Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain segue um caminho apesar de ter mundo aberto

Para todos aqueles que viram os trailers mais recentes de Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain, não existem dúvidas de que o mundo pode ser navegado tal como qualquer outro mundo aberto.

Porém e segundo contou Hideo Kojima à revista Famitsu, esse mundo pode existir, mas a história e os objectivos serão bastante claros e directos.

“O mapa do jogo é um mundo aberto e têm a liberdade dessa forma, mas em MGS5, o vosso objectivo é claro. Pode ser algo como ajudar alguém, destruir esta coisa ou roubar informação neste lugar. Algumas missões até vão ter tempo limite.”

“No Metal Gear Solid até agora, construíamos o interior que estavam a infiltrar. Como lá chegavam era mostrado numa cinemática e o jogador estava à porta de entrada de um momento para o outro. Quando acabavam, havia outra cinemática, um helicóptero ou algo do género vinha e vocês fugiam.”

“Não é que os jogos lineares sejam maus, mas é divertido se forem vocês a pensar na forma como infiltrar, que tipo de equipamento trazem e como fogem. Acho que a forma como o MGS é combinado com mundo aberto é algo que ainda não conseguímos comunicar muito bem.”

Gostam desta abordagem e escolha possibilitada pelo mundo aberto de Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain? Deixem os vossos comentários em baixo.

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Silver4000

Isso é claro, tudo com historia é linear de uma certa forma.
Mas não é por ser linear que é mau, mas jogos lineares do tipo Beyond Two Souls é que são mesmo maus.

Marco Correia

porque ?

Silver4000

Jogas-te a demo? Experimenta pousar o comando na cena da fuga do comboio, e na cena da fuga da floresta, não sei se também dà para jogar a cena de fugir na mota da policia, mas se der, pousa o comando nessa parte também.

Ou então outro exemplo como a parte em que ela anda a cavalo no deserto (acho que é no deserto), e se tentas ir para um lado aquilo faz-te voltar para o caminho certo.

Não tens opurtunidade de poder explorar um pouco, no FF XIII que muitos se queixam de ser linear, ainda podias andar às voltas, mas no Beyond não, e isso chateia, porque o tipo queria mais fazer um filme do que um jogo, o que saiu diferente do Heavy Rain, ou até mesmo o Walking Dead, que também são narrativas lineares, mas sentes-te livre para explorar um pouco.

Marco Correia

sim joguei a demo. não vou pousar o comando isso é estúpido (mas sei o que queres dizer). quando vou jogar algo da quantic dream já sei o que me espera e isso não me incomoda, quanto ao FF13 eu não estava bem a espera daquilo xD.
FF sempre foi um bocadinho linear mas o 13 exagera.

off-topic: qualquer pessoa que diga “ide jogar indigo prophecy” devia levar duas chapadas xD

Silver4000

Eu pousei porque queria fazer uma de Kanudo e falhar os Quick Time Events todos, a ver o que acontecia, para minha desilusão o jogo continuava a jogar sozinho, por mais porrada que a Jodie levasse :/

Da QD joguei o The Nomad Soul (que foi lançado antes do Farenheit) e gostei imenso, e não era linear.

Marco Correia

sim tinha mais piada no heavy rain um personagem morrer. neste muda algumas cenas mas nada muito relevante, mas mesmo assim não vejo qual o stress.
mas pronto wtv

marceloo447

Quero é a data de lançamento s.f.f

Maylon Hipolito

OUTUBRO 25, 2013

Carlos Miranda

é uma das grandes razões pela qual quero uma PS4! Ainda não há nada sobre a data de lançamento?

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
9
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x