Análise – Dead or School [Nintendo Switch]

Dead or School é um jogo de action plataform rpg com alguns elementos de rpg trazido-nos pelo Studio Nanafushi.

Houve uma guerra à 75 anos e a população de Tóquio foi força a viver no subsolo por mutantes. A história jogo começa com uma rapariga de seu nome Hisako, uma rapariga rebelde que tem o sonho de ir a superfície e explorar o mundo fora das estações de metro. Ir à superfície e subir aos níveis mais perto é proibido pela civilização, mesmo sabendo disso a Hisako subiu e teve um encontro inesperado com mutantes, presenciado isso a avó da Hisako, de seu nome Noriko Takami, começou a recuperar a esperança de sair daquele sítio e contou a ela tudo o que se lembrava da superfície, dando um uniforme de escola e contar-lhe como era conviver com amigos e estudar.

Com essa história a Hisako ficou com vontade de viver essas experiências e com isso Takami disponibilizou um comboio para iniciarmos a nossa jornada. Hisako tem que percorrer as estações de metro de Tóquio e eliminar os mutantes com três armas, uma espada, uma submachine e uma havygun. Nesta aventura vamos deparar com Civilização de Investigação e várias personagens que são considerados Refugiados que nos vão ajudar a contornar vários obstáculos, como por exemplo Yurika da Civilização de Investigação que usa uma peça de tecnologia iArms que consegue controlar a tecnologia a nossa volta ou Daiba o escavador de Akihabara que nos ajuda a derrubar grandes paredes de pedra e assim libertando o caminho para chegarmos a salas ou outras partes das estações.

Como disse anteriormente o jogo contém alguns elementos de RPG, dito isto as 3 armas que possuímos estão divididas em ranks de I (um) a IV (quatro) e têm a sua própria Skill tree e os seus upgrade. Com a maior utilização obtemos pontos para a skill tree e podemos desbloquear habilidades e assim obter ataques especiais. Para fazermos o upgrade das armas temos que achar certos acessórios, os Attachments, que servem para habilidades passivas e assim conseguirmos poupar na stamina ou simplesmente ter mais ataque power.

Em termos de história Dead or School consiste muito em derrotar mutantes, descobrir / explorar as 8 estações de Tóquio, conhecer os seus habitantes e chegar à superfície. Falando na parte dos mutantes existem duas categorias: os Humanoid e as Creature e dentro destas categorias temos 7 tipos de mutantes, neste ponto achei pouca a variedade acho que podiam ter adicionado mais um ou dois tipos ou mesmo mais uma categoria. Na parte da exploração temos um jogo linear e os mapas são pequenos, sendo assim explorar o mapa é uma atividade de curta duração e as fezes um pouco monótono.

E por fim a parte sobre este tópico que me fez alguma confusão é a interação entre a personagem principal e os habitantes, na história toda, muitas personagens são opcionais e aí acho que o jogo peca, muitas personagens têm uma backstory que poderia ser mais desenvolvida ou simplesmente ter algum papel importante na história, tirando este aspecto a interação com a Civilização de Investigação, uma organização que investiga como era o tempo antes da guerra, foi muito bem feita e assim conseguimos ligar muitos pontos na história.

Podem contar em Dead or School com umas cores mais escuras, cenários apocalípticos, estilo de mangá, com gráficos em 2.5D e conteúdo “echi”. O jogo é narrado como estivéssemos dentro dentro de um mangá, as falas são em japonês mas com as traduções em inglês, nas cutscenes temos algumas animações em stop motion e na interação com as personagens podemos ver os típicos balões com as mensagens. Um aspecto menos positivo que constatei é quando passamos para modo portátil tive alguma dificuldade em perceber o que estava a acontecer no jogo.

Em termos de jogabilidade os controles ao início são bocado confusos mas nada como ir às definições e alterar o que cada botão faz. Por isso se não estão a sentir confortáveis como o mapeamento está feito podem alterar a qualquer minuto.

Dead or School está disponível na steam e a partir de 13 de Março na Playstation 4 e na Nintendo Switch.

Positivo

  • Estilo 2.5
  • Costumização das armas
  • Personalização dos controlos
  • História no geral

Negativo

  • ligação das personagens
  • Demasiada repetição
  • Pouca variedade de inimigos (Mutantes)
  • Modo portátil mal redirecionado (Nintendo Switch)

Share

You may also like...