Análise – Mortal Kombat X

mortal-kombat-x-analise-review-pn-n_00036

Parece que já vão longe os tempos em que Mortal Kombat perdeu o rumo e começou a extravasar além dos limites do bom senso, mesmo para um jogo em que arrancam espinhas pelo pescoço ou esmagam corações pela caixa torácica é normal.

Mortal Kombat 9 foi uma aposta ganha e providenciou mais um jogo de luta de alto gabarito para o universo dos jogos de combate competitivos. Mortal Kombat X assume a postura correcta ao seguir as pisadas do anterior e manter o mesmo estilo, mesmo com algumas novidades pelo caminho.

Mortal Kombat X_20150414215628

Mortal Kombat X volta a utilizar o sistema de combate 2D com um visual completo em 3D, onde o plano é o mesmo de sempre, dar uma valente sova ao adversário com todas as habilidades e estilos de combate disponíveis.

Sim, estilos é uma palavra importante, pois agora cada personagem não tem apenas o seu estilo de combate singular, mas sim, três distintos que usam as bases do lutador e adicionam ataques próprios.

Mortal Kombat X_20150417195626

A início, este sistema é algo confuso, especialmente para alguém que nunca experimentou o jogo e não faz ideia sequer como funciona cada lutador, no entanto, com várias horas de jogo, tanto novatos como veteranos vão perceber e escolher os seus estilos de combate favoritos.

No meu caso, que jogo com Kung Lao e o Ermac, tive de testar cada estilo por diversas vezes até perceber qual era mesmo o meu favorito. A parte boa de cada estilo é também as possibilidades que abre, pois um Sub-Zero pode ser diferente por três vezes.

Mortal Kombat X_20150417192201

Claro que não precisam de apalpar o jogo às escuras (ou esmurrar se querem estar dentro do tema de Mortal Kombat), pois a campanha está de volta e é uma boa forma de partida para conhecer cada lutador e experimentar os mínimos essenciais. Eu já tinha gostado bastante da campanha do jogo anterior, por isso fiquei muito contente por ver que não foi uma vez sem exemplo. A campanha de Mortal Kombat X é igualmente boa e consegue contar uma história interessante, algo complicado no universo dos jogos de luta.

Além da campanha, existem muitas coisas extra para fazer, como vencer as torres tanto online como offline, que englobam todo o estilo de desafios de combate ou o clássico Test your Might. As moedas que ganham podem ser gastas na Krypt em coisas “úteis” como arte e desenhos, ou coisas mais agradáveis como Fatalities e os desejados fatos. Só é uma pena que existam tão poucos para desbloquear no jogo em si.

Depois existe o modo Faction Wars, um combate em tempo real, onde cada coisa que fazem conta para a pontuação global da vossa facção escolhida. É uma boa ideia, embora não totalmente equilibrada no lançamento, pois o servidor nem sempre conseguia ligar e por vezes até estava indisponível. A facção que vence a guerra, dá prémios extra aos seus membros. A ideia é boa, mas consegue ver-se que está a dar os seus primeiros passos na série.

Quanto ao online directo, não me posso queixar de grandes problemas de latência ou ligações aos servidores, a maioria dos combates correram sem lag notório, o que é muito bom sinal. Claro que os torneios vão ser jogados de forma local, mas seja de uma forma ou de outra, é bom ver que ambos correm bem e são válidos.

Mortal Kombat X_20150417220352

No que respeita a competição, não vejo motivos para que Mortal Kombat X não seja inserido em torneios, tanto pequenos como grandes. Ainda é necessário que sejam feitos alguns equilíbrios com certas personagens, e alguns combos vão acabar por ser trabalhados para ganhar ou perder força, mas é uma tradição natural neste estilo de jogos.

Algo que não me agradou mesmo nada é a quantidade de personagens que surgem e não podem ser usadas sem pagar. Goro esta cá e é pago, tal como Baraka, Rain e até Tanya que já se sabe, será lançada como DLC. A meu ver é um desrespeito para com o jogador e não se justifica que seja bloqueado o acesso a personagens que já estão no jogo, totalmente acabadas e prontas a usar.

mortal-kombat-x-analise-review-pn-n_00035

Apesar de um impacto inicial estranho, Mortal Kombat X acaba por corresponder às expectativas. Não é tão revolucionário como o anterior, mas tem mais conteúdo e um leque de personagens novas que são boas adições, especialmente D’Vorah, Erron Black e Kotal Khan. Entre todos os outros novatos, o mais promissor é claramente Takeda.

Se gostaram do Mortal Kombat anterior e gostam de jogos de luta em si, então vão ficar bastante satisfeitos com Mortal Kombat X. O material foi tratado com muito respeito e a evolução foi muito bem conseguida. Tirando o facto de terem várias personagens bloqueadas, o valor final pedido acaba por ser bastante justo.

Positivo:

  • Novas personagens são boas adiçõespn-recomendado-ana
  • Variedade de estilos de combate para cada lutador
  • Campanha mantêm a qualidade do anterior
  • Combate sofreu boas evoluções
  • Sistema de facções torna o conteúdo mais pessoal
  • Desafios dinâmicos das torres e extras

Negativo:

  • A câmara parece demasiado próxima em certos momentos
  • Muitas personagens bloqueadas
  • A Cripta está cheia de coisas que não interessam muito
  • Ciclo DLC é uma falta de respeito

pn-muitobom-ana

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram