Análise – Injustice Gods Among Us

Depois de alguns jogos de Mortal Kombat que ficaram aquém das expectativas, a Netherrealm conseguiu regressar em força com o reboot de Mortal Kombat lançado em 2011. Com provas dadas, a Warner Bros, decidiu que era altura de arriscar novamente no estúdio para trabalhar novamente com as personagens da DC Comics.

A primeira experiência da Netherrealm com a DC foi em Mortal Kombat vs DC Universe e embora não seja um mau jogo, ficou bem longe daquilo que os fãs das duas franquias podiam desejar. Com Injustice Gods Among Us, será que os erros do passado foram corrigidos?

Caso tenham jogado Mortal Kombat, vão descobrir muito rapidamente as parecenças entre os dois jogos, não só pelo facto de ser um jogo de luta 1 contra 1, mas por todo o conteúdo e modos de jogo incluídos. Por vezes Injustice Gods Among Us parece um clone de Mortal Kombat com uma roupagem diferente, mas existe aqui um carisma próprio que lhe permite ter a sua própria identidade.

A DC Comics pode não ter um leque de super-heróis tão conhecidos como a Marvel, mas é inegável que personagens como Batman, Super-Homem, Catwoman, Joker ou Green Lantern encabeçam uma lista de personagens pertinentes e no geral,  bastante conhecidas. É verdade que nem todos são realmente carismáticos, mas podem contar com muito boas surpresas como Deathstroke, Nightwing e até mesmo Aquaman que surge aqui bem mais poderoso do que até eu me lembrava.

Como meter Joker e Batman a combater na mesma arena parece bastante surreal, foi necessário criar uma história para explicar Injustice Gods Among Us e mais uma vez, a Netherrealm fez um trabalho de mestre, com um modo campanha bem construído que além de introduzir os jogadores às muitas personagens, explica o porque de termos Batman em combate contra o Super-Homem, ou Harley Quinn a trabalhar lado a lado com Lex Luthor. Não quero estragar a surpresa, mas podem contar com mais viagens temporais e espaços temporais diferentes ao bom estilo da Netherrealm.

Além do modo história, podem contar com o modo clássico de treino com diversos medidores e ferramentas que explicam os timings de cada ataque e combo; o S.T.A.R. Labs, uma série de desafios ao estilo da Challenge Tower de Mortal Kombat, na qual devem completar o objectivo estabelecido e ganhar o maior número de estrelas; modos de luta clássicos com variantes de inimigos e dificuldades alteráveis  assim como vários modos de combate para dois jogadores, tanto online como Offline. Os menus são bastante apelativos e fáceis de navegar, com tudo o que é importante a saltar imediatamente à vista.

O combate é onde mais uma vez podem encontrar semelhanças com Mortal Kombat, embora tenham sido incluídas algumas novidades que lhe dão um sabor ligeiramente diferente. Os combates decorrem no sistema clássico 2D com modelos em 3D, recorrendo a combinações de golpes e ataques especiais que são executados ao carregar numa sequência de botões. Tal como em Mortal Kombat, estamos a falar de um sistema de luta fácil de aprender e acessível para os novatos, embora tenha muito para oferecer aos veteranos do género que procuram combos de longa duração e explorar todos os frames exactos para encaixar sequências de ataques.

Uma das introduções de Injustice Gods Among Us ao género é a interacção constante com os cenários. Desde o início até ao final dos combates, vão ter ao vosso dispor várias ferramentas ou objectos presentes no cenário, os quais podem usar como catapulta ou arremessar contra o adversário. Em certos casos, é até possível utilizar o ataque que atira o inimigo contra a parede para o levar numa viagem pelo cenário que inflige ainda mais dano. A interacção com o cenário funciona bem e acaba por resolver alguns combates, mas pode ser igualmente desligada caso concluam que é algo desleal.

De regresso está a barra de especial dividia por níveis que representa o ataque especial ou ataques especiais com dano extra, esta barra funciona da mesma maneira que Mortal Kombat, mas foi introduzido um novo sistema de Clash, no qual um dos jogadores pode sacrificar alguma da sua barra e tentar ganhar o desafio, o vencedor ganha alguma da vida e da dano ao adversário. Outro pormenor interessante é a forma como a barra de vida é usada, não existido agora rounds, mas sim, combates contínuos onde a barra de vida do vencedor permanece intacta. Sem dúvida uma variante bem pensada que gostei de ver introduzida, mas que pode vir a dividir opiniões.

Tal como grande parte dos jogos de luta, existem sempre alguns problemas no que toca ao balancear cada personagem para que todos sejam competitivos, porém, existem aqui algumas personagens que são claramente superiores às restantes. Nightwing, Superman, Batman, Deathstroke e Green Arrow são para já alguns dos mais fortes e versáteis em campo. Acredito que as personagens restantes vão acabar por encontrar o seu lugar com o tempo, mas por agora, encontrar um Deathstroke ou um Nightwing em partidas online de ranking prova ser um desafio bem maior para personagens com poucos ataques à distancia ou menos velocidade.

Já que falamos de online, há que apontar que a minha experiência foi bastante positiva. Embora seja mais de jogos de luta em 3D, o que resultou em muitas derrotas, tenho de elogiar o código do jogo que correu quase sempre com uma boa qualidade, sem grandes problemas de Lag ou quebras de fluidez notórias.

Online podem competir em combates para Ranking e amigáveis que incluem desafios normais em um contra um; King of the Hill onde observam combates de forma sucessiva enquanto esperam pela vossa vez para desafiar o campeão, e Survival, onde o vencedor continua em prova com a vida restante. São modos bastante divertidos, onde podem até apostar experiência para o vosso cartão de jogador. Só é pena que as transições entre combates demorem tanto tempo entre o final do combate e os menus.

Visualmente, Injustice Gods Among Us é um misto entre um espectáculo visual e um estilo algo pateta. As personagens são boas recriações dos modelos originais, mas não deixam de parecer personagens de Mortal Kombat com fatos diferentes, e apesar da fluidez e das habilidades de cada personagem serem bastante boas, as transições entre cenários ou certos movimentos são realmente “patetas”.

Nos momentos altos, Injustice Gods Among Us consegue ser realmente forte, com os cenários a desmoronar em redor e super poderes que levam as personagens ao fundo do mar ou fora do planeta.
Sonoramente, podem contar com música bastante bom e com qualidade, assim uma série de vozes bem concebidas que representam de forma precisa as personagens e os seus ataques característicos.

Vejam também a nossa vídeo-análise a Injustice Gods Among Us!

Injustice Gods Among Us é claramente um grande jogo. Não falta conteúdo extra para entreter o jogador e muito para desbloquear, existindo vários extras para entreter os fãs de jogos de luta, assim como os fãs de DC Comics. A Netherrealm conseguiu criar um produto promissor e com substância e embora não seja exactamente a cara de um jogo para o percurso competitivo, só o tempo dirá se Injustice Gods Among Us vai permanecer no circuito profissional, até lá, temos um grande jogo de luta que vale bem a pena investir o vosso tempo.

Positvo:

  • Boa utilização das personagens da DC Comics
  • Modo história bem criado
  • Personagens e ataques icónicos
  • Vários modos extra
  • Muito conteúdo para desbloquear
  • Modo online sem grandes problemas de ligações

Negativo:

  • Tempos de Loading
  • Personagens claramente mais fortes que outras
  • Movimentos “patetas”
  • Inevitável comparação com Mortal Kombat
Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram