Análise – New Super Luigi U

Depois de liderar durante anos a série principal de plataformas, Mario fica “encostado às boxes” neste novo DLC que está disponível para New Super Mario Bros U. Luigi toma as rédeas deste novo conteúdo e os holofotes estão apontadas para ele neste DLC de nome New Super Luigi U. Este acontecimento também deve-se ao facto do irmão mais novo de Mario ter ingressado nos videojogos há 30 anos atrás com o lançamento de Mario Bros nas arcadas.

Para comemorar este feito, a Nintendo lançou então este novo DLC que recria todos os níveis do jogo e coloca Luigi no centro das atenções. A companhia nipónica tentou algo mais arrojado na criação deste New Super Luigi U porque toda a sua estética serve para por o jogador à prova com níveis altamente difíceis e criados para nos fazer morrer, retirando algum tempo de jogo e colocando um Luigi que se comporta de uma maneira diferente de Mario pelos cenários.

Rapidamente iremos reparar todo o cenário de escolha de níveis está intocável, mas quando começamos a jogar é que as coisas mudam de figura. A nossa aventura frenética com Luigi começa a partir do momento em que arrancamos no primeiro nível, visto que recebemos o aviso sonoro de que o tempo está a esgotar-se e os níveis estão completamente diferentes desde a última vez que pegámos no jogo.

A nossa primeira reacção é correr até mais não, mas vamos descobrir rapidamente que se não temos a destreza e reflexos apurados, então iremos morrer várias e várias vezes sem conta o nível. Começando por Luigi, este parece retirado de Super Mario Bros. 2 para NES, visto que ele salta mais alto que Mario e parece que plana quando cai, mas desliza muito mais ao abrandar ou numa travagem brusca, e isso altera completamente a maneira como abordamos os níveis. Apesar de haver maior confiança em fazer qualquer tipo de salto, existe também um extremo cuidado na aterragem para não deslizarmos para um buraco ou perigo.

Este será um verdadeiro teste para tentar acabar o cenário da maneira mais rápida possível e para isso será necessário explorar os mais pequenos detalhes que o nível possui e evitar os inimigos com uma habilidade excepcional.

Para tornar esta tarefa ainda mais difícil, a Nintendo esmerou-se no design dos níveis, não só em termos de dificuldade, mas também na variedade e perigos que nos matam de surpresa. Não quero passar a ideia de que o DLC é quase impossível, mas é de certeza um dos melhores esforços da companhia nipónica em termos de colocar o jogador a suar ou esfumaçar de raiva. Um dos aspectos que eu mais condeno nas recentes aventuras de Mario é o excesso de ajudas que por vezes nos dão, e neste jogo até estão toleráveis, com algumas vidas extra no início do jogo – mas dado às vezes que morrermos neste jogo podem até nem chegar – e a ajuda do Coelharápio que pela primeira vez é jogável e é imune a dano.

A Nintendo esforçou-se certamente para trazer um DLC que à primeira vista parece uma cópia descarada do primeiro jogo, mas não o é de maneira nenhuma. Apesar da apresentação no geral ser a mesma, os novos níveis e as físicas de Luigi são um regalo e um incentivo excelente para repetir o jogo.

Positivo:

  • Redesign dos níveis excelentes…
  • …que oferecem um bom desafio
  • Luigi altera a maneira como abordamos o jogo
  • Contador aumenta ainda mais a pressão

Negativo:

  • Apresentação mantêm-se a mesma
  • Não é para todos

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram