Análise – The Legend of Zelda Oracle of Ages e Seasons

Por mais anos que passem, os jogos que são bons, continuam a ser bons, seja na sua plataforma original, através de emulação ou de uma qualquer loja virtual. The Legend of Zelda Oracle of Ages & Seasons são dois dos grandes exemplos desta realidade.

Tal como os sucessos Pokémon da Nintendo, The Legend of Zelda Oracle of Seasons and Ages foi dividido em duas partes que se complementam apesar de poderem jogar cada um individualmente.

A história de cada um dos jogos foca-se na temática do resgate de duas Oracles, uma do Tempo (Naryu) e outra das Estações (Din) e este é o tema de cada um dos jogos.

Em Oracle of Ages, visitam o passado e o presente alterando o destino e criando soluções que afectam cada uma das gerações, abrindo portas, revelando novos objectos e segredos (ou pouco ao estilo do que foi feito em A Link to the Past).

Em Oracle of SeasonsLink viaja por Hyrule com as estações a mudar de forma constante, o que afecta o mundo, acessos e zonas que podem alcançar, funcionando como parte integrante de grande parte dos puzzles.

Tal como os restantes jogos da série, cada uma destas aventuras engloba várias masmorras onde encontram inúmeros artefactos que aumentam as habilidades de Link e uma quantidade gigantesca de bosses para derrotar.

O mais interessante em The Legend of Zelda Oracle of Seasons and Ages passa pelo facto do mundo e masmorras incluídas serem totalmente diferentes, assim como o desenrolar da história, resultando em dois jogos que são similares em meia dúzia de elementos mas pouco  mais que isso, oferecendo muita variedade e incentivando à compra de cada um dos jogos.

A versão lançada na Nintendo 3DS destes jogos é uma conversão directa dos originais do Game Boy Color, mas isso não impede que tenham perdido o seu brilho e jogabilidade desafiante, a isto podem adicionar um sistema de Save State (gravar imediato) ideal para uma consola portátil.

The Legend of Zelda Oracle of Seasons and Ages sobreviveram bem à passagem do tempo e são dois clássicos que recomendo amplamente aos fãs de Zelda ou a todos os retrogamers.

Positivo:

  • Bom aproveitamento do modelo de Link’s Awakening
  • Mundo e puzzles diferentes para cada jogo
  • Jogabilidade actual
  • Sistema de Save State bastante útil

Negativo:

  • Preço algo elevado para cada jogo
  • Alguns objectivos obscuros

 

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram