existe uma boa variedade deles e com desfechos totalmente inesperados.

Apesar de já ter falado bastante do quão estranho NieR Automata consegue ser, este ainda é um dos mais acessíveis dentro de toda a série (Nier e Drakengard). De qualquer forma, é um daqueles jogos raros que não tem medo de vos confundir, perturbar e deixar a pensar nas suas situações estranhas, momentos inesperados e pequenos momentos de existencialismo que são um retrato bem próximo da forma como a sociedade se vê e pretende ser vista.

Mesmo com a sua maior abertura, NieR Automata é efectivamente um jogo estranho e provocador, mas também uma aventura cheia de alma e momentos memoráveis que me deixaram a pensar ou com um grande sorriso no rosto. Não o posso recomendar a toda a gente, mas é um jogo que merece ser jogado por todos. Eu sei que as hipóteses disso acontecer são mínimas, mas é uma pena. Jogos como NieR Automata são tão raros e tão especiais que deviam ser os grandes exemplos da indústria, não apenas um jogo para alguns.

Positivo

  • Arte e design
  • Combate afinado
  • Variedade do mundo
  • Momentos marcantes
  • Banda sonora de luxo

Negativo:

  • Alterações de câmara
  • Soluços na fluidez
  • Texturas datadas

 

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram