Análise – FIFA 14 Next-Gen

fifa 14 - banner

No ano passado, quando FIFA 14 foi lançado, o André Amante fez a análise aqui no site tendo dado uma nota bastante positiva e um selo de recomendado.

Passados vários meses e agora com uma consola de nova geração para testes, pudemos jogar bem mais de FIFA 14 na PS4 e perceber quais as diferenças entre esta e a versão da geração anterior.

fifa-14-next-gen-ana-pn-n_00001

Esta análise será focada essencialmente nas diferenças e nas novidades introduzidas. Para terem uma apreciação completa leiam também a análise original aqui:

Análise – FIFA 14

FIFA 14 na nova-geração chega com um estandarte bastante elevado de nova geração, usando o nome Ignite como a palavra de ordem. O Ignite é o motor de jogo de nova geração no qual a EA mostrou bastante orgulho e utilizou para as suas novas edições de jogos de desporto.

fifa-14-next-gen-ana-pn-n_00004

O Ignite faz mais coisas além de ajudar a que um jogo pareça mais bonito, mas pelo menos, essa é a primeira mensagem que é claramente passada ao experimentar FIFA 14 na PS4. O visual é realmente impressionante e digno de atenção.

Gráficamente, o Ignite faz com que o futebol de FIFA 14 seja o mais bonito que surgiu em qualquer plataforma até hoje, não só pelo detalhe que é aplicado no campo, relvado, faces dos jogadores mais conhecidos e equipamentos, como também nos estádios e ambiente criado pelo público que sofreu uma evolução significativa na passagem para a nova geração, estando até modelado num pseudo 3D.

fifa-14-next-gen-ana-pn-n_00006

FIFA 14 parece bem mais real e trás consigo uma sensação renovada de jogo vivo, mas não está desprovido de alguns erros e problemas que já acompanham a série desde a geração passada. Falo claro dos movimentos dos jogadores. Quando em jogo e a fazer o que lhes compete, as movimentações e utilização do corpo estão melhores que nunca, mas é quando a bola para de rolar que as personagens voltam ao estado apático do costume, interrompendo gestos por um determinado contacto, fazendo movimentos robóticos e cheios de “clipping”. É algo que ainda podemos fechar os olhos por ser o primeiro jogo feito em Ignite para esta série, mas é algo que fica agora ainda mais patente quando o visual sofreu uma evolução tão positiva.

O Ignite também privilegia a maior interacção entre jogadores. O contacto físico está aqui ainda mais presente e os jogadores respondem de forma ainda mais natural à pressão ou contactos feitos pelo adversário. Embora esteja ainda mais interessante que na versão da geração anterior, o Ignite precisa de ser polido, pois o motor de jogo ainda não está totalmente preparado para responder a vários processos que ocorrem entre jogadores ao mesmo tempo quando se misturam entre si, criando situações caricatas e até desconcertantes. Esperamos que seja ajustado na próxima edição.

fifa-14-next-gen-ana-pn-n_00005

Algo que os jogadores de FIFA 14 vão ter de contar é com a ausência de alguns modos. O Be-a-Pro já não está por cá, assim como o Tournament Mode e o Creation Centre. Não se preocupem, coisas como a Carreira e o muito adorado Ultimate Team estão cá e funcionam bem como sempre.

Alguns extras interessantes de FIFA 14 passam também pela utilização do Remote Play. Algumas das melhores experiências que tive com FIFA 14 foi jogar partidas de 1 contra 1 onde eu usei a PS Vita como comando e funcionou de forma perfeita, aliás, até consegui ganhar jogos e não sou o melhor jogador de FIFA que existe.

fifa-14-next-gen-ana-pn-n_00003

Resumindo, FIFA 14 é uma versão mais bonita e detalhada daquilo que já devem ter jogado. Caso assim seja, então não vale a pena comprar a versão de nova geração. Porém, se compraram uma PS4 (ou Xbox One por importação), e esta é a vossa consola multiplataforma, então FIFA 14 é uma aposta bastante sólida para quem gosta de jogos de futebol. Não é ainda bem aquilo que devia ser neste pontapé de saída do Ignite Engine, mas está no bom caminho.

Positivo:

  • Ambiente dos estádios
  • Salto visual claro
  • Mais realismo nas jogadas
  • Jogadores reagem mais ao movimento do jogo
  • Remote Play

Negativo:

  • Ausência de alguns modos
  • Movimentos robóticos dos personagens
  • Ignite ainda precisa de trabalho
  • Nada de novo relevante para quem já tem FIFA 14
  • Ausência da língua portuguesa

pn-muitobom-ana

Share

You may also like...

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Raizor

Daniel, daquilo que viste até agora em PES e FIFA… Ignite ou Fox Engine? qual te surpreendeu mais?

Daniel Silvestre

Falta ver o Fox Engine a correr no PES numa consola da nova geração, mas se formos a ver pelo MGS, o Fox é capaz de vir a dar mais frutos. Let’s wait and see : )

lcarrilho

Tenho o PES14 na xbox e o Fifa14 na PS4. Ambos têm coisas boas e más. Gosto mais do motor gráfico do PES14, a colisão dos jogadores e o movimento parecem-me melhor conseguidos que no Fifa. já o ambiente fora de campo o Fifa ganha sem margem de dúvidas.
Mas como esta é uma análise ao Fifa (que gostei de ler ), gostei da fluidez, a IA não me parece nada por aí além. Os menus do jogo estão bastante bons (ao contrário do PES).

O Ultimate Team está muito bem conseguido….mas micro-transações….não obrigado

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram
3
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x