Análise – Yoshi’s Crafted World

Depois de ter passado por um mundo lãzudo, é a vez dos trabalhos manuais. A fórmula não mudou muito, continuamos a ter tudo aquilo a que os jogos de Yoshi nos vieram a habituar e é com a nova temática que Yoshi’s Crafted World tenta cactivar o jogador.

A história é simples e eficaz. Kamek e Bwoser Jr. querem algo que os Yoshi estão a proteger, fazem uma grande confusão e cabe aos Yoshi recolher os vários pedaços desse objecto. Esta busca leva os Yoshi a percorrer um mundo diversificado onde cada área representa um tema diferente. Na sua maioria os níveis requerem apenas que se chegue ao fim recolhendo o maior número de flores sorridentes possível, assim como moedas. Por vezes existem níveis um pouco diferentes em termos de estrutura existindo até níveis com uma perspectiva diferente, permitindo ver o que se passa do outro lado.

Desde logo vemos que os níveis que vamos explorar dão ênfase à profundidade e o jogo gosta de nos chamar a atenção para o que se passa no cenário com várias recompensas aí escondidas. É normal passar parte dos níveis a tentar interagir com o cenário, quer seja para desbloquear um novo caminho, um coleccionável ou porque simplesmente um shy guy quer brincar às escondidas. No entanto toda a profundidade dada a Yoshi’s Crafted World cria um efeito de esbatimento bastante acentuado para deixar claro ao jogador onde se deve concentrar, muitas vezes este efeito está demasiado presente e acaba por prejudicar o aspecto geral do nível.

Tendo em conta que em Yoshi’s Crafted World a ideia é ter um mundo feito a partir de trabalhos manuais, vamos encontrar vários objectos utilizados de maneiras inesperadas e na sua maioria de forma a ocultarem segredos do jogador. É bastante comum darem de caras com bifurcações e voltarem para trás para perceberem se existe ali um segredo ou não. Conforme avançam no jogo vão também perceber que vão sendo adicionadas novas formas de interagir com os níveis e desde técnicas remanescentes de Woolly World a novos truques, Craft World tem muito para mostrar.

Infelizmente e tal como já havia sido uma espécie de problema no passado, a dificuldade é quase inexistente. Logo a início perguntam-nos se queremos activar o mellow mode que dá umas asas a Yoshi e permite que este voe pelo nível e torna tudo muito mais fácil, podem activar este modo a qualquer altura mas eu recomendo a que não o façam por várias razões. O jogo é por si extremamente fácil de completar, Yoshi consegue suportar vários golpes antes de perder a sua vida e esta até é abundante, tal como os anteriores jogos, o desafio é chegar à meta com a vida cheia e todos os coleccionáveis. Estes níveis estão desenhados para serem explorados ao máximo e é aí que reside o desafio. Terminar os níveis é extremamente fácil, terminar os níveis com todos os coleccionáveis é outra história.

Em Yoshi’s Crafted World tanto as moedas como as flores sorridentes servem um propósito. As flores permitem-nos desbloquear a próxima área do jogo, enquanto que as moedas permitem comprar fatos que servem mais como armaduras. A maioria dos fatos contém barras de protecção que impedem Yoshi de sofrer dano, mais uma mecânica para nos facilitar a vida. Os fatos são variados e desde objectos a inimigos Yoshi pode brincar ao Carnaval à vontade.

O aspecto geral do jogo é bastante bom, não é surpreendente a nível gráfico mas surpreende com toda a sua temática e imaginação. Algo que gostei particularmente é a forma como o 3D está integrado num jogo que se movimenta num plano 2D assim como o facto de ser possível inverter a perspectiva em algumas ocasiões para ver o outro lado dos níveis acaba por revelar algumas surpresas. Já a parte sonora é bastante familiar e não se desvia muito do que já conhecemos. Infelizmente até os Boss parecem ter sido reciclados de certa forma, com parte deles a fazerem lembrar situações bastante familiares.

Esta aventura está muito bem apresentada, cheia de cor e ideias bem implementadas acabando até por ser um jogo bastante acessível aos mais pequenos. Aliás, grande parte do jogo foi feito a pensar neles. Para os mais crescidos o desafio é coleccionar tudo, para os mais pequenos também mas não é obrigatório e se for o caso o jogo até permite que joguem de forma cooperativa. Dois Yoshi numa aventura nunca são demais.

Yoshi’s Crafted World acaba por não ser tudo aquilo que esperava. A nova temática é um ponto forte, todas as mudanças que trouxe consigo estão bem implementadas e dá aso a uma aventura bastante divertida com alguns pontos familiares. É um jogo que vale a pena para os amantes de plataformas mas sobretudo para os que gostam de completar os jogos a 100%, uma vez que é aí que reside o desafio de Yoshi’s Crafted World. Acaba por ser mais um grande exclusivo da Nintendo Switch, ideal para os mais novos e bastante divertido para todas as idades.

Positivo

  • Apresentação variada
  • Níveis diversificados
  • Modo co-op ideal para jogar com os mais novos
  • Incentiva a jogar novamente os níveis

Negativo

  • Extremamente fácil

Latest posts by Alexandre Barbosa (see all)
Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x