Grand Theft Auto V não assusta Hollywood


Enquanto Grand Theft Auto V bate recordes, 800 milhões de dólares de receita no primeiro dia de lançamento, muitos artigos vêm a lume para anunciar a derradeira ascensão dos videojogos sobre o cinema. Mas será que GTA V é o Cavaleiro do Apocalipse que irá derrubar o reino sagrado de Hollywood? Há variáveis a ter em atenção neste tema. Primeiro, por carga de água existe a necessidade de comparar a indústria dos videojogos com a indústria do cinema? Será o mesmo público-alvo? A questão do entretenimento? As sinergias em comum?

No ano passado os videojogos geraram uma receita global de 58 mil milhões de dólares, sem incluir os jogos mobile, para 34.7 mil milhões registados no cinema. Contudo, há diferenças incontornáveis a ter em conta. Apesar de GTA V ultrapassar em apenas um dia a receita total do Man of Steel, o terceiro filme mais visto de 2013 arrecadou 663 milhões de dólares no box-office mundial, cada cópia de GTA V é vendida a 60 dólares/euros, o que implica a venda de 14.5 milhões de unidades nas bombásticas primeiras 24 horas. Para Man of Steel a receita nos Estados Unidos resultou em 291 milhões de dólares, apenas 36% da receita de GTA V, mas que implica a venda de 79 milhões de bilhetes (média de 9 dólares por bilhete). Ou seja, 14.5 milhões de pessoas são a audiência optimista para uma megaprodução de Hollywood no primeiro dia.

O último recordista, Call of Duty Black Ops 2, arrecadou 500 milhões de dólares nas primeiras 24 horas, mas precisou de 15 dias para duplicar a receita do primeiro dia, indiciando que fãs e consumidores fazem a compra dos videojogos o mais próxima possível após o lançamento.

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kanudo

Só um reparo: isto não é propriamente uma notícia, mais um artigo de opinião, ao ponto de achar que podias até ter debatido mais sobre o assunto. Não me estou a queixar, até gostava de ver mais coisas deste género feitas por ti e pelo o resto da equipa do Próximo Nível. Apenas fui apanhado um pouco surpresa pois estava à espera que isto fosse uma notícia sobre algo dito por um realizador ou estúdio quanto ao sucesso do GTA V.

Entendo o que queres dizer, mas acho que o pessoal devia apenas interpretar isto como o facto dos videojogos estarem a ganhar cada vez mais impacto. Não estou a ver-me a deixar de ir ao cinema por causa dos jogos, apesar de muitos jogos já serem autênticos filmes.

Edgar Silvestre

curiosamente, apenas peguei numa analise comparativa do man of Steel com o GTA V e fiz alguma pesquisa. Poderia ter ido mais longe e abordar o que disseste, os videojogos não são concorrentes, nem substitutos, do cinema.

onshowon

Acho que se pode dizer que cada vez mais os jogos tentam uma abordagem mais cinematográfica, mas não me parece que estas duas industrias possam e devam ser assim comparadas.

São ofertas de entretenimento bastante diferentes, tal como o Kanudo disse não vou deixar de ir ao cinema (apesar de já ser raro o filme que me arrasta até à sala de cinema) por causa dos jogos estarem a ter uma abordagem cada vez mais cinematográfica. Não se pode dizer que os jogos substituirão o cinema da mesma forma que não se pode dizer que o cinema substitui uma peça de teatro ou um concerto de alguma banda.

São sistemas de entretenimento diferentes e que oferecem coisas distintas aos seus públicos (apesar de haver públicos comuns às duas industrias também há muita gente que gosta de filmes de ação mas que não deve achar piada nenhuma a um jogo de ação).

O ambiente familiar também tem mudado bastante, pelo menos quando era puto era raro o adulto que jogava videojogos (pelo menos com uma frequência moderada, não me refiro a casos como a minha tia que jogou tetris esporadicamente), enquanto que agora é muito comum ver adultos (de 20 e tais, trintas e tais anos, alguns até já com filhos) que jogam videojogos e que por vezes até partilham essa paixão com a sua cara metade. Com o passar dos anos os jogos deixaram de ser vistos como “obras do demo” e começaram a ser aceites como formas de entretenimento e por vezes até como formas de arte o que claramente contribuiu para o aumento da dimensão da industria dos videojogos (claro que ainda há muitas cabeças que continuam paradas no tempo e acusam os videojogos de todos os mal da humanidade, o gta v é um desses jogos mas isso é um tema para outro artigo).

_GM_

Cá para mim, os videojogos têm tentado se parecerem mais com filmes. Porque não fazer videojogos que se aproximem mais com livros? 😉

Edgar Silvestre

essa foi boa. se bem que o GTA V é mais uma série do que um filme

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
5
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x