Análise – Monster Hunter Stories

Até há alguns anos atrás, Monster Hunter era sinónimo de um jogo de acção e RPG bastante exigente e altamente dedicado ao mercado japonês. Felizmente a série cresceu em qualidade e importância, o que lhe abriu portas para chegar mais vezes até nós. Com um sucesso estrondoso, era de estranhar…

Análise – Ever Oasis

Gestão de recursos e civilizações inteiras é algo que não agrada necessariamente a todos. Nem todos gostam de coisas como Monster Hunter ou Harvest Moon, mas há sempre quem goste deles e queira mais opções dentro do género. Depois existem jogos que fazem uma mescla enorme de géneros, o que…

Análise – Breath of Fire 1 & 2

Se para muitos, os jogos antigos são coisas do passado que nunca deviam regressar, para outros, é sempre uma oportunidade para jogar algo pela primeira vez, ou relembrar jogos antigos. Por isso mesmo, com a chegada de Breath of Fire e Breath of Fire 2 à New Nintendo 3DS e…

Análise – Mario Party: Star Rush

Depois de serem postos à prova nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio, eis que surge um novo desafio para Mario e os seus amigos, e desta vez é algo com que estão mais familiarizados: Mario Party: Star Rush. A festa começa na Star Rush Plaza, e todos os habitantes…

Análise – Monster Hunter Generations

O mais provável nesta altura, é que a maioria dos jogadores nem se lembre dos primeiros Monster Hunter e de quão complicado foi introduzir este jogo ao mercado ocidental. Recheado de sucesso no Japão, parecia que o resto do mundo não partilhava do mesmo gosto. Eu recordo-me bem que na…

Análise – Kirby Planet Robobot

Kirby é uma personagem que já me acompanha desde os tempos remotos do mítico GameBoy “Calhau” (o nome carinhoso que dou ao meu GameBoy original). Ainda me recordo das boas dezenas de vezes que o terminei e de mais de uma centena de horas que gastei em Kirby’s Dream Land….

Análise – Pocket Card Jockey

Já não é a primeira vez que vemos a Game Freak fugir do seu ponto de conforto para criar um jogo que não seja Pokémon. Isso já aconteceu com Harmoknight e aconteceu agora com Pocket Card Jockey. Mas com este jogo, a Game Freak leva os videojogos para algo que…

Análise – Fire Emblem Fates: Conquest

  Dois anos após o grande regresso da saga Fire Emblem com o sucesso de Fire Emblem Awakening, surge então Fire Emblem Fates. Fire Emblem Fates está dividido em dois jogos e um DLC, cada um com um nível de dificuldade distinto: Fire Emblem Fates: Birthright , Fire Emblem Fates: Conquest…

Análise – Hyrule Warriors Legends

Quando algum jogo costuma ser bom, pensamos sempre como seria bom poder andar com ele no bolso e poder jogar numa consola portátil em qualquer lado. Foi a pensar nisso que a Nintendo resolveu trazer Hyrule Warriors Legends até à Nintendo 3DS. Infelizmente para nós, o resultado final está longe…

Análise – Return to PopoloCrois: ASoSF

Apesar de não ter jogado Harvest Moon, Story of Seasons, nem o antecessor de PopoloCrois, Return to PopoloCrois: A Story of Seasons Fairytale é uma boa combinação dos três e consegue destacar-se bastante pela sua positividade, por estar recheado de alegria, e ser um misto divertido de JRPG clássico e farming simulator….

Análise – Stella Glow

O ano ainda vai em Março e por esta altura, já estamos rodeados de bons RPG, seja em plataformas caseiras ou em portáteis. Curiosamente, é nas portáteis que a enxurrada não para e agora, a lista aumenta com Stella Glow. Vindo da Atlus e distribuido pela NIS America, este é…

Análise – Pokémon Blue, Red, Yellow

Era eu ainda um rapazola pequeno com menos de uma década de existência quando Pokémon invadiu a Europa. A início, parecia uma coisa simples e sem grande impacto, apenas um Anime com bom aspecto, mas as coisas ganharam um novo significado quando vi o primeiro panfleto do jogo que antecipava…