Animes do Inverno 2019 – Boogiepop and Others

Boogiepop and Others já conta com um bom número de episódios em cima para discutir a qualidade do mesmo, e devido a isso chegou a altura de pegar no anime e falar um pouco sobre a impressão inicial que o anime oferece (livre de spoilers), bem como sobre aquilo que o anime promete apresentar ao longo do seu percurso.

Boogiepop and Others (Boogiepop Wa Warawanai) é uma adaptação da light novel de Kouhei Kadono (história) e Kouji Ogata (arte), estando disponível na Crunchyroll (não em Portugal). O anime está confirmado para 18 episódios.

Estes episódios inicias de Boogiepop são o suficiente para estabelecer a série e também para afirmar qual o tipo de adaptação que é. Antes de explorar os temas que a história oferece, vamos antes falar sobre o anime em si.

Olhando para o que nos foi apresentado até agora, é fácil de compreender que o espectadores irão apreciar melhor o anime se este for visto de rajada em vez de esperarem uma semana por um novo episódio. Por outro lado também fiquei com a impressão de que a adaptação funcionaria melhor se não fossem simples episódios de 20 minutos mas com uma duração de uma hora, o que basicamente seria um filme por esta altura ou um episódio especial. Basicamente fica complicado dizer se esta é uma boa adaptação sem conhecer o material original, até porque por vezes fico com o pensamento de que ao invés de ter uma duração maior de que o anime necessita de mais um episódio extra por arc (algo que foi anunciado hoje após eu ter escrito isto, afinal de contas o estúdio sabe o que está a fazer).

A maneira em como a história nos é entregue é com um formato de histórias isoladas que seguem eventos estranhos que estão a decorrer com várias personagens diferentes. Aqui apenas um existe um par de personagens constantes, com cada arc a apresentar um novo elenco que vai estar envolvido num novo assunto macabro. Boogiepop and Others não é uma propriamente uma série de acção ou mistério mas sim psicológica.

O primeiro episódio talvez não seja o melhor para apresentar a série, uma vez que a maioria é composta pela conversa de que algo está a decorrer, chegando apenas ao fim para dizer que “está tudo resolvido” sem o espectador nunca realmente saber o que aconteceu. Cabendo ao segundo episódio contar o outro lado da história e depois o terceiro mostrar a conclusão do mesmo, terminando assim a primeira apresentação de Boogiepop and Others. Certamente que a regra dos três episódios é importante neste caso, pois apenas o primeiro não faz jus ao material original.

Não ajuda muito a criar uma boa primeira impressão com as personagens principais a serem uma incógnita e com a história a depender antes das personagens secundárias para contar a sua fábula, deixando as outras como simples espectadores até ao momento em que necessitam de interferir com os eventos que estão a decorrer.

Continuo curioso quanto ao rumo que Boogiepop and Others vai tomar, mas tendo em conta a maneira em como esta adaptação está a ser feita talvez seja melhor esperar um pouco pelos episódios e assim ver tudo de uma vez só. De qualquer maneira, os temas abordados no anime não são aquilo a que os fãs estão normalmente habituados, sendo que neste caso é apenas mesmo os três primeiros episódios que ditarão se este formato é do agrado de quem está a ver ou não.

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.