Animes do Verão 2018 – Openings e Endings

Já faz um mês desde que a Temporada de Verão 2018 teve início, e esta é a altura mais que perfeita para observar as várias openings e endings dos animes que estão a ser transmitidos durante esta temporada.

Decidi pegar então nos vários openings e endings de alguns animes que estou a acompanhar e que acho que mereçam destaque. Discutindo e explorando o que os mesmos oferecem em termos de banda sonora e visuais. Posso ou não ter analisado em demasiado e ter visto significados que não estão presentes nestas openings e endings, possivelmente influenciados pela minha vaga interpretação do que está a acontecer.

 

Openings

Persona 5 the Animation

“Dark Sun…” – Lyn

Diria que esta abertura talvez esteja melhor que a anterior, ou pelo menos apresenta um pouco mais de atenção e cuidado com o que está a ser feito em termos de animação e música. Mais uma vez o ponto em destaque é a música, e a companhia sabe isso pois tomou o cuidado em fazer com que a animação estivesse mais em ritmo com a música. Mas falando da animação em si, não está má, esta decide adaptar dois estilos, um que acho que funcionaria melhor como encerramento, e outro que fica bom como abertura.

 

Endings

My Hero Academia 3

“Long Hope Philia” – Masaki Suda

De certa forma este ending lembra-me um pouco o da primeira temporada. Deku continua a ir em direção ao seu sonho, excepto que desta vez o mesmo não está sozinho, tendo um mentor, amigos e várias pessoas que o estão a ensinar ao longo deste enorme percurso. O primeiro ending era igual a este, excepto que Deku estava sozinho a correr para um novo amanhã, iniciando assim a sua jornada enquanto víamos o seu passado, focando-se no quanto o mesmo sonhava em tornar-se num herói e a sua reação quando descobriu que afinal não podia ser.

Desta vez temos a continuação desse final. Mostrando All Might a passar a tocha a Deku (representado pelo “dá cá mais cinco”) e com o mesmo a caminhar por detrás de Deku, e servindo como mentor para Deku, algo que é realçado pela forma em como All Might está a caminhar por detrás de Deku até desaparecer de cena, pois All Might já não é um herói e cabe a Deku e aos outros de tratarem desse assunto, tal como os visuais dos professores (os correntes heróis) e os seus colegas de turma (a próxima geração de heróis) assim indica.

 

Grand Blue

“Konpeki no Alfine” – Iori Kitahara (Yuuma Uchida), Kouhei Imamura (Ryouhei Kimura), Ryuujirou Kotobuki (Katsuyuki Konishi), Shinji Tokita (Hiroki Yasumoto)

Não existe muito a dizer sobre este encerramento. Aprecio o facto de as personagens estarem a cantar uma música anime (cantada pela favorita atriz de Kouhei inclusive) com um ar bastante sério e de a meio da música álcool e roupas começarem a voar de um canto para o outro, terminando com as personagens completamente nuas. Este ending representa bastante a maneira como as personagens agem durante eventos de grupo, levam coisas parvas a sério e com bastante álcool e nudez à mistura.

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.