Pokémon UNITE – Primeiras Impressões

 

A verdade é que estes dias, tenho dado por mim a querer andar sempre a formar um grupo para nos unirmos em batalha. Excelente oportunidade para vos falarmos do nosso discord. Entrem.

Ora, nunca fui fã dos jogos MOBA (multiplayer online battle arena), como League of Legends e DOTA, mas a verdade é que atraem milhões de jogadores em todo o mundo. O único que joguei, curiosamente, foi também na Nintendo Switch, no lançamento do SMITE para a consola. No entanto, era demasiado confuso e dava para ver, claramente, a experiência de alguns jogadores a dominarem os ranks.

Pokémon Unite resumidamente, tem sido um bom jogo, essencialmente, se o considerarmos um jogo para matar tempo. O jogo esmaga os MOBA aos seus elementos básicos e certifica-se de não nos comprometermos demasiado. Temos 2 equipas, com sensivelmente 10 escolhas entre Pokémon (estão planeados mais Pokémon para o futuro), um mapa sempre igual, com alguma flutuações entre minions e, sem dar por ela, 10 minutos passaram e acaba o jogo.

O objetivo, é farmar os minions para obtermos experiência e energia, crucial, para fazermos pontos nas bases adversárias. Eu sei, a maioria dos MOBAs é assim, mas Pokémon Unite simplifica mesmo tudo. Isso quer dizer que não temos que pensar incessantemente nas nossas escolhas, temos a versatilidade de compensar a estratégia mais elaborada, com uma ações de desespero, porque… o jogo acaba em 10 minuto.

 

De momento, existem 21 Pokémon (Gardevoir já foi anunciada) com diferentes papéis: Ataque, Defesa, Rapidez, Suporte ou Versátil. Enquanto isso, claro, vamos matando as saudades de um jogo de Pokémon. Pessoalmente, tenho pena que as vantagens e desvantagens de tipos não sejam aplicadas aqui. Seria outro nível de dificuldade e daria oportunidade aos fãs da franquia de florescerem mais no género, ou até mesmo, para quem ainda não se adaptou ao RPG.

Infelizmente, entre a Tencent e a The Pokémon Company, ficou a ideia de fazer um MOBA, com resquícios de pay-to-win. O jogo dá a oportunidade, através do battle pass,  de obter melhoramentos para progredirmos os nossos items e tomarmos vantagem deles, especialmente, a curto prazo. Devido a isto, alguns fãs estão descontentes com esta opção, onde no género, estão habituados a manter o jogo vivo apenas com cosméticos. Não é que a diferença seja enorme, porque os itens têm nível máximo, mas a opção existe.

Bem, para mim, um casual, o jogo está engraçado e cumpre bastante aquilo que procurava num jogo de mobile. Algo curto e variado. Irei, seguramente, instalá-lo no meu telemóvel.

Já está disponível para download gratuíto na Nintendo Switch e prevê-se que chegue para telemóvel em Setembro.

Têm aqui o trailer se quiserem ver um pouco mais da ação:

André Miranda
Latest posts by André Miranda (see all)
Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram