PróximoNível – Jogos do Ano: 2012 #05 – #01

Hoje é dia do momento da verdade. Ao longo dos últimos dias publicámos os 25 jogos que foram para nós os melhores deste ano.

Está na hora de saber quais são para nós os 5 melhores jogos deste ano. Aqueles que se destacaram por uma série de motivos, seja por ter uma experiência inédita, recompensadora ou altamente viciante.

Os 5 jogos que se seguem precisam de ser jogados e são alguns dos melhores exemplos do género onde se enquadram. De forma a não criar spoilers para o número seguinte ao descer a página, colocámos um trailer para cada jogo.

Podem saber mais sobre este TOP incluindo o seu funcionamento através destes links:

PróximoNívelJogos do Ano 2012

A Pau com os Ursos 2GOTY e XL Party

Aqui estão os grandes vencedores:

#05 – Mass Effect 3

Plataforma: PC/ PS3/ PC/ Wii U

Género: RPG/ Acção

Ao longo de dois jogos épicos foi possível acompanhar o comandante Shepard na sua demanda para salvar o universo da ameaça dos Reapers. Muitas decisões foram tomadas e as repercussões deixaram aliados para trás ou criaram novos e poderosos inimigos.

Mass Effect 3 prometia um desfecho ao nível da saga, mas embora o final não tenha sido o” mais correcto” (algo que foi de certa forma remendado pelo DLC de história), não existem dúvidas que o caminho percorrido até à meta foi um dos melhores de que há memória.

A Bioware conseguiu criar um universo vasto e vivo ao longo desta trilogia que consegue rivalizar até com sagas míticas como Star Wars. O terceiro jogo manteve intacta a magia e direcção da saga, o que faz dele um dos melhores jogos deste ano.

——————————————————————————————————————————————

#04 – The Unfinished Swan

Plataformas: PS3

Género: Plataformas/Aventura

Este ano foi marcado de forma profunda pelos jogos digitais e entre todos os que já surgiram na nossa lista, The Unfinished Swan é uma das melhores experiências que nos passou pelas mãos este ano.

O ambiente minimalista pelo qual ficou conhecido é só o cartão de vista para um dos jogos mais inovadores e artísticos deste ano. O melhor de tudo é que apesar de ser um jogo artístico, a viagem de Monroe em busca do cisne inacabado é tão forte e mágico como as histórias que ouvíamos em criança, sem recorrer a pretenciosismos típicos deste tipo de jogos.

A simplicidade geral de The Unfinished Swan catapultam o jogador para um mundo maravilhoso com uma história, jogabilidade e música que vai ficar na vossa memória por muitos e bons anos.

——————————————————————————————————————————————

#03 – Gravity Rush

Plataformas – PS Vita

Género – RPG / Acção

O ano não correu tão bem para a PS Vita como a Sony poderia desejar, mas entre os poucos lançamentos de peso da consola, Gravity Rush foi inexplicavelmente um dos jogos menos promovidos. Curiosamente é apenas e só o bronze na nossa lista de jogos do ano.

Gravity Rush é tudo aquilo que podíamos esperar deste jogo e não só. Este é um dos jogos que rompeu todas as barreiras da consola portátil e mostrou que a plataforma consegue oferecer jogos ao nível das plataformas HD, sem recorrer a franchises com nome já feito.

A demanda de Kat para recuperar a sua memória e descobrir o porque do seu mundo ter sido sugado para dimensões alternativas, é o mote para uma aventura que usa grande parte das funcionalidades da consola, com um sistema de gravidade e combate bastante diferente de grande parte dos jogos que podem encontrar no mercado. Uma aventura que surpreende do principio ao fim, mesmo estando num ecrã pequeno.

——————————————————————————————————————————————

#02 – Journey

Plataformas – PS3

Género – Aventura/ Plataformas

Se podemos considerar The Unfinished Swan como um jogo potencialmente artístico, então o que há a dizer de algo como Journey, mais um dos grandes jogos deste ano lançado apenas por download.

Journey mostrou logo a início que ia ser um projecto bastante especial, mas a experiência que cada um tem com este jogo é totalmente diferente. Estamos a falar de uma história que nos apresenta um objectivo apenas e pouco mais, nada de diálogos nem explicações, é um mundo feito para ser percorrido e descoberto à vontade do jogar.

Além do mundo fantástico em que nos insere, Journey é ainda detentor de uma banda sonora de luxo, um visual incrível e um dos modos online menos intrusivos e mais mágicos de que há memória. Mais uma vez. Não vale a pena olhar ao tamanho da consola ou do jogo, quando este é tão bom como Journey.

——————————————————————————————————————————————

#01 – Borderlands 2

Plataformas: PC/PS3/Xbox 360

Género: RPG /FPS

Pois é! Muitos já tinham previsto que Borderlands 2 ia acabar por ser o nosso jogo do ano, e poucos são aqueles que vão ter argumentos para o demover deste lugar.

Borderlands 2 é tudo aquilo que qualquer pessoa podia desejar duma sequela. É maior, melhor, mais divertido, vasto, entre outros adjectivos que envolvem asneiras e alguns grunhidos.

Seja pela história soberba e bem escrita, pelas personagens ultra carismáticas, pelo seu sistema de evolução, exploração e combate ou simplesmente pelos seus DLC que estão bem próximos do conteúdo de um jogo normal, Borderlands 2 é um RPG do mais completo que há e merece todas as honras de Jogo do Ano do PróximoNível.

Assim termina o nosso TOP 25. Fiquem atentos ao PróximoNível para conhecer a lista dos jogos do ano em que vocês vão poder deixar a vossa opinião.

Deixem os vossos comentários sobre o nosso TOP 25 em baixo.

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram