Análise – Rollers of the Realm

rollers-of-the-realm-analise-review-pn-n_00005

O género de RPG já foi adaptado a quase todos os estilos de videojogos que existem, seja com acção, puzzle e até condução, existe um pouco em cada género.

Curiosamente, o género nunca se havia fundido com Pinball, um estilo que tem vindo a dar cartas com Zen Pinball, mas apenas no seu estado mais puro. Rollers of the Realm faz esse trabalho bem, mas não o suficiente para ser uma grande referência.

rollers-of-the-realm-analise-review-pn-n_00007

Desde o primeiro trailer lançado, Rollers of the Realm sempre prometeu uma campanha recheada, mas acaba por ser um pouco mais curta que o esperado, englobando entre 5 a 6 horas, sendo apenas aumentada pela azelhice do jogador. Todos sabem que pinball é um jogo de precisão e isso é posto aqui em grande tese.

Rollers of the Realm mistura os elementos tradicionais com várias influências externas. Aqui somos atacados ao ponto dos flapps ficarem danificados, ou as setas do inimigo podem alterar a trajectória da esfera.

rollers-of-the-realm-analise-review-pn-n_00002

Porém, estes elementos de dificuldade são vastamente compensados pelas habilidades dos membros da nossa equipa. A rogue consegue dar mais dano por trás e invocar o cão como uma bola extra, o soldado é mais resistente e dá mais dano, e a curandeira é quem revive aliados e cura as flaps. Existem mais classes para encontrar e outras para contratar, cada uma com habilidades e especiais próprios.

Algo que também gostei em Rollers of the Realm é forma como os cenários não são apenas “mesas” simples, mas sim, labirintos com passagens em formato de puzzle, zonas secretas e continuações para zonas diferentes. Alguns cenários não são grande coisa, mas na maioria, oferecem bons desafios.

rollers-of-the-realm-analise-review-pn-n_00004

Além da campanha, existe um modo de arena que não traz muita variedade, mas providencia um modo livre de por à prova momentos de jogo já existentes na campanha.

Visualmente, Rollers of the Realm não é nada de outro mundo. A versão PS4 que joguei não oferecia nada além de qualidade da PS Vita, consola onde também se encontra disponível.

rollers-of-the-realm-analise-review-pn-n_00006

Gostei sim das vozes, que são bastante exageradas ao estilo medieval, mas acabam por ser uma sátira divertida e dão ainda mais personalidade às personagens.

Mesmo que não seja um jogo soberbo, Rollers of the Realm é uma boa primeira tentativa que tenta juntar dois estilos bem distintos. Vamos esperar que exista uma sequela bem mais alargada e com um orçamento capaz de oferecer mais qualidade visual e mais conteúdo.

rollers-of-the-realm-analise-review-pn-n_00001

Positivo:

  • Boa mistura de RPG e Pinball
  • Personagens mudam a forma de jogar
  • Cenários que vão além de uma mesa simples
  • Vozes exageradas mas divertidas

Negativo:

  • Por vezes impreciso
  • Desafios demasiado implacáveis
  • Arena não adiciona muito de novo

pn-bom-ana

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram