Animes da Primavera 2018 – Hinamatsuri

A temporada de Primavera 2018 pode estar a entrar na sua fase final, mas isso não quer dizer que é tarde de mais para dar a conhecer alguns animes desta temporada, Hinamatsuri é um desses animes, que já na altura do primeiro episódio mostrou um grande potencial e deu-me uma enorme vontade de falar sobre o mesmo. Chegou agora a altura de pegar nos primeiros episódios do anime (livre de spoilers), a fim de falar um pouco sobre a impressão inicial que o anime oferece. bem como o que a sua história e personagens nos tem para contar.

Hinamatsuri é uma adaptação da manga criada por Masao Ohtake e está disponível na Crunchyroll (disponível em Portugal), foi confirmado que vai ter 12 episódios.

O anime não podia ter começado de uma forma que melhor representa o tipo de show que é. Nitta está sossegado e acompanhado por um bom vinho enquanto aprecia a sua coleção de vasos obtida com a vida de yakuza que segue, até ao momento em que um portal abre-se e algo cai-lhe em cima da cabeça, com Nitta a reagir de uma maneira que qualquer pessoa naquela situação faria, ignorar o que aconteceu e dar o dia como terminado. Só apenas este momento inicial do anime faz um óptimo trabalho ao introduzir os espectadores ao tipo de show que este vai ser, apresentando algo que vão poder esperar ao longo dos próximos episódios, uma comédia que não irá desapontar.

O estranho objecto continha Hina, uma jovem rapariga com poderes psíquicos, e durante o primeiro episódio é possível observar a ligação criada entre ambos, que acaba por ser semelhante a uma relação entre pai e filha que irá desenvolver-se ao longo do anime. O primeiro trio de episódios não revela muito sobre quem é Hina ou de onde vem, apenas oferece o suficiente para ficarmos a conhecer que a sua infância não foi normal, e isto é o suficiente para oferecer aquele pequeno momento de drama que acaba por mudar o tom do anime logo no seu primeiro episódio.

Hinamatsuri é um anime de comédia e drama, que vai focando-se em cada género durante vários momentos em separado, oferecendo cenas de comédia e depois dedicando-se à drama das personagens. O percurso que o anime toma é o de nos fazer rir com uma personagem e apertar-nos o coração com outra, explorando um par de histórias que acabam por ligar-se de forma perfeita às personagens e ao espectador. É uma velha tática usada em qualquer formato de entretenimento, e quando é bem feita consegue funcionar de forma perfeita, e é isso que acontece em Hinamatsuri.

A comédia acaba por ser mais do que simples piadas ou situações em que as personagens se encontram, é necessário acreditar no ridículo e que ninguém tem senso comum nesta série, levando a questionar se estar pessoas são mesmo adultas ou se deviam ter o tipo de responsabilidades que tem. Mas para além deste tipo de situações existe também a ideia de que este mundo não segue as regras propostas pelo nosso mundo, ou seja, perigos de acidentes graves ou coisas do género não estão presentes nesta série, sendo que as cenas mais violentas acabam por ter um tom de comédia que suaviza o impacto destas cenas para toda a família poder assistir sem grandes preocupações (algo que é bem estabelecido pelas várias caras de reacções exageradas que as personagens fazem).

Em termos de drama o ponto central são as crianças, sendo que cada uma tem a sua história que vai desenvolvendo-se ao longo do anime, mas a ideia por detrás de todas é que a vida acaba por ser dura, em especial quando o adultos tem responsabilidades para cumprir (que durante esta história recaem nas crianças). Apesar de tudo isto a drama não é demasiado pesada, é o suficiente para oferecer um desafio às personagens presentes mas não é algo que faça o espectador preocupar-se demasiado porque o tom do anime já é bem conhecido.

Hinamatsuri é um bom anime de slice of life que consegue oferecer as doses necessárias de comédia e drama durante cada episódio, focando-se nas personagens e construindo a sua história por volta destas situações. Este é definitivamente um anime que qualquer pessoa deve dar uma chance e ver devido às situações parvas que estas personagens, crianças com poderes psíquicos ou apenas crianças normais, e adultos envolvidos na yakuza, se encontram de forma diária e à forma em como a drama é bem inserida no mesmo sem o fazer perder o seu tom cómico.