Análise – LEGO Marvel Super Heroes 2

Os jogos de LEGO continuam a surgir a um ritmo bastante acelerado. Seja em que plataforma for, existe sempre mais um jogo pronto a dar os seus primeiros passos pelo PC e consolas, vindo de uma ideia única ou de um universo licenciado.

Este ano já vai recheado de LEGO e ainda houve tempo para que LEGO Marvel Super Heroes 2 fosse lançado bem a tempo do Natal. Tendo em conta que o primeiro jogo é um dos meus favoritos da franquia, tenho a dizer que este segundo ficou um bocado àquem.

Tal como já é um clássico dentro destes jogos da LEGO, também LEGO Marvel Super Heroes 2 é um jogo que dá um ar altamente divertido e brincalhão ao universo que vai explorar, havendo muito por onde explorar com todos os heróis da Marvel à mistura (ou quase todos). A TT Games arranjou forma de misturar uma série de mundos e realidades alternativas para ter uma forma de juntar todos os heróis e vilões, com uma grande ameaça de fundo, claro está.

Por isso mesmo, existe uma quantidade de zonas bem diferentes para explorar, o que acaba por fugir ao conceito do original, onde havia toda uma cidade para explorar como mapa mundo em grande dimensão. Claro que existem instâncias próprias onde a aventura decorre num modo mais linear, mas o mundo deixou de ser tão aberto a início, abrindo à medida que vão progredindo e vendo a história de cada zona distinta.

Como já é apanágio dos jogos de LEGO, este é um jogo de acção e plataformas com alguns puzzles à mistura. A maioria dos puzzles usa as habilidades das personagens que podem variar em grande quantidade e estilo. Tendo em conta que existem muitas dezenas de personagens e que cada um tem os seus poderes, podem imaginar a quantidade de coisas que precisam de fazer e perceber. Claro que isto também cria todo um rol de possibilidade para nos sentirmos perdidos em alguns momentos a tentar perceber o que temos de fazer a seguir, o que continua a ser uma coisa recorrente nestes jogos.

A jogabilidade continua a funcionar bem e recomenda-se, mas não deixa de sofrer à mesma com alguns problemas já recorrentes da série. A inteligência artificial é bastante básica e fica a olhar para nós enquanto lhes batemos, existem alguns problemas de colisão no que toca a interagir com o cenário e a montagem das peças de LEGO que não evoluiu assim tanto nos últimos anos quanto devia.

Além de ser possível jogar com outra pessoa durante a aventura, também existe um modo de Arena onde podem jogar quatro pessoas uns contra os outros. É um modo interessante mas totalmente desiquilibrado, onde algumas personagens conseguem ser demasiado poderosas e dominar o terreno de combate. Se pretendem jogar com outras pessoas, é melhor banir algumas ou ir tudo no mesmo nível de poder.

LEGO Marvel Super Heroes 2 não seria um bom jogo da série se não houvesse toneladas de coisas para desbloquear. O grande chamariz, claro está, são as personagens jogáveis que são imensas e vão de alguns favoritos até aos mais obscuros. Com muita pena minha, algumas personagens icónicas estão ausentes (talvez por questões legais), por isso preparem-se para algumas ausências de peso.

Mesmo sendo um mundo de LEGO, posso dizer que LEGO Marvel Super Heroes 2 é um jogo visualmente bonito e bastante movimentado, com alguns elementos engraçados e muitas peças de Lego a voar por todo o lado. O mapa mundo não é um dos mais recheados e movimentados que existe, mas também cumpre o seu objectivo. As vozes e música encaixam muito bem e ajudam a complementar o bom trabalho feito nos modelos de LEGO das personagens.

Curiosamente, a mescla de tudo (sem esquecer o humor claro) continua a ser um dos melhores cocktails que existe dentro deste género, especialmente se tivermos em conta que LEGO Marvel Super Heroes 2 foi criado a pensar nos mais novos, mas continua a ser jogado por adultos, muitos deles agora pais desses miúdos. LEGO Marvel Super Heroes 2 pode não ser tão e ser tão surpreendente como o primeiro, mas é bastante bom para vos entreter durante algum tempo.

Positivo:

  • Mapa mundo misto de boas dimensões
  • Muitos heróis Marvel
  • Podem partilhar tudo com outra pessoa
  • Humor típico de LEGO

Negativo:

  • Faltam alguns heróis clássicos
  • Vários bugs e Glitches
  • Nem sempre se percebe o que é para fazer a seguir
  • Arena não é assim tão divertida

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.