Análise: The Hobbit: The Desolation of Smaug – O Hobbit: A Desolação de Smaug

THE HOBBIT: THE DESOLATION OF SMAUG

Um ano volvido, The Hobbit: An Unexpected Journey tem a respectiva sequela em exibição. Sobre o antecessor de The Hobbit: The Desolation of Smaug, as opiniões não são consensuais, fãs em todo o mundo dividiram-se sobre a duração do filme, relutância do protagonista para dar início à aventura, ausência de carisma nos novos personagens (tendo em conta a trilogia original) e os constrangedores números musicais. Não obstante, o regresso à Terra Média relembrou o legado positivo da trilogia do Senhor dos Anéis, lançando um feitiço de familiaridade nas saudosas personagens.

The Hobbit: The Desolation of Smaug assume portanto, um papel determinante na nova trilogia realizada por Peter Jackson, sendo imperativo reconciliar a franchise com os fãs insatisfeitos por An Unexpected Journey e oferecer a garantia de que 2014 será um grande ano cinematográfico, fechado em tons dourados com The Hobbit: There and Back Again.

THE HOBBIT: THE DESOLATION OF SMAUG

A história retoma onde An Unexpected Journey nos deixou, Bilbo (interpretado por Martin Freeman) e os anões estão a meio caminho de  Lonely Mountain, tentando contrariar a Lei de Murphy que coloca constantemente a demanda em perigo e a vida dos heróis em risco. O objectivo é o mesmo, devolver Thorin ( Richard Armitage) ao trono e restaurar a grandeza da raça dos anões. A missão parece reminiscente, mas o grupo irá enfrentar novas aventuras, novos desafios e novas paisagens, culminado num confronto épico com Smaug.

O elenco é uma autêntica chuva de estrelas, com Ian McKellen na pele de GandalfEvangeline Lilly (Tauriel), Lee Pace (Thranduil), Benedict Cumberbatch na voz de SmaugLuke Evans (Bard) e Stephen Fry (Mestre de Laketown). Em grande estilo está Orlando Bloom, que retoma o “seu” Legolas, enchendo o ecrã com alguns dos melhores momentos do filme.

THE HOBBIT: THE DESOLATION OF SMAUG

A realização de Peter Jackson é de craque. O realizador neozelandês tem o fetiche de aplicar travellings para rimar a acção com a intensidade dramática da cena, é arriscado, mas nas mãos de Peter Jackson resulta… sempre. É verdade que a qualidade do elenco dispensa grandes direcções do realizador, mas Peter Jackson, através da realização, abdica inconscientemente de representações dramáticas, proporcionando visualmente as sensações exigidas pelo texto, nomeadamente: perigo, dinamismo, paranoia, angústia, opulência, alívio e misticismo.

A banda-sonora enaltece o espaço medieval de feitiçaria, a direcção de fotografia mantém o mesmo registo (se bem que a maioria dos cenários são produzidos digitalmente), o guarda-roupa é fantástico e os efeitos especiais são os melhores do ano.

THE HOBBIT: THE DESOLATION OF SMAUG

Desolação de Smaug não é só o melhor filme da nova trilogia, mas um dos melhores da saga cinematográfica baseada na obra de J.R.R. Tolkien, podemos considerar que a história é alimentada com adversidades a cada esquina e que as águias do primeiro filme podiam ter deixado os heróis mais perto da montanha (inverosimilhanças), mas a nova aventura é um bombom para os olhos, recheada com momentos memoráveis.

Seria de esperar que o arco-evolutivo dos personagens principais ficasse em banho-maria durante o segundo filme, contudo, tal não acontece, apesar das cambalhotas e pirolitos, Bilbo é um Hobbit diferente do primeiro filme, consciente do lugar no mundo e no tempo, os anões ganham novas dinâmicas com outras personagens, Gandalf desempenha o papel de agente secreto da feitiçaria, e surgem novos plots narrativos, que enriquecem a história. Simples de acompanhar, é um facto, mas altamente divertidos.

hobbit-desolation-smaug-ana-pn-img5

Se o primeiro filme foi acusado de arrastado, a Desolação de Smaug aplica outro registo. A acção frenética é fantástica, a aventura é encadeada com eventos que cortam a respiração e fazem valer a pena o preço do bilhete de cinema. O ponto alto está guardado para o clímax, não é novidade para quem viu o trailer, mas Smaug, o dragão, é uma mais-valia. O vilão do segundo filme é assombroso, um dos melhores vilões da era digital, com a voz de Benedict Cumberbatch a ecoar na sala de cinema.

The Hobbit: The Desolation of Smaug retoma a saga nos carris, quem não gostou de An Unexpected Journey terá ferramentas mais do que suficientes para entender que percalços acontecem, e que a material base é o derradeiro universo de magia e feitiçaria. Quem gostou do primeiro filme, terá uma agradável surpresa, porque a trilogia de The Hobbit não se limita a “ordenhar a vaquinha”, mas valorizar a obra de J.R.R. Tolkien.

 

Positivopn-recomendado-ana

  • Smaug
  • Legolas: King of Awesomeness
  • Cenas de acção
  • Realização
  • Elenco do outro mundo

 

Negativo

  • Thorin é o elo mais fraco
  • O romance proporciona sensações mistas
  • Alterações na história original
  • The Hobbit: There and Back Again? Só para o ano

pn-muitobom-ana

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Silver4000

Eu gosteido primeiro e estou muito entusiasmado para este.
Gostava de saber como é que ficou as alterações no filme, jà que o Legolas não aparece no livro.
E também agora pergunto-me o que fica para o ultimo filme.

Malagueta

As alterações do filme são bastantes notáveis (pelo menos do que eu li), no entanto as que notei não são nenhuma razão de queixa.. principalmente a cena dos barris (caso saibas do que estou a falar) foi das partes mais diferentes e até bastante engraçadas do filme.
A aparição do Legolas não se pode considerar que estrague alguma coisa, ele consegue fazer bem a caracterização e não tem nada a ver com o que surge na trilogia do Lord of the Rings.
Quanto ao que fica para o ultimo filme, sem querer espetar com spoilers nem nada disso, ainda é considerado bastante… 😀
*isto é a minha opinião já agora, li pouco dos livros anyway,

Silver4000

Sim sei, apareceu nos trailers essa parte dos barris.
Eu ainda não li nenhum dos livros, queria primeiro arranjar o The Hobbit mas da ultima vez que andei à procura não encontrei.

Eu não sei o que acontece neste filme, no 3° talvez seja o confronto do Orc contra os Anões, não sei mesmo, é esperar para ver 😛

Malagueta

Antes de mais, visualizar este filme no IMax do Colombo é um grande positivo.. o 3D fica bastante bem, o ecrã é fenomenal e as colunas/audio é simplesmente de topo! Recomendo ao pessoal que for ver pela primeira vez o filme!
Quanto ao filme em si… eu considero o melhor filme do ano, sem tirar nem por. Não se pode fazer comparação ao primeiro Hobbit pois o decorrer da historia assim não o permite, mas é com toda a certeza que o segundo mostra realmente o que as pessoas querem. Mais acção, o “glorioso” (digamos assim) Smaug e a verdadeira aparição dos Elfs no filme, que torna o combate em algo majestoso e soberbo!
Em termos de historia equivale ao nível do primeiro, bastante interessante e que é capaz de agarrar o espectador ao ecrã.
Na minha opinião, este é o filme que eu tinha na minha expectativa é acabei por sair do Imax a querer repetir a experiência sem qualquer problema..
PS: O maior problema do filme é aquele épico final, conhecido por Cliff Hanger, que me faz querer passar um ano da minha vida o mais rapidamente possível para ver a conclusão! 😀

sasuke12

fui hoje ver o filme e esta brutalissimo,adorei completamente todo o filme,concordo em praticamente tudo o que disseste mas aquele final…simplesmente epico e revoltante XD em que ao meu redor so ouvia gente a dizer “na me digas que acaba agora” “nao pode” xD

r2

Li o livro e vi os filmes, sou fã de ambos. Adorei os filmes que apesar de não serem adaptação directa do livro compreendo pelo que fizerem pois o livro é de facto muito “infantil” e “fofinho” 🙂

sasuke12

eu vou amanha ver *.* tava a espera do filme a muito tempo,adorei o 1º e so pelo que vi deste sei que vou adorar ainda mais,e tem o legolas melhor :3
ainda gostava de arranjar esta trilogia em livro para saber as alterações que fizeram em comparação ao livro

mart88

Resumo das alteraçoes, muitas para agradar os fãs dos filmes, o livro nem tem 300pag e nem metade das cenas de ação.

Nirvanes

Os espertalhões voltaram a fazer o filme em 48fps ou ganharam juízo?

Dexter

sim voltaram a fazer

Edgar Silvestre

na sala do tesouro resulta a alta resolução

Dexter

estou desejoso de ir ver

BigMacPT

Vi no IMAX, e UAU, aquilo parecia que estava a acontecer à minha frente, a qualidade é realmente excelente! Grande filme 😀 Amei os 2 filmes mal posso esperar pelo terceiro

Marco Correia

eu normalmente, sempre que vou ao cinema as coisas parece que acontecem á minha frente………….ah excepto daquela vez que vi o filme de costas, foi esquisito

Sururu

Eu já não sou propriamente um jovem, por isso é que já faz quase 30 anos que li os livros do Tolkien. Mas se bem me recordo, penso que já se está a filmar mais do que ele escreveu.
Ou estarei enganado!

Edgar Silvestre

O Peter Jackson faz valer os minutos e puxa um bocadinho mais pelo que é apetitoso ao público generalista. Indepedentemente da idade, o Smaug é o maior!

Sanchez

Fui ver hoje, e devo dizer que o Smaug deve ser das melhores personagens animadas por CGI que já vi. Fantástico mesmo. O filme estava recheado de pormenores apetitosos e o HFR não me incomoda mesmo nada… muito pelo contrário, faz do filme uma experiência bem mais envolvente. Peter Jackson está – novamente – de parabéns.

mart88

O filme descola muito mais do livro neste e tem graves problemas nos efeitos de cgi que em certas parte tem uma qualidade muito abaixo do que acontece no resto do filme. Pode ser melhor que o 1º em muitos pontos principalmente para os fãs dos filmes, mas para quem leu os livros fica um sabor amargo se for com ideia de ver no écran com muitos erros básicos na historia do livro ao serem transportados para o écran e com o excesso de cenas de ação nunca se consegue ter alguma afinidade com as personagens nem desenvolver estas.

Malagueta

É normal um filme descolar-se ao livro… pelo que eu sei e tu também provavelmente, é impossível um filme ter tanto detalhe que um livro sem ultrapassar a ronda de 2h ou 3h de duração.. portanto se leste os livros, o melhor que fazes e ires ver o mesmo ao cinema sem grande expectativa de uma historia bastante detalhada.

Quanto ao CGI, eu vi em Imax 3D e não vi assim grande gralhas e partes de pouca qualidade, apenas notei em duas partes em que a resolução diminuiu pela, supostamente, diferença de câmera usada.

mart88

Eu foi ja com a ideia que ia ser diferente do livro, o problema é erros graves, como por exemplo os hobbits não fazem barulho a andar por isso é que foi recrutado e chamam de ladrão pelos anões. As cenas que se repara o CGI a diminuir de qualidade são duas: (atençao Spoiler aseguir)
1- Cena dos barris a descer o rio há uma parte em que o barril do anão gordo sai do rio, a qualidade dos efeitos especiais perde grande parte da qualidade.
2- O dragão na cena da fornalha, quando leva com as pedras e começa a rodopiar as texturas deste desaparecem e a qualidade dos detalhes do Smaug são horriveis.

Já no 1º isso acontecia quando eles fogem do goblin king nas minas.

Malagueta

Não sei se percebi bem a primeira parte…
Porque em todos os filmes, o Bilbo é apenas descoberto pelo barulho das coisas à sua volta, na cena do Smaug, por exemplo, acho que é impossível não ser descoberto que eu saiba eles não conseguem pairar no ar 😛
Quanto aos problemas de CGI, eu estava-me a rir bastante na cena dos barris e achei que apenas “snobs” que estão mais divertidos a ver as falhas do que propriamente o filme e que notam e queixam-se de tal coisa.. (não leves como insulto sff.. eu reparei que havia uma diferença de qualidade, mas a cena esta de tal forma cómica que eu não consigo queixar-me)
Quanto ao dragão, já não me consigo lembrar a 100%, portanto não vou comentar 🙂
Só não te esqueças que não existe o filme perfeito que envolva CGI.

mart88

Tambem estava a rir e adorei grande parte das cenas que colocam para fazer o filme maior, pois o livro é mais infantil, uma vez que foi escrito originalmente como o conto de miudos. Mas eu adoro cinema e as vezes a coisas que vou reparando mas continuo a apreciar o filme tanto que acho que esta 8/10. Quanto ao som na parte da gruta não ha nada a fazer a mim fez é confusao quando ele anda normalmente ha demasiado barulho a ser gerado noutras cenas.
Quanto a perda de qualidade CGI só fico com pena estas cenas. pois gostei muito do trabalho que ele fez com o LoR e acho que nesta não colocou tanto empanho. Por exemplo reparaste que o PeterJackson faz um cameo no inicio, esses pormenores gosto bastante 😀

Malagueta

Ta fenomenal esse cameo, logo mal o filme começa 😛
Quanto ao barulho, eu diria que era mesmo por causa do cenário.. mas se n fosse isso o Bilbo podia tornar-se num autentico Agent 47 aka Hitman (joking).
Sinceramente, não sei mais o que dizer sobre o CGI, não sei se foi por causa da troca para os 48fps ou porque o CGI em certos cenários é impossível de melhorar.. quanto a assim não sei mesmo ^^

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
23
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x