Análise – Hitman: Trilogy

As missões do Agente 47 não são completamente desconhecidas, mas a série poderá ter passado um pouco despercebida dos mais desatentos. Esta geração já teve direito a um jogo da série com Hitman: Absolution na Xbox 360, PS3 e PC, mas a Square-Enix quer voltar às origens e relembrar grande parte dos títulos que marcaram positivamente esta criação da IO-Interactive.

Sendo assim, lançaram então uma compilação que trás três jogos da série, mais precisamente, Hitman 2: Silent Assassin, Hitman: Contracts e Hitman: Blood Money. Visto que o primeiro jogo foi um exclusivo PC, entende-se o porquê de não colocarem este jogo na compilação de nome Hitman: Trilogy. Para além de uma adaptação destas versões antigas nas consolas desta geração, o grafismo foi remasterizado para se encaixar nos padrões HD desta geração.

Para quem não conhece esta série, Hitman baseia-se nas missões furtivas ou cheias de acção do Agente 47, que irá fazer de tudo para conseguir atingir o seu objectivo. Grande parte das suas missões centram-se no assassínio de certos alvos, e a nossa tarefa será executá-las da maneira que quisermos. Podemos fazê-las silenciosamente e sem muito alarido mas também podemos “entrar a matar” e executar tudo e todos que nos aparecem à frente.

O jogo torna-se mais interessante quando apostamos mais numa acção furtiva, sendo necessário fazer uma infiltração mais frontal com disfarces e uma mistura com ambientes hostis para chegar ao nosso alvo. O Agente 47 não necessitará sempre de usar armas de fogo para atingir a sua finalidade, porque o silêncio nas suas missões facilita-a exponencialmente. Por vezes terá que esconder corpos para não chamar a atenção de outros inimigos. Todas as nossas acções em missões irão contar para um sistema de ranking que existe no final de cada missão e que nos irá dará acesso a vários extras como armas em futuras missões.

Hitman 2: Silent Assassin é o primeiro jogo desta trilogia. Este jogo fala sobre a redenção do Agente 47 e a sua vontade em mudar de vida numa igreja na Sicília. Infelizmente esta sua vontade é interrompida assim que o padre desta igreja é raptado, ficando o agente incumbido de trazê-lo de volta. O jogo é perfeitamente jogável, com poucos bugs e uma remasterização bastante agradável, mas a idade não poupou outros aspectos do jogo. Basicamente a jogabilidade não é tão precisa como fazia parecer, porque a personagem não é sensível a força que aplicamos numa das direcções escolhidas, movendo-se a uma velocidade única. Restantes aspectos como os menus e os loadings estão rápidos e acessíveis.

Hitman: Contracts é um jogo com um tema diferente, no qual resume-se a reviver missões anteriores que o Agente 47 fez. Sendo assim vamos voltar novamente ao assassínio de alvos e desta vez com mais ferramentas e opções quando comparado com os jogos anteriores. Vamos também poder reviver algumas missões do primeiro Hitman, mas com uma melhoria exponencial em todos os componentes de jogo. Tal como Silent Assassin, Hitman: Contracts é um jogo perfeitamente jogável, com um ambiente excepcional e mais uma vez a banda sonora espectacular do artista Jesper Kyd encaixa na perfeição, mas a jogabilidade continua pouco com os mesmos problemas e falta de polimento.


Hitman: Blood Money, o último jogo desta compilação é sem dúvida o melhor destes três jogos. Tal como todos os outros, este jogo foi lançado para as consolas da geração anterior como PS2, Xbox, mas também para as consolas da recente geração. Mais uma vez, o Agente 47 tem de fazer aquilo que sabe melhor, assassinar, mas desta vez as melhorias estão à vista. Desde uma interface mais apelativa até a novas funcionalidades como por exemplo usar um inimigo como escudo humano, até ao grafismo mais trabalhado. A jogabilidade neste jogo está bem melhor que a dos anteriores, sendo possível mover o Agente 47 de uma maneira mais natural e conseguindo controlá-lo sem parecer pouco natural.

No geral, consigo aconselhar esta compilação a grande parte dos jogadores. A IO-Interactive fez um bom trabalho em transportar alguns jogos desta série para a geração actual e fê-lo de uma maneira positiva. Certos aspectos não foram melhorados, talvez por restrições de hardware, tempo, etc, sendo que alguns deles poderão ser algo incomodativos para estreantes nesta série de acção furtiva.

Esta trilogia é bem vinda para os fãs e até para quem nunca experimentou um jogo da série. Eu faço parte do último lote mencionado e posso afirmar que fiquei bastante surpreendido pelo que joguei. Nem todos os jogos estão perfeitos, mas esta trilogia consegue deixar qualquer um curioso bem como adepto desta série que é Hitman.

Positivo

  • Remasterização gráfica
  • Sistema de acção furtiva continua atraente
  • Hitman: Blood Money
  • Menus e loadings

Negativo

  • Jogabilidade em Hitman 2: Silent Assassin e Hitman: Contracts
  • Falta de material inédito
  • Jogos demasiado punitivos

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
FoxRS

Por acaso eu fui um desses jogadores mais desatentos. Sabia que a série existia mas, tal como Assassin’s Creed, não liguei patavina. xD Obviamente agora estou a engolir o que disse em relação a este último e estou a adorar. Por esta razão, fiquei mais aberto a outros jogos que me tenham passado ao lado e fiquei especialmente curioso com Hitman, depois de ter visto vídeos do novo Hitman Absolution.

Não sei porque dizem um bocado mal daquilo. Sempre que vejo algum vídeo, parece-me brutal. E se falam mal também por terem ficado desiludidos face ao hype ou aos anteriores, eu não tenho esse problema, visto que não joguei nenhum e ainda estou “livre” para formar as minhas opiniões. xD

Então depois de ver este vídeo do Conan.. =D

http://teamcoco.com/video/clueless-gamer-conan-reviews-hitman-absolution

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x