Análise – Apex Legends

  • Plataformas: PlayStation 4, Xbox One, PC
  • Versão de Análise: PlayStation 4
  • Informação Adicional: Imagens retiradas durante as sessões de jogo.

Certamente que ninguém estava à espera que Titanfall fosse abordar o género Battle Royale, especialmente sem este contar com os titãs e as acrobacias que podem encontrar nos dois jogos anteriores e que eram dignas de destaque. Alguns dos fãs torceram o nariz, principalmente devido às noticias que andam a rodear Titanfall 3, enquanto que outros ficaram curiosos em experimentar a mais recente aproximação ao género do momento.

O primeiro aspecto positivo a apontar é que Apex Legends é um jogo completo. Não está em Early Acces, não estamos a jogar uma beta, não é um jogo que vai receber constantes actualizações todos os dias para corrigir inúmeros erros. Apex Legends é um jogo que está terminado, passou a fase de testes e tem uma temporada de conteúdo já planeada para ir mantendo o jogo activo e fresco para os seus fãs.

Apex Legends pode ser mais um jogo que está a juntar-se ao género Battle Royale, mas decide fazer as coisas um pouco diferentes que acabam por tornar o jogo divertido e convida as pessoas a experimentar. Como costuma-se dizer, “primeiro estranha-se, depois entranha-se”, e certamente será este o caso com muitas pessoas nas suas primeiras rondas Apex Legends devido a algumas decisões tomadas pela produtora.

Existe apenas um modo de jogo que coloca os jogadores em equipas de três, não havendo outra maneira de poderem desfrutar do jogo. A início parece ser uma má ideia, apesar de ao contrário de alguns anos atrás eu já estar mais aberto a jogar e interagir com outras pessoa, mas Apex Legends consegue tornar esta ideia em algo que funciona bastante bem e que acaba por ser a base do jogo.

Caso não queiram, ou não possuam forma de comunicar com a vossa equipa, o jogo conta com uma tecla dedicada a isso. Ao premirem essa tecla poderão indicar aos outros jogadores locais onde querem ir, ao que estes podem responder afirmativamente ao carregarem nesse mesmo local, ou caso vejam um inimigo, apenas necessitam de carregar duas vezes (ou apenas uma caso estejam a fazer mira) nessa mesma tecla e alertar a vossa equipa. Dependendo da maneira em como identificam os adversários a vossa personagem pode até indicar o tipo de arma que estes estão a usar, e falando em armas, caso encontram uma e não queiram, podem apontar e carregar nesse mesmo botão que este irá avisar aos vossos colegas caso algum deles esteja interessado.

No entanto não é por aqui que a ideia de equipas fica-se. Se um dos vossos companheiro ou vocês morrerem durante a partida ainda existe um breve momento em que podem regressar ao jogo. Para isto os jogadores necessitam de recuperar o emblema do jogador e trazer o mesmo até um dos locais de respawn, com esta máquinas a estarem disponíveis uma vez por uso. A ideia de forçar os jogadores em equipas de três não é apenas uma decisão para se tornarem diferentes mas sim algo bem pensado e com uma mecânica por detrás da mesma, acabando por criar união entre estranhos (ou conhecidos) pois se decidirem jogar a solo é quase impossível vencer porque se encontrarem um inimigo então é bem provável que este tenha dois companheiros por perto.

Ao iniciarem uma partida cada jogador vai ter oportunidade de seleccionar a sua personagem numa ordem aleatória. Por vezes podem ser vocês o primeiro a escolher uma personagem, outras vezes poderão ser o segundo ou terceiro, sendo que os outros jogadores podem apontar as personagens que querem enquanto esperam. Após isso o trio tem de escolher onde quer aterrar, mas aqui também encontram umas diferenças quando comparam com outros jogos do género. Em Apex Legends existe um “Jump Master” que vai controlar onde o trio vai aterrar, com os outros jogadores a darem opiniões sobre locais onde poderão aterrar, no entanto caso queiram sempre podem separar-se do grupo e aterrar por vossa conta e risco, ou caso sejam o Jump Master, podem passar o cargo para outra pessoa.

Nestes casos tomei a posição de deixar os outros decidirem onde querem ir enquanto vejo o que nos rodeia para tomar conta a quem mais está perto de nós, sendo uma boa táctica para evitarem emboscadas e manterem um olho no inimigo. Para ajudar em certas ocasiões, cada personagem possui habilidades específicas como um pequeno robô que recupera vida aos jogadores, um escudo que protege de todos os ataques, a possibilidade de ver o movimento dos inimigos e mais. A razão pela qual existem trios de jogadores e de cada um ter que tomar turnos para seleccionar a sua personagem é para assim todos estarem atentos ao que cada pessoa pode fazer sem haver uma grande confusão de habilidades a serem activadas uma atrás da outra.

A maneira em como cada personagem funciona depende de quem está por detrás da mesma. Não é que uma ou outra personagem sejam demasiado poderosas ao ponto de quebrarem o ritmo do jogo, mas se a equipa souber coordenar-se bem e usar as habilidades quando necessário, irão sair-se bastante melhor.

Caso tenham jogado Titanfall então vão estar familiarizados com Apex Legends, as armas funcionam bem e estão divididas em vários tipos de munições como “pesado”, “energia” e outros ao invés de apenas snipers terem um tipo de munição ou as smgs terem outro, aqui tudo é partilhado. Para identificarem que tipo de munição a vossa arma utiliza apenas necessitam de olhar para o canto inferior direito e a cor que apresentar será a cor da vossa munição. Infelizmente não existe as “wall run” e outros tipos de acrobacias que os jogadores gostavam de fazer em Titanfall, e embora possam subir paredes altas sempre fica um pequeno bichinho que imagina como este jogo poderia ser com o mesmo tipo de mecânicas presentes em Titanfall. Não são necessárias, mas muito provavelmente tornariam as coisas ainda mais interessantes caso alguns dos mapas fossem desenhados com isso em mente.

Tal como é habitual nos outros Battle Royale, em Apex Legends também vão encontrar equipamento extra como armadura e até itens que podem adicionar às vossas armas, excepto que ao contrário do que é feito nesses jogos onde necessitam de ir a menus complicados e equipar esses itens individualmente nas vossas armas, aqui é tudo feito de forma automática até quando trocam de arma ou não possuam uma arma compatível com o objecto que apanharam. Estes objectos são apresentados com cores, com branco a ser nível 1, azul nível 2, e por aí adiante. Ao entrarem em certas secções do mapa irão ver uma mensagem no canto superior esquerdo que avisa o nível do loot que podem encontrar. Possuir este equipamento não é necessariamente uma garantia que irão ganhar ou sobreviver durante mais tempo, ajuda, mas não quer dizer que ganha sempre quem tiver os melhores itens.

Falando em equipamento e cores, Apex Legends conta com cosméticos, sendo esta a forma de a produtora ganhar dinheiro. Como é habitual estes cosméticos não mudam nada na jogabilidade para além da aparência da personagem ou equipamento, sendo também possível comprar com dinheiro que façam no jogo. Também podem adquirir personagens tanto com dinheiro real como com o que recebem durante o jogo, não havendo grandes distinções entre personagens grátis e pagas a não ser uma habilidade de gás mortal que é o pesadelo de muitos quando usada em espaços fechados.

Em termos de apresentação os menus do jogo são bastante simples, o que é excelente quando comparado a outros jogos como PUBG ou H1Z1 que apresentam coisas complicadas e que se tornam num bicho de sete cabeças durante as partidas. Quando as equipas saltam para o mapa é possível ver uma linha de fumo colorida que indica para onde estes estão a ir, o que ajuda a identificar quem está por perto. Já o mapa em si, de momento existe apenas um, mas este possui várias zonas tal como acontece com Fortnite, o que o torna apelativo pois cada área é diferente uma da outra.

No departamento sonoro não existe muito a dizer. Ao contrário dos outros jogos do género, Apex Legends não se foca muito no som de disparos ou dos outros jogadores a caminhar mas sim na cooperação entre os jogadores com o uso da mecânica de indicar inimigos com o premir de um botão. Por outro lado o jogo apresenta umas quantas opções de acessibilidade que devem de explorar antes de entrarem numa partida. Opções como o habitual para daltónicos, a maneira como recarregar armas e abrir portas funciona ou até opções para os streamers obscurecerem os nomes dos adversários, existe uma variedade de opções de acessibilidade no jogo, algo que para muitos passa ao lado mas que é bem vindo para várias pessoas.

Durante as minhas partidas não encontrei grandes erros de ligação ou outros problemas semelhantes que me fizessem ter um mau momento para além de uma partida onde sofri um pouco de lag, embora não tenha encontrado a fonte do mesmo, ou de um ou dois momentos em que o jogo teve demorou a encontrar partidas para jogar. Também tive um momento em que quando estávamos prestes a ganhar e bem preparados onde os meus colegas de equipa simplesmente saíram do jogo, embora não consiga dizer se foi por problemas de ligação ou se ambos decidiram fazer-se de “trolls”.

O facto de o jogo ter-se mantido em segredo até ao dia de lançamento, e de ter saído já completo é realmente uma grande surpresa. Com grande parte dos jogos que estão a abordar o género Battle Royale ou até os mais populares que na altura saíram ainda num estado de Early Access e com muito que corrigir, Apex Legends torna-se num jogo bastante sólido quando comparado a esses jogos, e isso oferece uma primeira impressão bastante positiva.

É devido a isso que decidi passar mais um pouco por volta do jogo de forma a ver se alguma coisa mudava a minha opinião, mas Apex Legends está bem construído e não apresenta grandes falhas. Enquanto que uns jogos de Battle Royale são pagos, e outros são grátis, Apex Legends é realmente algo novo e bem feito que todos deviam de experimentar, pois está completamente grátis. A jogabilidade é bastante acessível, o jogo é grátis e as personagens mostram vida ao falar durante as partidas. Não se deixem desmotivar pelo facto de serem obrigados a jogar com outros jogadores pois a mecânica por detrás deste elemento funciona bastante bem ao ponto de nem necessitarem de comunicar por voz.

De momento algo como novos mapas ou modos de jogo são necessários para continuar a oferecer algo novo e diferente do resto do mercado. Um mapa completamente dedicado a parcour e wall run seria interessante, ou até um Battle Royale apenas com titãs apenas porque sim. Apex Legends tem uma ideia sobre o que está a fazer e conseguiu alcançar o seu objectivo de forma perfeita, desde que esse sentimento continue no lugar correcto tudo o que estará para vir não deverá desiludir.

Positivo:

  • Jogo completo
  • Equipas de três funciona bastante bem
  • Personagens com habilidades diferentes
  • Várias opções de acessibilidade

Negativo:

  • Falta de “wall run” e titãs
  • Mapas e modos de jogo diferentes seriam bem vindos

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Share

You may also like...