Análise – Destiny 2 [PC]

Com o alargamento dos lançamentos a várias plataformas, é bastante raro que um jogo seja anunciado para uma plataforma à mesma altura e acabe por sair um pouco mais tarde que as outras versões. Isto foi o que aconteceu com Destiny 2 na sua versão PC, deixando que as consolas fossem as primeiras contempladas.

Tendo em conta a origem de Destiny começou nas consolas, é bastante curioso ver o mega blockbuster da Bungie chegar à plataforma que mais teria a ver com o jogo logo à partida. Não só por ser um FPS, mas também por muitas das suas funções (incluindo menu) pareciam ter sido feitas com o PC em mente. Apesar dos vários dias de diferença em relação ao lançamento das consolas, os habitantes da PC Master Race vão ver que valeu a pena esperar pelo jogo.

Passando ao lado os elementos mais básicos do jogo (podem ler a nossa análise de Destiny 2 original aqui e em vídeo no final desta análise), Destiny 2 ganha bastante em correr no PC, isto claro, se a vossa máquina é poderosa o suficiente para o correr. Não é que seja um jogo demasiado exigente ou pesado, mas ainda precisam de umas boas peças para o meter a correr no seu estado mais avançado.

Ao contrário das consolas, Destiny 2 no PC corre a 60fps em tudo o que respeita a jogabilidade, aliás, as únicas alturas onde a fluidez baixa são nas cinemáticas ou pequenos eventos com diálogos e afins. De resto, quer joguem campanha ou saltem para o Crucible, a fluidez está assegurada.

O PC também confere um salto visual a todo o mundo de jogo. A diferença não é abismal quando comparado com as consolas, mas o facto de se poder puxar mais pelos detalhes, iluminação, partículas, sombras e pela resolução da imagem, garantem que Destiny 2 seja um jogo bonito de ver e explorar. Ainda fui brindado com alguns bugs, mas nada que fosse além de um inimigo morto com espasmos ou dois ou três que ficaram enfiados dentro de uma parede ou de uma plataforma.

Se são fãs de comando tal como eu, vão poder continuar a usar os mesmos por aqui, de qualquer forma, fiz de propósito para que a minha experiência fosse inteiramente ligada ao rato e teclado, que como podem esperar, é o modelo mais que ideal para um FPS. Seja desde a navegação ao próprio atirar sobre os inimigos, tudo parece natural e fluído. Os únicos problemas que tive foi com a posição de alguns botões para certas acções que me fizeram sentir um verdadeiro polvo com a minha mão esquerda. Tendo em conta que podem escolher jogar como querem, é bom ver que Destiny se comporta bem no PC.

Com a facilidade do teclado, era de esperar que a interacção com os outros jogadores fosse ainda mais directa, mas infelizmente, a não ser que joguem com alguém conhecido ou encontrem uma equipa de bons jogadores, é raro alguém vir meter conversa como acontece em alguns MMO. De qualquer forma, ainda passei um bom momento a jogar futebol na Farm com um estranho que entrou na brincadeira.

Para alguém que não jogou o original e chega agora a este jogo, acreditem que não é inteiramente necessário conhecer a história do primeiro. A campanha tem um rumo diferente do anterior e o que é preciso saber é explicado de forma mais generalizada. Por outro lado, mesmo que a história esteja melhor, o apelo do jogo continua a ser a exploração das zonas para matar inimigos, fazer missões e ganhar novos equipamentos para melhorar a personagem.

Em jeito de curiosidade, Destiny 2 corre através do antigo Battle.net da Blizzard, agora conhecido apenas como Blizzard App. É uma forma intuitiva de lhe aceder e se já jogam qualquer outro jogo da Blizzard não será nada estranho. Só é pena que não retenha outras características mais sociais dos jogos da Blizzard com quem partilha a sua “nova casa”.

A chegada ao PC de jogos criados originalmente em consola nem sempre corre bem, por isso havia alguma antecipação em relação a Destiny 2. Felizmente, tudo correu pelo melhor. A experiência que tive com ele no PC não foi mais divertida ou mais espectacular que na PS4 (onde já o joguei também), mas é de louvar que o jogo tenha ficado tão, ou até mesmo melhor do que nas consolas. Juntem a isto uma boa fluidez e desempenho gráfico assim como um rato e teclado e dá para perceber o porque de ser a opção mais empolgante de todas. Se gostam de FPS com elementos de RPG que podem jogar sozinhos ou com amigos, então Destiny 2 é mais que recomendado na sua versão PC.

Positivo:

  • Poder escolher entre comando ou rato e teclado
  • Boa fidelidade visual
  • Jogar em 60fps
  • Grande banda sonora
  • Melhor que o primeiro em quase todos os aspectos

Negativo:

  • Menu de gráficos básico
  • Funcionalidades sociais pouco desenvolvidas

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.