O que diz o Fox? – Artigo 8: Dos 8 aos 80, outra vez

o-que-diz-o-fox-8-pn_00002

O meu avô fez esta semana oitenta anos. Parabéns, avô! Lembrei-me logo da conhecida expressão “dos 8 aos 80”, que se usa quando queremos mostrar que determinada coisa pode ser feita por todos e para todos, qualquer que seja a idade. Os videojogos não costumam ser uma dessas coisas. Ou melhor, não costumavam.

É engraçado pensar nisso, porque deve ter sido quando fiz 8 anos que recebi, precisamente dos meus avós, um Game Boy “tijolo”, como gosto de lhe chamar. Foi a minha primeira verdadeira consola de jogos, se não contarmos com a “Brick Mania”(alguém se lembra? Era de um plástico cinzento, com teclas amarelas, e só se jogava Tetris). Comecei logo cedo com o bichinho dos jogos. Pertenço a uma geração que sempre viveu com eles e, por isso, qualquer que seja o jogo que surja, por mais diferente que seja, há sempre uma certa familiaridade. O que não acontece com quem nasceu 10, 20 ou 30 anos antes. E isso fez com que se distanciassem deles.

o-que-diz-o-fox-8-pn_00004

É preto, com teclas ros… Vermelhas claras, à Homem!

Os jogos de vídeo, como os conhecemos, servem e movimentam milhões. Mas tenho uma pergunta para vocês: sabem o que é melhor do que os milhões de pessoas que jogam? Os milhões de pessoas que não jogam. E estes últimos são bastante mais. A Nintendo também achou e, assim, nasceu a Wii.

Que nome tão ridículo para uma consola. Wii… E que coisas tão ridículas que ela faz. Wii..? Temos que abanar o comando de um lado para o outro e fingir que jogamos Bowling, Tennis, Golf… a sério? Que brincadeira é esta? É a Wii: uma brincadeira de sucesso!

Toda a gente a conhece. Toda a gente queria uma e, aparentemente, todos tiveram. Foi uma consola que vendeu que nem pãezinhos quentes. Um fenómeno. Foi a consola que conseguiu conquistar aquelas gerações aparentemente “perdidas”, que não ligavam aos jogos, que achavam que era para crianças e que fazia mal à cabeça (e faz, como tudo em exagero). Foi a consola que juntou pais e filhos no mesmo sofá, sendo que os pais, desta vez, gostavam mesmo do que estavam a fazer. Foi a consola dos 8 aos 80.

E agora?

Nasce a Wii U, com o objectivo de… introduzir os jogos àqueles que nunca jogaram antes. Outra vez. E com o mesmo nome, mas com uma letrinha à frente. Que brincadeira é esta? É a Wii U: um insucesso de brincadeira. A Nintendo tentou repetir a receita, não percebendo que os seus clientes já estão servidos. É como se eu estivesse num restaurante, pronto a pagar a conta, quando me perguntam se quero azeitonas e pão com manteiga. “Não, obrigado, estou bem assim.” E fá-lo com um produto que faz o mesmo que as consolas concorrentes da primeira Wii, que foram agora substituídas (Xbox 360 e PS3). Se as pessoas não tinham uma dessas duas, era porque não estavam interessadas. Quem tem uma Wii e não liga muito a jogos não precisa de outra, que faz, para elas, exactamente o mesmo. E essa tem sido uma mensagem difícil de transmitir à Nintendo.

Nintendo Hosts Wii U Experience In New York City

Hmmmmm. Passo!

Mas o que pode fazer ela agora? Muitos defendem que, como é um fracasso de tal ordem, esta deve abandonar o fabrico de consolas e dedicar-se apenas à produção de jogos. Meus amigos, a Nintendo tem tanto dinheiro, que podia tirar umas férias desta recente geração (bem merece). E não nos podemos esquecer que esta tem dominado por completo o mercado das consolas portáteis. A única concorrente tem sido a Sony que, com algumas más decisões, mais parece estar a imitar a Nintendo com a Wii U.
Podia aproveitar essas férias para relaxar, refrescar as ideias e voltar com algo genial, como tão bem sabem fazer. Porque a Wii U não é um fracasso. Só não vende tanto como a Wii, pelas razões que expliquei atrás. A Nintendo podia agora voltar a fazer consolas para aqueles que gostam mesmo delas, para os verdadeiros fãs. Os outros continuam com a Wii, provavelmente com um único jogo, o Wii Sports, debaixo da televisão a ganhar pó.

Já que a Wii criou a sua própria geração – digo isto porque foi tão diferente das concorrentes, que o mercado era outro – a “Big N” podia ter aproveitado para, diz o Fox, seguir dois caminhos diferentes: criava uma nova consola, para os fãs, os que querem um Zelda, um Mario, ou outro dos grandes jogos da Nintendo, mas com poder técnico actual, para competir [novamente] com as outras duas consolas e, outra hipótese, continuava a linhagem da Wii, não com uma nova consola, mas com uma linha de produtos que se soltasse do formato preso que é uma consola e fosse parar a outros horizontes, mais em voga, de acesso imediato, como os telemóveis, os tablets, as redes sociais, etc. A Nintendo está a perder novamente o comboio, depois de ter andado de TGV durante quase 10 anos.

O que acham que a Nintendo devia fazer?

 

O que diz o Fox? é uma rubrica semanal de opinião idealizada e escrita pelo membro da comunidade FoxRS. Os temas semanais são livres e podem mudar entre cada artigo. Podem sugerir temas e comentar em baixo.

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
tylarth

Acho que a wii u teria tido mais sorte com outro nome e um maior poder gráfico. No entanto tem uma coisa que faz muito bem que são os exclusivos, porque até está a acontecer algo que eu pensei que só viria a acontecer daqui a dois anos que era o cessar do lançamento dos títulos third party, à medida que a ps3 e xbox 360 iriam perder jogos assim também iria a wii u, mas muitos desses já nem saiem na wii u.
Eu encontro-me numa posição difícil porque quero uma wii u, mas para aquilo que faz está cara, e tenho receio de a comprar com o leque de jogos que tem actualmente porque acredito que daqui a um par de anos apareça uma wii X. E pronto tens uma consola em que podes jogar uma dúzia de títulos excelentes mas não deixam de ser uma dúzia.

Silver4000

A Nintendo està bem, e é precisa neste mercado.
O que eu queria… uma GameCube HD. 😛

_GM_

A WiiU digamos que é a N64 ou Gamecube desta geração.

Não digo que a Nintendo necessite de fazer uma consola com hardware mais actualizado.. apesar de eu pessoalmente gostar não acho que a “fórmula” de vendas está ai. Digamos que é o catálogo de jogos.

Se olharmos para a 3DS, a Nintendo publicitava a 3DS como a consola onde era possível jogarmos jogos em 3D sem óculos. E era portátil! Mas muitas pessoas tiveram problemas com o 3D da consola. Além disso a consola era cara e não haviam lá muitos jogos para ela. E depois viu-se o que se viu. “O quê? Já se passaram 6 meses e a 3DS já sofreu um corte de preço? E foram logo menos 80$?! A Nintendo está condenada ao fracasso”. “Bem com o insucesso da 3DS, a Nintendo deveria era passar a ser uma produtora third party, tipo Sega”. E o que a Nintendo fez para melhorar a situação da 3DS? Deixou de publicitar a consola pelo 3D. Passou a dar foque no catálogo de jogos exclusivos da consola. E depois de terem plantado essas “sementes”, a “árvore” deu bons “frutos”. E que frutos foram. A 3DS é a melhor portátil de momento, e das consolas lançadas desta geração, a 3DS é a que tem o melhor catálogo.

Então o que a Nintendo deveria fazer com a WiiU? Um corte de preço seria bem vindo. Mas um bom corte de preço. WiiU preta a 250€ seria excelente. E mais baixo que isso não. A Nintendo tem que começar a lançar jogos que sejam must buy. Claro que tivemos um Super Mario excelente, e um bom Legend of Zelda mas esse foi uma versão HD. A malta queria ver um Mario Galaxy 3, ou um Legend of Zelda U. Temos o Super Smash Bros a vista bem como o Mario Kart 8 e esses jogos certamente vão fazer vender consolas. Mas a só isso não basta. Porque não um novo StarFox? Porque não um novo Metroid? Porque não usar IP’s que já não usam a décadas? Por exemplo Kid Icarus. Um IP que já não usavam a que.. uns 10 ou 20 anos? Fizeram um novo jogo da série para a 3DS e a única queixa que vejo do jogo de quem o jogou é que para jogar o jogo como deve de ser é necessário o segundo analógico. Mas de resto o jogo está muito bom. Porque não fazer um Kid Icarus para a WiiU? Porque não reinventar outros IP’s como Ice Climbers? Ballonfighter? Porque não fazer um novo Excitebike? E onde anda um novo F-Zero? Um novo Wario Land?

Muitos dizem que a Nintendo usa sempre os mesmos IP’s e que não tem mais IP’s. Os IP’s que a Nintendo tem usado, apesar de serem bons, não são os únicos IP’s que a malta quer que a Nintendo use. A Nintendo é provavelmente das companhias de videojogos mais antigas que há nesta industria ainda a trabalhar. E como tal ela está repleta de IP’s. Eles têm que usar mais esses IP’s e arriscar um pouco. Lembro-me de no princípio deste ano na conferência para os investidores da Nintendo, Satoru Iwata disse que iam ver se usavam outros IP’s que não usam a algum tempo. Têm medo de usar alguns IP’s e caso não sejam bem usados, podem ficar danificados. Mas têm que arriscar.

FoxRS

Excelente comentário, GM!

