Análise – Sing Party

Embora muitos de nós sejamos introvertidos por natureza, poucos podem dizer que nunca cantaram uma música em público, seja durante um sessão de Karaoke com os amigos, ou durante um duche enquanto pensavam que todos os membros da família estavam fora de casa.

Cante bem ou mal, todo o ser humano gosta de imitar os seus cantores ou bandas favoritas, por isso, não é de estranhar que um jogo como Singstar da PlayStation tenha alcançado tanto sucesso. Os clones foram muitos e até a Microsoft fez a sua investida com Lips.
Agora é a vez da Nintendo ter direito a um jogo de Karaoke exclusivo para a sua consola, mas será que Sing Party está ao nível da concorrência?

Tal como o nome indica, Sing Party é um jogo ideal para jogar com mas que um jogador, embora seja possível cantar sozinhos. Para isso existe o modo Sing, um estilo de jogo que coloca o cantor a ler a letra que surge no ecrã, enquanto pode usar o Gamepad para ler a letra directamente sem usar a televisão ou alterar a música com diversos extras que incluem volume, modificações de voz, passagens e até instrumentos extra.

Este modo foi feito a pensar num jogador apenas, mas nada impede que um amigo entre na cantoria, podendo interagir com a música com o uso do Gamepad. A detecção da voz funciona bem embora não me tenha parecido tão precisa como no rival da Sony.

Já no modo Party, as coisas mudam ligeiramente, com o jogo a pedir para que o cantor leia a letra no Gamepad, enquanto todos os outros usam o ecrã para acompanhar a voz ou dançar caso queiram imitar os movimentos da personagem que surge no ecrã.

O grande problema deste modo passa pelo facto de não incentivar de grande forma à competição. É verdade que os cantores de Karaoke não ligam a pontuações e querem apenas diversão, mas depois de jogos como Singstar, não posso de deixar de sentir que se perde aqui um factor de grande diversão e longevidade, com todos os desafios típicos ligados a disputas potenciadas por aqueles que acham que são os melhores cantores. Podem cantar e ver quem é o melhor da ronda através da pontuação final, mas não vai além disso. É também uma pena que os restantes jogadores não possam ter a sua prestação somada usando os comandos Wii Remote ao estilo de Just Dance.

A detecção de voz funciona bem, mas é igualmente “tramada” pelo problema típico dos jogos deste género. Por muito bem que possam cantar, qualquer pessoa consegue tirar pontuações perfeitas caso consigam manter o timbre de voz necessário, não sendo realmente obrigatório cantar sequer com a letra original.

No que respeita às músicas escolhidas para integrar este jogo, tudo depende dos vossos gostos musicais e a atenção que dão à música comercial, quando comparada com alguns clássicos. Existe Queen com Don’t Stop Me Now, existe Village People com Y.M.C.A. ou The Beach Boys com Surfin’ USA, mas também existe Call Me Maybe da Carly Rae, Party Rock Anthem dos LMFAO e até o Baby do Justin Bieber. Por isso, acredito que jogadores dos 8 aos 80 vão encontrar pelo menos 2 ou 3 músicas que realmente gostam entre as 50 disponíveis.

Visualmente, Sing Party não é um jogo que seja impressionante ou que fique na memória. Os menus são muito básicos e as músicas sofrem um pouco pela ausência do videoclip original, uma opção que devia ter sido incluída. Uma nota positiva vai para os modelos das personagens que até estão bastante convincentes, mesmo em músicas mais mexidas.

Apesar de se apresentar como uma proposta viável e realmente funcional, Sing Party fica um pouco aquém daquilo que os fãs de Karaoke podem desejar de um jogo, ainda para mais quando a concorrência já fez melhor em certos pontos. Se tudo aquilo que procuram é um jogo de Karaoke para partilhar com os amigos e acabaram de comprar a Wii U, então não precisam de ir mais longe que isto, pois mesmo com algumas falhas, Sing Party é um jogo de Karaoke bastante bom.

Positivo:

  • 50 músicas de estilos diferentes
  • Utilização inteligente e útil do Gamepad
  • Passagem de músicas e criação de playlists em tempo real

Negativo:

  • As músicas podiam ter opção para videoclips originais
  • Os Wii Remote deviam ter sido usados ao mesmo estilo de Just Dance
  • Cenários pouco apelativos para cada uma das músicas
  • Contina a ser usado o sistema de timbre para identificar a prestação do cantor

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram