Análise – Dragon’s Crown Pro

Com um estilo bastante próprio que incomodou muita gente, Dragon’s Crown acabou por ser um jogo altamente recomendado, que estava ao nível daquilo que era de esperar de um hack and slash que pode ser jogado com os amigos. Quando foi lançado em 2013 (já passou assim tanto tempo?!), Dragon’s…

Retro Arcade Machine X – Unboxing e Análise

  Se são pessoas com menos de vinte anos, é bem provável que nunca tenham tido a felicidade de experimentar jogar numa máquina de arcadas a sério. Curiosamente, também não é com a Retro Arcade Machine X que vão poder viver esse momento, pois esta arcade tem um objectivo diferente. Leiam…

Antevisão – Detroit Become Human

Depois de Heavy Rain e Beyond: Two Souls, a Quantic Dream está de regresso às consolas da Sony com Detroit Become Human. Até agora, aquilo que foi mostrado confirma que o género e estilo vai continuar a ser o mesmo, mas o foco está claramente colocado na construção da história…

Unboxing – God of War Collector’s Edition

Kratos está finalmente de regresso ao mundo dos videojogos para uma nova aventura com o seu filho Atreus. Como seria de esperar, este regresso não ia excluir uma verdadeira edição de coleccionador de luxo, a qual tínhamos de abrir num novo Unboxing. Podem ver também a nossa análise deste God…

Análise – Burnout Paradise Remastered

Se existe algo de que a indústria de videojogos pode gabar alegremente, é da sua capacidade para improvisar e seguir ideias que não iriam correr lá muito bem em outros meios. Se já existiam jogos de carros e jogos de luta, porque não misturar os dois numa espécie de estranha…

Análise – Detective Pikachu

Já algum tempo escrevi aqui em outra análise de Pokémon que esta é daquelas séries que consegue transformar-se facilmente em outros estilos e géneros para criar novos estilo de aventuras. Nessa altura não imaginava sequer que depois de algum tempo, estaria a jogar um jogo de Pokémon com puzzles e…

Análise – Attack on Titan 2

Attack on Titan é cada vez mais uma série de culto no que toca ao universo do Anime e os fãs mais dedicados que não puderam esperar pela série, continuam a ler o manga à procura de mais respostas para algumas das perguntas que ainda estão por responder. Entretanto, a…

Análise – Life is Strange Before the Storm

Vindo das mãos da Dontnod (os criadores de Remember Me), Life is Strange trouxe ao mundo dos videojogos um novo estilo de jogo de aventura que conseguiu cativar vários géneros de público. É certo que os seus elementos naturais traziam algo de estranho a este universo, mas faziam parte da…

Análise – Devil May Cry HD Collection

Em tempos remotos onde ainda não existiam bruxas seminuas a lutar contra anjos, Devil May Cry fez da PS2 a sua plataforma de eleição, com três lançamentos que trouxeram Dante até às luzes da ribalta. Embora nem todos tenham tido o mesmo tipo de impacto ou aceitação, foi uma série…

Análise – Ni No Kuni 2: Revenant Kingdom

Vindo de uma união de sonho entre a Level-5 e os Estúdios Ghibli, Ni No Kuni foi uma das melhores experiências RPG épicas da geração passada. Uma sequela seria mais do que esperado, mas desta vez, a Level-5 resolveu percorrer o caminho a sós, juntando apenas algumas das pessoas que…

Análise – Frantics

O Playlink já teve tempo suficiente no mercado para permitir com que os jogadores e curiosos pudessem perceber o conceito e todas as possibilidades. Desde que foi lançado, já recebeu vários jogos que puseram à prova o conceito. Frantics é a aposta mais recente no universo Playlink e tenta levar…

Análise – Lost Sphear

Criado pelo estúdio Tokyo RPG Factory, I Am Setsuna foi um jogo desenvolvido com um contexto bastante próprio. O objectivo era recordar os jogos de RPG de antigamente, com tema, visual e combates similares aos clássicos. Com o sucesso atingido, foi dada luz verde para um novo jogo, desta feita…