A 3DS conseguiu recuperar, sem dúvida. Só tem um pequeno problema: a característica com mais destaque que ela tem, o 3D, é uma futilidade. E, como tu disseste bem, a Nintendo publicitou-a focando-se somente nessa parte, que quase ninguém parecia interessado. O 3D, felizmente, está a passar da moda que nos impuseram e que não pegou (e prevejo o mesmo para a realidade virtual). O que tenho pena é que a consola portátil vai “sofrer” o resto da geração por possuir algo que perdeu o interesse rapidamente, quando esta poderia ser muito melhor do que é. Se concentrassem os recursos noutras áreas, a 3DS (que teria outro nome) tinha arrancado logo bem, como sempre.

Em relação à Wii U, cometeu o mesmo erro da 3DS (que na altura lhes parecia uma boa estratégia) e agora vão ter de passar o resto da geração com o mesmo hardware, que fora pensado para um tipo de experiência que não é aquela que os fãs realmente querem. Mais uma vez, a Wii U (que também devia ter outro nome) poderia ser muito melhor do que é.

_GM_

O foque da WiiU é o GamePad. Acho que o GamePad tem potencial, digamos que não é a mesma coisa que o 3D foi para a 3DS.

O problema é que o GamePad até agora não tem sido bem implementado. O GamePad tem servido, na maioria das vezes, para consultar um mapa ou menu do jogo no ecrã do GamePad, em vez de ser na TV.

Se eles conseguirem mostrar ao público casual e aos fãs da Nintendo que o GamePad é algo que pode fazer uma experiência de jogo diferente da tradicional, então a WiiU pode vir a ganhar algumas vendas. Talvez necessitam de fazer com a WiiU o que fizeram com a DS. Consola portátil com dois ecrãs, sendo um deles um ecrã táctil. Fazer jogos que tirem mais partido do ecrã táctil. E não só.

Mas honestamente, é o que já disse. A WiiU esta geração vai ser como a Gamecube ou N64. Uma consola que terá bons jogos, mas nada que vá meter vendas como Wii. E se isso acontecer, não vai ser mau. Como bem disseste, a Nintendo podai muito bem ficar uma geração sem fazer consolas que estava na maior 😛

Kanudo

A meu ver, o problema mais urgente que a Nintendo deveria resolver era conquistar de volta o apoio das third-party para a Wii U. No início houve vários jogos que foram lançados em edições especiais para a consola, como Mass Effect 3 e Batman Arkham City, mas isso eram jogos que já estavam disponíveis noutras consolas há meses. Ultimamente tem sido mais comum ver notícias de produtoras a anunciar que não vão lançar um certo jogo na Wii U, ou pior, nenhum jogo que seja.

É verdade que, muita das vezes, são os exclusivos que nos convencem a adquirir uma consola nova, e ninguém tem mais IP exclusivos que a Nintendo. Mas para além desses, também gostamos de jogar aqueles jogos que normalmente estão disponíveis em mais do que uma consola e a Wii U tem falta disso. Onde estão o Dark Souls 2? Onde está o Thief? Onde está o Watch Dogs? Nas consolas da Sony e da Microsoft ou no PC.

Outra coisa que podiam fazer era disponibilizar mais jogos antigos na Virtual Console. Não há necessidade de preocuparem-se com conversões em HD, apenas quero ter a possibilidade de jogar um jogo mais antigo sem ter a necessidade de comprar uma consola descontinuada só para jogar um jogo em particular.

Prince Omelete

Gostei de ler Foxrs.
Tenho Wii e é verdade quandi dizes que a maioria joga aquilo umas vezes e encosta. Foi o brinquedo dos ricos na altura. Qualquer casa tinha uma para a família jogar bowling de vez em quando.
Mas não achas que valeu pelos jogos menos badalados? Como aqueles rpgs que ninguém conhece mas todos queriam?
Também não tenho grandes expectativas para a Wii U, mas também não tinha para a Nintendo 3DS e agora é das que jogo mais. Não concordas?
Bom trabalho.

FoxRS

Obrigado pelo teu comentário, Prince Omelete! =)

Sem dúvida que a Wii tem grandes pérolas. Porque um dos “problemas” de uma consola vender muito bem, é também o de ter muitos jogos disponíveis, pois todas as empresas querem ter uma fatia do bolo. Isso é um problema porque torna-se mais difícil encontrar os jogos bons no meio de tanto lixo. Aconteceu o mesmo com a PS2 e com a DS original. Era preciso só procurar um pouco mais, eheheh.

Quanto à Wii U, era fazer como disse o GM no comentário dele, e deixar de promover tanto o seu “super-comando”, ao mesmo tempo que convencia as produtoras “third party”, EA e afins, a produzir para a consola. Claro que vai continuar a haver bons jogos, a Nintendo sabe como fazê-los, mas falta-lhe uma melhor gestão do resto. Sei que a Wii U vai melhorar. Quanto mais tempo passa, mais jogos vai ter. Só que com este ritmo, nunca serão tantos como deviam ser.

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
8
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x