Óscares 2013 – Vencedores

Melhor Filme

  • Amour
  • Argo (Vencedor) Definitivamente, o grande vencedor da noite. Ben Affleck demonstrou nervosismo tremendo, mas teve imenso brio e inocência a dividir o mérito do filme.
  • Beasts of the Southern Wild
  • Django Unchained
  • Les Miserables
  • Life of Pi
  • Lincoln
  • Silver Linings Playbook
  • Zero Dark Thirty

 

Melhor Actor

  • Bradley Cooper – Silver Linings Playbook
  • Daniel Day-Lewis – Lincoln (Vencedor) Havia alguma dúvida? É o terceiro Óscar para o actor britânico. Já é uma lenda viva.
  • Hugh Jackman – Les Miserables
  • Joaquin Phoenix – The Master
  • Denzel Washington – Flight

 

Melhor Actriz

  • Jessica Chastain – Zero Dark Thirty
  • Jennifer Lawrence – Silver Linings Playbook (Vencedora) A grande favorita. Aos 22 anos, e à segunda nomeação, a menina Lawrence leva o Óscar para casa.
  • Emmanuelle Riva – Amour
  • Quvenzhane Wallis – Beasts of the Southern Wild
  • Naomi Watts – The Impossible

 

Melhor Actor Secundário

  • Alan Arkin – Argo
  • Robert De Niro – Silver Linings Playbook
  • Philip Seymour Hoffman – The Master
  • Tommy Lee Jones – Lincoln
  • Christoph Waltz – Django Unchained (Vencedor) O primeiro vencedor da noite. Christoph Waltz bisou e demonstrou enorme humildade, fez uma vénia aos outros nomeados e dedicou o prémio a Tarantino.

 

 

Melhor Actriz Secundária

  • Amy Adams – The Master
  • Anne Hathaway – Les Miserables (Vencedora) A grande vencedora também era a grande favorita. Se tivesse sorrido a Sally Field também teria sido bem entregue.
  • Sally Field – Lincoln
  • Helen Hunt – The Sessions
  • Jacki Weaver – Silver Linings Playbook

 

Melhor Realizador

  • Michael Haneke – Amour
  • Ang Lee – Life of Pi (Vencedor) Ang Lee bisa na categoria de Melhor Realizador. Trata-se do primeiro prémio deste género para um filme em 3D.
  • David O. Russell – Silver Linings Playbook
  • Steven Spielberg – Lincoln
  • Benh Zeitlin – Beasts of the Southern Wild

 

Melhor Argumento Original

  • Amour – por Michael Hanake
  • Django Unchained – por Quentin Tarantino (Vencedor) Tarantino volta a receber o Óscar pelo trabalho desenvolvido, desta vez por Django. Tarantino aproveitou para realçar a eternidade das personagens.
  • Flight – por John Gatins
  • Moonrise Kingdom – por Wes Anderson e Roman Coppola
  • Zero Dark Thirty – por Mark Boal

 

Melhor Argumento Adaptado

  • Argo – por Chris Terrio (Vencedor) Provavelmente não seria o favorito. Chris Terrio optou por um discurso emocionado e dedicado a todos os engenheiros da imaginação espalhados pelo mundo.
  • Beasts of the Southern Wild – por Lucy Alibar e Benh Zeitlin
  • Life of Pi – por David Magee
  • Lincoln – por Tony Kushner
  • Silver Linings Playbook – por David O. Russell

 

Melhor Filme de Animação

  • Brave (Vencedor) A Pixar levou a melhor sobre a Disney: Brave foi eleito o filme de animação do ano. Quem diria, após uma produção atribulada e com mudanças na história durante a produção.
  • Frankenweenie
  • ParaNorman
  • The Pirates! Band of Misfits
  • Wreck-It Ralph

 

Melhor Direcção de Fotografia

  • Anna Karenina – por Seamus McGarvey
  • Django Unchained – por Robert Richardson
  • Life of Pi – por Claudio Miranda (Vencedor) O primeiro Óscar à segunda momeação. O favorito Lincoln ficou a ver o navio de AVida de Pi a passar.
  • Lincoln – por Janusz Kaminski
  • Skyfall – por Roger Deakins

 

Melhor Guarda-Roupa

  • Anna Karenina – por Jacqueline Durran (Vencedor) Vitória do favorito. Após a conquista nos BAFTA e o prémio do Sindicato de Design de Guarda-Roupa, parecia “obrigatório” a vitória nos Óscares.
  • Les Misérables – por Paco Delgado
  • Lincoln – por Joanna Johnston
  • Mirror Mirror – por Eiko Ishioka
  • Snow White and the Huntsman – por Colleen Atwood

 

Melhor Documentário

  • 5 Broken Cameras
  • The Gatekeepers
  • How to Survive a Plague
  • The Invisible War
  • Searching for Sugar Man (Vencedor) O segundo Óscar para o autor de Man on Wire. Uma história sobre a procura de um músico que teve peso social na altura do apartheid.

 

Melhor Documentário – Curta

  • Inocente (Vencedor) Um filme sobre a imigração ilegal nos Estados Unidos.
  • Kings Point
  • Mondays at Racine
  • Open Heart
  • Redemption

 

Melhor Edição

  • Argo – por William Goldenberg (Vencedor) O primeiro Óscar em quatro nomeações. Um prémio justo depois de um trabalho fantástico em Argo. Contribuiu de forma decisiva para o sucesso do projecto de Bem Affleck.
  • Life of Pi – por Tim Squyres
  • Lincoln – por Michael Kahn
  • Silver Linings Playbook – por Jay Cassidy e Crispin Struthers
  • Zero Dark Thirty – por Dylan Tichenor e William Goldenberg

 

Melhor Filme Estrangeiro

  • Amour – Áustria (Vencedor) O favorito leva o Óscar para casa. Um prémio previsível tendo em conta a nomeação para Melhor Filme do Ano.
  • Kon-Tiki – Noruega
  • No – Chile
  • A Royal Affair – Dinamarca
  • War Witch – Canadá

 

Melhor Maquilhagem

  • Hitchcock – por Howard Berger, Peter Montagna e Martin Samuel
  • The Hobbit: An Unexpected Journey – por Peter Swords King, Rick Findlater e Tami Lane
  • Les Misérables – por Lisa Westcott e Julie Dartnell (Vencedor) Uma pequena surpresa (inclusive para as vencedoras). Talvez o favorito fosse Lincoln, mas o trabalho desenvolvido para recriar os rostos da França Liberal impressionou a Academia.

 

Melhor Trilha Sonora Original

  • Anna Karenina – por Dario Marianelli
  • Argo – por Alexandre Desplat
  • Life of Pi – por Mychael Danna (Vencedor) O primeiro Óscar para Mychael Danna. O vencedor dedicou o prémio a Ang Lee e à família.
  • Lincoln – por John Williams
  • Skyfall – por Thomas Newman

 

Melhor Canção Original

  • “Before My Time” de Chasing Ice, música e letra de J. Ralph
  • “Everybody Needs A Best Friend” de Ted, música de Walter Murphy; letra de Seth MacFarlane
  • “Pi’s Lullaby” de Life of Pi, música de Mychael Danna; letra de Bombay Jayashri
  • “Skyfall” de Skyfall, música e letra de Adele Adkins e Paul Epworth (Vencedor) A consagração do favorito. Um prémio bastante merecido para uma das melhores músicas da série James Bond dos últimos anos.
  • “Suddenly” de Les Misérables, música de Claude-Michel Schönberg; letra de Herbert Kretzmer e Alain Boublil

 

Melhor Design de Produção

  • Anna Karenina – por Sarah Greenwood e Katie Spencer
  • The Hobbit: An Unexpected Journey – por Dan Hennah, Ra Vincent e Simon Bright
  • Les Misérables – por Eve Stewart e Anna Lynch-Robinson
  • Life of Pi – por David Gropman e Anna Pinnock
  • Lincoln – por Rick Carter e Jim Erickson (Vencedor) Um discurso humilde de agradecimento e elogios a Daniel Day-Lewis.

 

Melhor Curta Animada

  • Adam and Dog
  • Fresh Guacamole
  • Head over Heels
  • Maggie Simpson em “The Longest Daycare”
  • Paperman (Vencedor) Um dos melhores pedaços de ficção do ano. Provavelmente ficará na história do cinema pela técnica visual aplicada e simplicidade fabulosa da história.

 

Melhor Curta-Metragem

  • Asad
  • Buzkashi Boys
  • Curfew  (Vencedor)
  • Death of a Shadow
  • Henry

 

Melhor Edição Sonora

  • Argo – por Erik Aadahl e Ethan Van der Ryn
  • Django Unchained – por Wylie Stateman
  • Life of Pi – por Eugene Gearty e Philip Stockton
  • Skyfall – por Per Hallberg e Karen Baker Landers e Zero Dark Thirty – por Paul N.J. Ottosson (Vencedores).  Pela primeira vez em 85 Edições, um Óscar é dividido por dois nomeados.

 

Melhor Mistura Sonora

  • Argo, John Reitz – por Gregg Rudloff e Jose Antonio Garcia
  • Les Misérables – por Andy Nelson, Mark Paterson e Simon Hayes (Vencedor) O trabalho elaborado no musical, resulta num Óscar prestigiante.
  • Life of Pi – por Ron Bartlett, D.M. Hemphill e Drew Kunin
  • Lincoln – por Andy Nelson, Gary Rydstrom e Ronald Judkins
  • Skyfall – por Scott Millan, Greg P. Russell e Stuart Wilson

 

Melhores Efeitos Visuais

  • The Hobbit: An Unexpected Journey – por Joe Letteri, Eric Saindon, David Clayton e R. Christopher White
  • Life of Pi – por Bill Westenhofer, Guillaume Rocheron, Erik-Jan De Boer e Donald R. Elliott (Vencedor) O segundo Óscar para Bill Westenhofer. Tendo em conta que é quase impossível distinguir o que é real do que é manipulado digitalmente, podemos considerar o prémio merecido.
  • The Avengers – por Janek Sirrs, Jeff White, Guy Williams e Dan Sudick
  • Prometheus – por Richard Stammers, Trevor Wood, Charley Henley e Martin Hill
  • Snow White and the Huntsman – por Cedric Nicolas-Troyan, Philip Brennan, Neil Corbould e Michael Dawson

 

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guilhathorn

Pensava que o Wreck-it-Ralph ganhava na melhor animação :O
O resto concordo com todos, alguns eram bem óbvios por exemplo o Paperman na categoria de melhor curta de animação e o life of Pi na melhor direcção de fotografia
Quanto á ceremónia em si ainda não tive tempo para ver mas gostava pois não sei que tipo de parvoeiras o McFarlane fez xD

Edgar Silvestre

confesso que achava que a melhor fotografia ia para o Lincoln, mas não era a noite de Steven Spielberg

Nirvanes

Eu vi boa parte, não aguentei e adormeci depois do ‘In Memoria’, ou seja perdi as categorias principais praticamente todas. Triste Riva não ter ganho, ninguém merecia aquele óscar mais do que ela. De resto surpresa o Lincoln não ter ganho mais prémios.

Edgar Silvestre

teria sido mágico, ainda por cima quem entregou o Óscar foi o Jean Dujardin

Nirvanes

Não sabia, de certeza que teria gosto em dar o prémio à sua compatriota. Pleo menos Lawrence pretou-lhe a devida homenagem no discurso.

LFO

Concordo com quase todos. Excepto o de melhor msc, mas aí é porque não gosto da adwhale, e tb não concordei com o da melhor actriz, que tivesse ganho a Dona Emanuelle, era bem mais merecido.
De resto fiquei muito contente pela Anne e pelo Paperman, pelo Waltz e pelo Tarantino.

Edgar Silvestre

Paperman! Confesso que vobrei como tivesse sido um golo decisivo

Kanudo

Até agora, pelo o que vi, os vencedores dos Oscares deste ano não causaram muito concordância em geral.

Ainda tenho que ver o Django e o Brave.

Marcelo Guerreiro

Concordo em uns discordo noutros mas concordo especialemnte com Christoph Waltz. Ele foi brilhante!

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
9
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x