Análise – Minecraft Dungeons

Todos nós conhecemos a fórmula vencedora de Minecraft: um jogo calmo, de exploração e criatividade, que nos traz infinitas horas de entretenimento, quer sozinhos, que com amigos. Alguns anos após o seu lançamento e grande sucesso, a Microsoft resolveu adquirir a criadora de Minecraft, a Mojang, e, para além de relançar o jogo nas mais variadas plataformas, ainda que com algumas diferenças relativamente ao chamado Minecraft Java Edition, lançou também uma variedade de spin-offs, como Minecraft: Story Mode, concebido pela Telltale, que é um jogo com história, ao contrário do jogo principal.

Pois agora chega-nos mais um spin-off, desta vez mais ao estilo de dungeon crawler, onde temos de percorrer várias áreas, repletas dos inimigos já tão reconhecidos no jogo principal, para progredir na história.

Em Minecraft Dungeons podemos jogar sozinho ou em grupos de até quatro pessoas, denominados de Heróis, com o objectivo de atravessar as dungeons para derrotar o Arce-Illager, um pequeno Villager que encontrou um misterioso objecto que lhe concedeu poderes. Pelas dungeons irão encontrar imensos inimigos e o mais variado loot, que vos ajudará com o passar dos níveis.

A jogabilidade é bastante fácil de entender: utilizar o rato para navegar o mapa, clicando nos inimigos para atacar e nos objectos para os apanhar, e utilizar algumas teclas no teclado para utilizar habilidades os rolar. No caso de consola, ou se jogado com comando, é igualmente simples, sendo que a única diferença é a utilização do analógico em vez do rato. A parte mais difícil de entender é talvez os upgrades do Equipamento, mas passando algum tempo de volta do assunto, torna-se também fácil de entender como funciona.


Cada dungeon pode ser jogada em até seis níveis de dificuldade, que são desbloqueados conforme o nível do jogador individual e o nível geral da equipa. Essa dificuldade traduz-se em maior número de inimigos em grupo que aparecem, e também no tipo e nível de loot encontrado dentro da própria dungeon, e uma vez finalizada.

As dungeons estão muito bem desenhadas, fazendo uso dos materiais do jogo principal de uma forma genial, parecendo apenas um diferente modo desse mesmo jogo.São convidativas a explorar cada canto, não só à procura de loot e segredos, mas também para admirar o próprio mapa. Mesmo quando queremos passar a dungeon depressa, acabamos por nos ver a tentar explorar todos os cantos que o mapa tem para nos oferecer. O layout dos mapas pode também mudar, às vezes de forma muito subtil, outras vezes de forma mais obvia, trazendo ainda mais a vontade de explorar cada recanto, mas a maior vantagem de explorar qualquer dungeon é a possibilidade de encontrar loot.

O loot tem quatro categorias: Esmeraldas – a moeda de troca do jogo, – Equipamento – Arma, Armadura e Arco, – Artefactos – items que podem ser equipados que têm a sua própria habilidade, – e items de consumo momentâneo – comida para restaurar saúde, setas, TNT.

Os items equipáveis, o Equipamento e os Artefactos, têm vários níveis, ou seja, quanto maior o seu nível melhor é, sendo que este nível não pode ser alterado, mas o Equipamento tem ainda três slots de habilidades, sendo que estas são aleatórias, o que se pode traduzir em ter duas peças de armadura com o mesmo nível, mas que, conforme as suas habilidades, podem servir para coisas diferentes. Por norma, só a primeira slot está desbloqueada, e nessa mesma slot têm a possibilidade de escolher uma de até quatro habilidades, como fazer mais dano, ganhar mais loot, ou fazer um ataque extra. Estas habilidades têm ainda três níveis, que podem ser desbloqueados com os pontos ganhos de cada vez que se sobe de nível. O Equipamento com mais do que uma slot desbloqueada é raro, trazendo a necessidade de fazer a mesma dungeon várias vezes para encontrar melhor loot. O Equipamento e os Artefactos podem ainda também ser trocados por Esmeraldas na base.

Este último aspecto foi o que achei pior em todo o jogo, pois acaba por depender muito de sorte, apesar de entender que o seu objectivo é fazer com que os jogadores explorem as mesmas dungeons várias vezes até encontrar o Equipamento perfeito, mas acho que isso possa de alguma forma ter sido também feito para tentar passar despercebido que o jogo não é assim tão grande, e até é bastante fácil de completar – apesar de o boss final ser algo complicado sem o equipamento certo. É verdade que existem níveis escondidos, e isso trás mais algum conteúdo ao jogo, tal como os modos mais difíceis depois de completar o jogo, e os DLCs pagos, mas numa primeira vista, o jogo é bastante curto e dá a sensação que lhe falta conteúdo.

Duma forma geral, Minecraft Dungeons é um óptimo jogo de entretenimento, especialmente se passado com amigos, pois terão imensos momentos de diversão, mas acho que devia ser mais óbvio a mostrar o seu conteúdo.

Pontos Positivos:

  • Fácil de entender
  • Níveis bem desenhados e que apelam à exploração
  • Bastante divertido

Pontos Negativos

  • O sistema de Equipamento depende muito de sorte
  • Não é óbvio a mostrar todo o seu conteúdo, parecendo um jogo algo vazio quando à primeira vista

Raquel Assunção
Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram