Análise – Sword Art Online: Lost Song

sword-art-online-lost-song-destaque-pn

Sword Art Online: Lost Song é a sequela de Sword Art Online RE: Hollow Fragment para a PS4, que dá continuação à história baseada nas Light Novels e Anime de Reki Kawahara.
O primeiro jogo para a PS4 e o seu antecessor para a PS Vita tiveram alguns problemas de grande relevância, como a história e as mecânicas serem um tanto confusas, o que estragou um pouco a experiência global.

Felizmente, Sword Art Online: Lost Song, ao implementar novas abilidades que criam ligações directas ao segundo Arc do Anime (passado no MMORPG que sucede a SAO, Alfheim Online), consegue dissipar grande parte da confusão causada pela história do seu predecessor, Sword Art Online RE: Hollow Fragment. Apesar dessa confusão desaparecer, surgem outros problemas com Sword Art Online: Lost Song, que impedem que este seja uma excelente adaptação de Sword Art Online.
Uma das grandes novidades que Sword Art Online: Lost Song nos traz é a capacidade de voar livremente num ambiente aberto. Voar pelos céus de Alfheim é super divertido e podemos escolher a personagem com que jogamos (como é óbvio, eu preferi jogar com a Asuna. Best Waifu!)

Sword Art Online: Lost Song_20151123160951

Ao início tive um bocado de dificuldade em manobrar a minha personagem durante o modo de voo, já que a câmara se mexia sozinha e dificultava um pouco a minha tarefa, mas lá me safei depois de algumas tentativas.
Não obstante, voar “livremente” tem os seus limites, mas ao menos são limites que já no Anime eram impostos aos personagens: Existe um limite de Altitude que quando é atingido, faz com que a personagem deixe de estar em modo “Voo” e comece a cair em direcção ao chão.


Existe uma maneira de dar a volta a isso, quando nos encontramos em determinadas circunstâncias mas prefiro não falar delas e que joguem o jogo, senão estaria a fazer spoilers, e se são como eu não gostam de ser “spoilados” antes de jogar (aconteceu-me em Life is Strange, não foi nada divertido ). Infelizmente, depois de explorarmos uma área, não existe nada que nos prenda ali e seguimos em frente, o que de certa forma é triste, pois apesar de ser um mundo aberto penso que deveria haver mais conteúdo em cada área.
Quanto à história, o enredo é melhor que o do seu antecessor mas mesmo assim, deixa um pouco a desejar para quem não é grande fã de Sword Art Online. Eu gostei bastante, mas sou suspeita (gosto de tudo o que seja Sword Art Online, senão não teria a colecção que tenho).

asuna-sword-art-online-lost-song-pn
Penso que a história não faz tanto sucesso como poderia por ser uma narrativa original e não seguir o mesmo que o anime, além de ser uma sequela fiel ao jogo anterior (o que por um lado é bom e por outro pode desiludir alguns fãs).
A história tem lugar durante os acontecimentos do segundo arco do anime, Fairy Dance, mas com imensas alterações (muitos acontecimentos do anime ou são esquecidos, ou bastante alterados no jogo), o que me deixou um bocado desiludida e acredito que vá acontecer o mesmo com outros fãs mais hardcore de Sword Art Online (não é que não adore o jogo, mas preferia que fosse uma adaptação fiel ao anime).
Mesmo não tendo muito a ver com as Light Novels e o Anime, o mesmo espírito divertido de aventura continua lá, juntamente com as piadas e interacções interessantes entre os personagens.


Quanto às mecânicas de Sword Art Online: Lost Song, o combate foi melhorado apesar de continuar um pouco limitado em termos de movimentos e ataques. O Sistema de Switch desapareceu  dando lugar a um Sistema de Ataque, mais ao estilo de um RPG tradicional, onde exploramos áreas e combatemos inimigos juntamente com dois personagens/ amigos.
Podemos atacar com armas de combate físico (melee) ou magia. As combinações e ataques podem ser personalizados para cada personagem.


Algo que não faz muito sentido é podermos ter 3 aliados (“Allies”) na nossa equipa (“Party”), mas só dois poderem combater ao nosso lado.
Durante as missões extra, podemos jogar em Co-Op Online e modo Versus, o que torna o jogo mais divertido e lhe dá um sabor de MMORPG mais realista. Essas missões dão bastante jeito para subir os personagens de nível e juntar dinheiro extra.

Outra coisa gira no jogo é podermos criar uma personagem com que podemos jogar ou para nos acompanhar durante a nossa aventura. Infelizmente, não temos muitas opções de personalização (é muito limitado, o que acabou por me deixar um pouco desapontada, penso que pode ser melhorado numa possível sequela) .
Os gráficos são bons e muito fiéis a Sword Art Online, e as vozes são as originais em japonês.
Apesar de ser um jogo divertido e ser melhor que o seu antecessor, Sword Art Online: Lost Song tem algumas coisas que poderiam ser melhoradas no futuro.


Se são grandes fãs de RPG e Sword Art Online, vão gostar imenso de Sword Art Online: Lost Song apesar de ter algumas falhas.

Positivo:

  • História é melhor que a do jogo anterior e é divertida
  • Mecânicas foram melhoradas
  • Já não existe o Sistema de Switch, tendo sido trocado por um Sistema mais fiel a RPG
  • Gráficos muito fiéis à série
  • Co-Op online dá um toque de MMO

Negativo:

  • Apesar de ser fiel à prequela, não tem muito a ver com o Anime e Light Novels em termos de história
  • Caracterização de personagens muito limitada
  • Voar consegue ser um pouco difícil ao início

pn-muitobom-ana

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Frederico Nery

Arranjei hoje a minha cópia e vou experimentar. Espero que seja melhor que o Hollow Fragment

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x