Análise – Special Forces: Team X

Special Forces: Team X é um jogo que vai buscar um pouco de muitos universos que já pudemos ver nos videojogos e tenta oferecer algo único. Este shooter online na terceira pessoa irá lembrar-vos de vários jogos desde Gears of War e com uma apresentação em cel-shading que lembra também Borderlands e não só. A questão é a seguinte, será que esta aposta é positiva?

A companhia em questão é a Zombie Studios, que tem no seu reportório alguns títulos positivos e outros menos famosos até expansões para jogos Tom Clancy’s Rainbow Six: Rogue Spear. A companhia apostou então num shooter na terceira pessoa exclusivamente online com alguma velocidade, enfoque no trabalho em equipa e alguns aspectos particularmente únicos neste género.

Neste shooter vamos poder personalizar a nossa personagem à nossa vontade e consoante o seu nível vamos poder desbloquear vários aspectos que vão para além da estética. Poderão também ganhar acesso a novas armas bem como adições para as mesmas como uma mira laser para auxiliar o nosso desempenho dentro de jogo. Podemos chegar ao ponto de poder colocar no campo de batalha aliados caninos para ajudar no extermínio de membros da equipa oposta. No fundo, não é nada que já não tenhamos visto até hoje, mas mesmo assim, cumpre os requisitos mínimos para manter alguém interessado.

Ainda antes de começarmos o combate vamos começar por descobrir algo inédito, sendo que ao invés de escolhermos o mapa que queremos jogar no muito conhecido sistema de votações de mapa pré-jogo, vamos ter o mapa do jogo dividido entre três partes e cada uma dessas partes é uma zona diferente com vários tipos de cenários diferentes que podemos escolher, desde uma zona de construção, industrial e não só. Torna-se interessante porque de todas as vezes que jogamos, o mapa acaba por ser diferente das vezes anteriores, dado ao gosto variado dos restantes jogadores. Infelizmente, este sistema peca por uma certa falta de mais conteúdo e variedade visto que as hipóteses até nem são muitas.

http://www.youtube.com/watch?v=pdC8sxNtw00

Os jogos decorrem de uma maneira bastante fluída e com uma velocidade bastante intensa, independentemente dos modos em questão, que por si também não são muitos. O enfoque no sistema de cobertura irá oferecer duelos bastante interessantes e se o gerador de mapas consegue estragar estratégias pré-definidas por jogadores, oferece também um certo equilíbrio que torna o jogo muito mais interessante. Com o decorrer do jogo, vamos mais uma vez descobrir que este tem escrito na testa “medíocre” por mais que consigamos gostar dele. Não conseguimos encontrar nada de novo que não exista noutro jogo, e aquilo que aglomera de outros jogos, não melhora nem piora.

A apresentação é sem dúvida o ponto mais baixo deste jogo. Musicalmente e em termos de efeitos de som, não encontramos nada de muito interessante. Graficamente, é um dos piores sistemas de cel-shading que alguma vez pude ver. Os modelos das personagens parecem poucos trabalhados e o detalhe é muito fraco. Com o percorrer dos vários cenários vamos descobrir certos aspectos como sombras, que estão também muito fracos.

No fundo, Special Forces: Team X não é um mau jogo, mas sim medíocre em todos os aspectos, com ideias interessantes muito pouco exploradas, mas que mesmo assim poderá surgir como uma alternativa algo positivo para aqueles que procuram por uma experiência multiplayer intensa. A Zombie Studios pode até ter “tropeçado” no que toca ao jogo em geral, mas sem dúvida que se for mais trabalhado, poderá apelar a mais gente no futuro.

Positivo:

  • Sistema de escolha de mapas
  • Velocidade dos jogos
  • Enfoque no multiplayer bem conseguido

Negativo:

  • Medíocre em todos os aspectos
  • Ideias interessantes mal aproveitadas e pouco aprofundadas
  • No geral, pouco inovador
  • Apresentação pouco trabalhada

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram