Análise – Clea

  • Plataformas: Nintendo Switch, Xbox One, PC
  • Versão de Análise: Nintendo Switch
  • Informação Adicional: Imagens e capturas de vídeo retiradas durante as sessões de jogo.

Clea é o segundo jogo de horror que acabo por analisar este mês, e tal como White Day VR: The Courage Test, Clea é um pouco diferente do habitual na sua abordagem ao género. Jogos de horror em 2D não são assim tão populares quanto os outros jogos do género mesmo tendo em conta os que são feitos em RPG Maker.

O conceito de Clea é bastante simples, o jogador tem de evitar os monstros que percorrem o cenário enquanto procura por itens e resolve puzzles para poder prosseguir pelas portas trancadas. Adaptando um formato 2D sidescroller, Clea adiciona a peculiaridade de poder espreitar por debaixo de portas e para os lados de forma a ver se o caminho está livre.

Basicamente este é um jogo do esconde que tem uma duração de cerca de duas horas. O jogador tem de ter o cuidado para não ser encontrado ou evitar fazer barulho para não atrair os monstros. Caso o jogador seja encontrado irá levar com um game over e terá que recomeçar do início ou a partir de um save. Felizmente existem items que os afastam, embora estes sejam escassos, em especial tendo em conta que o jogador terá que revisitar algumas salas durante o percurso do jogo.

A ideia principal de Clea é também o seu maior problema. A mecânica utilizada com os monstros não é a melhor para um jogo sidescroller, necessitando de mais elementos para o jogador poder fugir a eles e não ter a frustração constante de ser imediatamente agarrado. O ambiente é bem conseguido com os monstros, mas em termos de jogabilidade não é o melhor.

Em termos de história somos apresentados algo interessante e que até fez lembrar Mad Father, no entanto acabam por haver algumas questões que não recebem conclusão neste jogo. Algumas ideias também podiam ter sido mais utilizadas para adicionar mais à história, como o facto de Clea por vezes ficar com cortes misteriosos por todo o corpo que não adicionam muito no jogo para além de atrair os monstros e uma imagem que por vezes aparece no ecrã.

Em suma, Clea é mais um jogo de horror que está a fugir a um género que na sua maioria tornou-se monótono com várias entradas a seres iguais. No entanto Clea continua um pouco preso a algumas bases já estabelecidas do género, sem conseguir fazer um uso total daquilo que tem e podia oferecer.

Positivo:

  • História com alguns pontos interessantes

Negativo:

  • Este “jogo do esconde” não é o melhor

Latest posts by Mathias Marques (see all)
Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram