A minha “primeira” experiência com Final Fantasy XIV parte 2

Existe uma altura em que uma pessoa devia parar de aceitar side quests sem as concluir. E essa altura é apenas quando me dá na cabeça e decido aceitar ainda mais side quests enquanto estou a limpar o meu enorme repertório.

No entanto algo que tenho a dizer, e que não disse da última vez, é que já por duas ou três vezes acabei por comprar equipamento para apenas logo de seguida receber o mesmo ao completar uma missão. Isto leva-me a dizer que não vale muito a pena gastar dinheiro em equipamento nos momentos iniciais. Onde gastar o dinheiro então? Casas… não fosse o mercado de imóveis estar completamente cheio. Então onde? Materiais… se vos apetecer.

Desta vez ao invés de avançar em frente na história optei antes por limpar o que estava ao meu redor, o que inclui aprender novas classes de combate e também alguns hobbies, ou neste caso, “Crafting Class“. Tenho a dizer que a ideia de ter que mudar de arma para poder executar uma acção como coleccionar material ou criar algo novo é um bocado chata… felizmente existe uma solução simples.

Isto é algo que muito provavelmente os jogadores mais experientes já fazem, mas pelo menos cheguei até à solução sozinho e isso diz-me que estou a entender bem o jogo. Simplesmente necessitam de adicionar hotbars extra ao vosso ecrã a partir do menu de “Character Configuration” (o que está acima de opções de sistema) e depois guardar a vossa classe actual no menu da vossa personagem (C) utilizando “save gear” e arrastando para a hotbar.

No entanto continuo a dizer que tendo em conta que estas sub classes não são para combate não faz muito sentido este mecânica por detrás das mesmas, seria mais simples apenas abrir o menu e criar os itens em questão.

Imagino que seja por esta altura que algumas pessoas fiquem demasiado sobrelotadas com o que está a acontecer. Três diferentes reinos por explorar, imensas missões a concretizar, sub classes, novas classes principais que são possíveis de desbloquear e mais. Quem não estiver a prestar atenção poderá até falhar algum tutorial e não saber onde o ver novamente.

Por minha vez já estou habituado e como disse anteriormente esta não é a minha primeira experiência com o jogo, e mesmo que anteriormente não tenha jogado muito, estive a seguir a série durante todos estes anos por isso ainda sei algumas coisas. Tal como se costuma dizer em Inglês “It’s not rocket science”.

Estão perdidos? Abram o menu de missões e decidam se querem seguir com a história principal ou fazer outro tipo de quest, uma vez que apenas basta carregar na quest para abrir o mapa. Querem aumentar o nível da vossa classe ou sub classe? Abram o log e tem lá tudo preparado para vocês. Não sabem para onde ir nas grandes cidades? Lembrem-se de activar sempre tanto os cristais azuis grandes como os pequenos para abrir o fast travel.

Mas esqueçam tudo isso. O que interessa estar a desbloquear todas as classes e sub classes, estar a colocar tudo a nível 20 rank 2 ainda sem ter um chocobo que apenas é desbloqueado na história principal, o que torna a tarefa de andar de um lado para o outro bastante enfadonha. Goldsaucer. Vamos à Goldsaucer.

Admito que nem andei a ganhar muitos jogos mas mesmo assim consegui fazer uma boa quantidade de tokens para poder trocar por uma coisa boa. No entanto não troquei por nada por ainda, mas acho interessante que a Goldsaucer até tenha uma boa quantidade de jogadores tendo em conta que ao fim de algum tempo as pessoas provavelmente ficariam fartas deste tipo de minijogos.

Num todo estou impressionado com o número de novos jogadores que vejo, isto ainda antes de Final Fantasy XVI ter sido anunciado. A quantidade de pessoas que vejo em cidade ou até em FATES acaba por ser o mesmo número de quando experimentei a beta à uns anos atrás. Algum pessoal está acompanhado ou entraram numa guild claramente de amigos, enquanto que outros como eu não possuem amigos e estão então a emular o seu Squall interno (imaginem quem está curioso em experimentar a classe Gunblade).

Algumas claramente sabem o que estão a fazer tendo em conta o seu equipamento e a maneira como agem, enquanto que outras nem por isso, e isso é notável durante as raids… afinal de contas porque raio é que um healer vem enfiar-se no meio do combate quando que bem pode ficar um pouco à distância, quase morrendo não fosse eu salvar-lhes a pele? Porque é que outro pessoal vai fazer agro aos inimigos e depois foge, arrastando esses adversários para o grupo, quando que Tank é o meu trabalho? Porque é que o healer não me está a curar quando toda a gente está em cima de mim, obrigando-me a usar poções?

A resposta é clara. São todos novatos. Eu também sou, mas pelo menos sei ler quail é que a minha função devia ser. Honestamente encontrei melhores novatos ao fazer as Duties, mas esse é pessoal que sai fora da sua zona de conforto, por isso eles já possuem uma melhor noção de como a coisa funciona. Imagino como os jogadores mais experientes devem sentir-se quando encontram situações semelhantes.

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram