Psicólogo Quintino Aires mantêm posição sobre videojogos em debate

Quintino Aires é um psicólogo português que causou um enorme contestação em grande parte da nossa comunidade graças a declarações do próprio.

Sr. Aires afirma em directo para a TVI que os videojogos são prejudiciais sendo comparados com um “veneno”, “droga” e que restringem todo o tipo de interacções com os outros seres humanos.

Numa nova edição “Você Vê…Eu Explico” no Canal TVI, o doutor argumentou com Ivan Barroso, um especialista e historiador de videojogos.

Neste debate o psicólogo mantêm a sua posição e até defende outras ideias, mas é de lamentar o sufoco incessável e uma atitude por vezes rude em não deixar o sr. Barroso terminar ou sequer começar os seus argumentos.

Podem ver o vídeo do debate na íntegra e dar a vossa opinião.

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ghost

Vi o video assim por alto e mal ouvi o Ivan a falar, Gostei da parte do “Não se meta numa área onde não é especialista”,. O raio do homem não sabe do que fala e sais-se com uma destas.

XxshooterxXD

pahahaha coitado do gorduxo, nem acredita na maior impresa da europa k fez os estudos xD e depois pensa k sabe tudo sobre psicologia

_GM_

O Quintino foi ao bar 1UP para fazer entrevistas lá. Vejam o que as pessoas entrevistadas lá têm a dizer sobre ele

http://www.youtube.com/watch?v=IteWEPgwYjY

Pedro Rafael

Quintino Aires e um filho da puta nao sabe o que diz

Majinalex

Posso ficar chateado com a arrogância do Quintino, mas estou mais decepcionado com a prestação do Ivan Barroso, que como “especialista” revelou não estar preparado nem para aparecer no programa a falar acerca do assunto nem para contra-argumentar o proprio psicologo, ora vamos por partes:
1-Quando a Cristina pergunta se o Quintino pode opinar sobre videojogos, a resposta tem que ser um Nim bastante firme, e aí ele gagejou muito, podia dizer por exemplo: eu nao conheço a experiencia de jogo do Dr Quintino nem os estudos de causa-efeito que ele fez , nem sei se ele tem pacientes com jogam videojogos, e se tem, não sei quais as metedologias que ele terá feito para retirar tais ilações,por isso nao posso responder a essa pergunta concreta.
2-Sejamos realistas, os jogos tem a capacidade de viciar, e na segunda intervenção ele teria que referir a sua experiencia de 25 anos de Gamer(eu faria isso :P) e que as crianças têm que ser controladas sempre(dava exemplos de vida pratica que no “meu” caso e no do meu “vizinho” que tivemos as ajudas dos pais e que com a idade fomos aprendendo a ter controlo sobre o vicio, e desafiando as crianças a terem melhores notas para poderem jogar mais por exemplo…
3-Quando o Quintino falou no min 16:00 o Ivan deveria de ter imposto: “Não, você nao alertou nem informou, você Assustou e repeliu o publico” Mas mais 1 vez faltou-lhe os tomates
4-Depois do minuto 17:00 o Ivan deveria de ter dito:
“Olhe entao deixe-me contar o que aconteceu em 1996. numa bela noite, eu estava a jogar um jogo com o meu pai, era o MK, basicamente o meu pai conseguia calcuar o timing em que eu atacava, e bloqueava sempre os meus ataques com dano, entao ele puxava por mim e saltava com o boneco em estilo de provocação:”entao tens medo,,,puxa pela cabeça..”depois eu brincava com olhando para o comando dele e ver a expressao facial dele para descobiri as “tecnicas” e “truques” até a pouco e pouco, poder encaixar, e melhorar os meus reflexos para conseguir encaixar o meu timing com o dele..basicamente houve bastante interação e algum desenvolvimento ou aprendizagem

ScoutzKnight

por acaso ele leu os livros todos que levou para o programa, e sim ele também escreveu um livro sobre a historia dos vídeo-jogos… tu é que argumentar daquilo que não sabes… ÉS BURRO OU QUE??

Majinalex

Ai leu? Então porque é que ele nao explicou como foi feita a amostragem da população, a qual esteve sujeito os testes? porque é que ele nao explicou quais os métodos aplicados aos testes, porque nao explicou como foi feita a avaliação dos testes? O quintino tinha razão em expor que ha muitos estudos que nao podem ser credebilizados, se ele leu entao é porque deu razao ao quintino.
Em relação a tua ultima pergunta, posso dizer que nao sou burro e provavelmente tenho mais experiência de Gaming que o proprio Quintino, e aí talvez ele tenha razao em que ha Gamers como tu e o Ivan que não sabem argumentar!

ScoutzKnight

Tu estás a procura de flames para te entreter… Estás a responder no mesmo tom que o quintinho por isso acalma-te e reduz-te a tua insignificância… Tu para mim és o quintinho 2.. lool Achas realmente que o Ivan consegui sequer falar mais que 10 seg? se sim é porque não viste o vídeo, o que ainda agrava ainda mais a tua situação em opinar de um coisa que nem viste… enfim… fica na tua que eu fico na minha, cada um procura o conhecimento onde acha necessário, por isso aconselho-te a leres uns quantos livros para estares informado antes de mandares postas de pescada…

Majinalex

Ainda bem que consegues ouvir o meu “tom”, assim verifico que nao és surdo mas talvez tenhas problemas de visão..entao tu achas que eu nao vi o video? Basta Leres o meu primeiro coment onde eu coloco os minutos de cada suposta resposta…e agora sim faço copy paste: “o que ainda agrava ainda mais a tua situação em opinar de um coisa que nem viste”
Quando dizes que ele nao conseguiu falar mais que 10 segundos, ja me estas a dar razao! Ele nao falou porque nao teve como argumentar com o Quintino porque ele nao se soube impor, nem era ele que mandava na entrevista, até foi preciso o Goucha ajudar o rapaz, e esse momento foi embaraçante!
Como Gamer que sou estou bastante desiludido com a prestação do indiviudo tentou representar a nossa classe..
E olha se tiveres um filho ou um irmaozinho e quando ele começar a saltar, retira-lhe logo o videojogo porque está a fazer-lhe mal!
Continua a ler os teus livros, podes ir longe

ScoutzKnight

Enganaste-te, não é “podes ir longe” porque já fui! não puxo de galardões porque não sou como tu e o Quininho não preciso disso para me argumentar… fica bem e joga muito! lol

SlamGouveia

Notava-se perfeitamente que o Ivan tava nervoso. É claro que não iria ter o mesmo à vontade que o Quintino que aparece lá com tanta frequencia. Não acho que o problema seja que o Ivan não tenha conseguido contra-argumentar, mas não teve oportunidade para isso porque estava a ser constantemente interrompido. Porque eu quase que aposto que se lhe tivessem dado o tempo que ele precisasse para falar sem ser interrompido, que ele conseguia trazer uns otimos argumentos. Não é a interromper o Quintino que ele iria ganhar razão. Até porque ele está num debate em televisao publica e não queria de maneira alguma lançar confusoes num programa em direto do qual ele nunca tinha participado. O erro deste debate nao foi do silêncio do Ivan. Foi do fato do Quintino ter sido extremamente arrogante, mal-educado e bastante convencido.

Majinalex

“O erro deste debate nao foi do silêncio do Ivan. Foi do fato do Quintino ter sido extremamente arrogante, mal-educado e bastante convencido.” Pois pois…quando o meu benfica tb perde, a culpa é sempre do arbitro ou do PC!

Vasco Neves

*Palmas*
Concordo em absoluto contigo! Acho que ele foi demasiado anjinho, e quando ele viu que o Quintino o estava sempre a interromper, ele teria de fazer o mesmo quando achasse necessário. Ele esteve demasiado tempo calado porque não teve tomates para se contrapor as afirmações do “psicólogo” de meia tigela, e não devia de ter medo também de o confrontar quando esse mesmo “psicólogo” de meia tigela puxou dos seus galões, deveria de ter logo resposta na ponta da língua.
Da próxima vez, espero que coloquem lá uma pessoa mais inteligente, não precisa de ser formado, apenas precisa de ter ideias para contrapor as ideias estapafúrdicas e irrealistas desse senhor que não faz ideia do que é um jogo.

flyergd

A minha opinião neste assunto é muito firme!
Para além da obvia falta de capacidade para argumentar do sr.Barroso é de destacar a falta de educação do sr Quintino, ao recusar-se constantemente a aceitar os argumentos do seu oposto no debate.

O fracasso nesta batalha vai mais uma vez para o nosso lado visto que o “gamer” que nos representava apesar de educado mostrou-se incapaz de “pôr o dedo na ferida” e refutar o Dr. Quintino Aires explicando os mais variados estilos e usos que um videojogo pode ter e as medidas a tomar consoante esses aspectos.

Outra falha foi a falta de abordagem de um aspecto que hoje em dia será provavelmente um dos mais fulcral na atividade de jogar videojogos, e esse aspecto é a vertente online, onde se geram muitos dos viciados.

Apelar a que os pais moderem a atividade dos filhos apesar de necessário, é também obvio e subjacente à questão abordada pois como referido todas as atividades de uma criança devem ser monitorizadas pelos seus progenitores.

Em vez de se passar uma mensagem dos jogos como meio de interação, aprendizagem e desenvolvimento de certas competências humanas, deu-se a entender que era um vicio quase pré-adquirido pelos jovens que tinha de ser “controlado”, para prevenir a degeneração dos mesmos.

Majinalex, deste uma boa critica ao debate mas não concordo contigo em certos aspectos… mas não vou especificar, porque esta resposta já está demasiado longa.

Cumprimentos.

flyergd

A minha opinião neste assunto é muito firme!
Para além da obvia falta de capacidade para argumentar do sr.Barroso é de destacar a falta de educação do sr Quintino, ao recusar-se constantemente a aceitar os argumentos do seu oposto no debate.

O fracasso nesta batalha vai mais uma vez para o nosso lado visto que o “gamer” que nos representava apesar de educado mostrou-se incapaz de “pôr o dedo na ferida” e refutar o Dr. Quintino Aires explicando os mais variados estilos e usos que um videojogo pode ter e as medidas a tomar consoante esses aspectos.

Outra falha foi a falta de abordagem de um aspecto que hoje em dia será provavelmente um dos mais fulcral na atividade de jogar videojogos, e esse aspecto é a vertente online, onde se geram muitos dos viciados.

Apelar a que os pais moderem a atividade dos filhos apesar de necessário, é também obvio e subjacente à questão abordada pois como referido todas as atividades de uma criança devem ser monitorizadas pelos seus progenitores.

Em vez de se passar uma mensagem dos jogos como meio de interação, aprendizagem e desenvolvimento de certas competências humanas, deu-se a entender que era um vicio quase pré-adquirido pelos jovens que tinha de ser “controlado”, para prevenir a degeneração dos mesmos.

Majinalex, deste uma boa critica ao debate mas não concordo contigo em certos aspectos… mas não vou especificar, porque esta resposta já está demasiado longa.

Cumprimentos.

Silver4000

Contra o Quintino não vale a pena, ele disse no inicio do debate que não iria mudar a sua opinião.
Mesmo depois de ter visto com os olhos o bar.
Mas o pior é ele denegrir as outras pessoas, insultàlas, criticar os seus estudos, enquanto faz referência a todos os seus prémios, e amuar no fim, dizendo depois que so fala com um psicologo.

Nirvanes

Bem basicamente continua a ser uma campanha de descredibilização. Mas desta vez não só descredibilizou os videojogos como o Ivan…. foi uma tristeza. Até os apresentadores souberam ser mais decentes e estiveram surpreendentemente moderados .

Silver4000

Quando o Goucha fez ‘shh’ ao Quintino foi priceless x)
E eles souberam fazer asperguntas certas, o problema foi o Quintino nao deixar responder…

DevilBringer

O Quintino Aires sempre que abre a boca para falar deixa qualquer psicologo a fazer um Mega-Facepalm, por isso nem se devia dar importancia ao que ele diz

Guilhathorn

É mesmo estúpido este Quintino, tenho é pena de o Ivan não ter “cagado” para o facto de estar na televisão e responder-lhe na mesma moeda…

Nuno Marques

Isto entra a cem e sai a 3×10^8 km/h. Este homem continua a revelar uma completa desconecção com o mundo do chamado E-gaming. Por amor de deus. Temos jogos nete momento em que milhões de pessoas assitem ao vivo a um jogo entre 10 pessoas, numa sala com centenas de outras pessoas. A época do “nerd de cave” já era, agora quase toda a gente joga, e a verdade é que os jogos que nos unem e nos põem em confronto uns com os outros, fornecendo ferramentas de competitividade e aprendizagem são de facto os mais famosos e com mais sucesso, basta ver o exemplo do League of Legends, entre vários outros. Ainda por cima a próxima geração de consolas vai ser quase “multiplayer obrigatório” em cada jogo.

Plagueheart666

Aconselho a seguinte leitura do texto escrito por um investigador Português sobre as polémicas geradas pelo Quintino Aires e os factos científicos existentes sobre os videojogos:

http://www.halleypontes.com/nota-publica-dr-quintino-aires-sobre-os-jovens-e-os-videojogos/

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
22
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x